Busca:

  Notícia
 
Camaçarico 7 de junho 2019


Fachada original, fachada atual e projeção de como vai ficar casarão que abrigou os 3 poderes do município

Detalhe da atual passagem entre o cinema e o casarão que, pelo projeto será ocupada por uma nova construção alaranjada

Compromisso Depois de muito vai e não vem, finalmente começaram as obras de recuperação dos prédios históricos localizados no centro de Camaçari. Diferente do previsto inicialmente, as marretas e colhes de pedreiros não começaram pela antiga estação de trens. Depois de mais de 2 anos de dificuldades para fechar um acordo com a Ferrovia Centro Atlântico (FCA), dona da estação, a solução foi mudar o cronograma e atacar o velho prédio onde funcionou as sedes municipais dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. 


Compromisso  2 Infelizmente, as marretadas e colheradas não estão apenas nas fases de demolição e ajustes estruturas. Pouco conhecido e sequer apresentado em sua última versão ao conselho municipal de cultura de Camaçari (CMCC), projeto começa a sair do papel sem sequer ser apresentado aos representantes da sociedade civil que encerram seus mandatos nos próximos dias. 


Compromisso 3 Segundo apurou o Camaçarico, os conselheiros, mesmo solicitando informações de forma oficial, só tiveram acesso ao estudo inicial, feito ainda na gestão Ademar Delgado (2013/2016). Na época recomendaram a manutenção das características arquitetônicas dos imóveis e a não realização de mudanças que alterassem a estrutura do casarão, sede da secretaria de cultura até 2016, da estação de trens, e do antigo cinema. 


Compromisso 4 Projeto tem tudo para apertar mais dedos. Em conversa com o editor da Coluna, na noite de quinta-feira (6), o alcaide Antonio Elinaldo (DEM) não conseguiu disfarçar sua pouca informação  sobre o que será feito para resgatar a beleza do coração de Camaçari com a revitalização do chamado centro histórico.


Compromisso 5 Desconhecimentos, filho da colherada de quina na obrigação de informar à cidade tão importante obra, seus custos, e até propagandear seus benefícios, avança sobre outros membros do governo. A Coluna apurou que até gente graúda ligada à secretaria de cultura (Secult), responsável pela gestão do projeto, mostra pouco conhecimento. 


Compromisso  6 Com acesso a parte visual do projeto, Coluna, que já havia antecipado a inclusão do antigo Camelódromo no projeto do centro histórico, com a sua transformação no SAC municipal (Confira), identificou no mesmo espaço localizado no calçadão próximo aos prédios históricos, a instalação de um espaço chamado de  “pavilhão da indústria e da ciência”. 


Compromisso 7 Uma olhada ainda que superficial também permite identificar mudanças que não mostram sintonia com as recomendações do conselho de cultura, muito menos estabelecidas pelo bom senso em se tratando de imóveis de valor histórico e simbólico para Camaçari e sua gente. 


Compromisso 8 Chama a atenção a construção de uma estrutura de cor alaranjada unindo o cinema e o casarão dos 3 poderes, onde atualmente existe uma passagem com passeios e pavimentação a paralelepípedos ligando a praça Tupinambás à Avenida Eixo Urbano.  A projeção da nova fachada do imóvel, que no projeto aparece nominado como “pavilhão cultural e pavilhão histórico”, hoje coberta com pastilhas verdes, fruto de reforma realizada nos anos 1970, também sinaliza novos elementos. Mudança, ainda segundo o projeto que o Camaçarico teve acesso, cria um novo visual distante do estilo original, e da atual fachada, como mostra a montagem com fotos e a projeção. Veja mais imagens do projeto abaixo.


Compromisso 9 Do projeto que a Coluna teve acesso, apenas a antiga estação de trens parece ter sido preservada da sanha modernizadora da chamada requalificação do centro histórico.  Espaço, que vai ganhar gradis de proteção no seu entorno, aparece nomeado como “pavilhão de exposições”.


Compromisso 10  Como em muitos projetos de recuperação de antigos imóveis, principalmente públicos, os vizinhos instalados com seus pontos de vendas no entorno carecem de um outro projeto que sequer foi citado na discreta comunicação oficial sobre o início das obras, distribuída pela prefeitura. 


Compromisso  11  Agir rápido e contemplar de forma justa os interesses desses microempresários é não avançar no já propagado desgaste da administração acusada de abandonar um setor que gera empego e renda para algumas dezenas de famílias dependentes das vendas no local. 


Compromisso 12 Levantamento feito pela Coluna mostra que pelos menos 20 comerciantes dos ramos de alimentação, vestuários e outros serviços devem ser atingidos pelo projeto.  Desconfiados e preocupados, dizem saber por alto sobre a mudança, mas nada sobre local de relocação ou se receberão alguma ajuda para deixar a área. 


Compromisso 13 Parte desses comerciantes, como mostra a foto, ocupa as áreas localizadas ao fundo do antigo cinema, que passa a se chamar “cine teatro”.  Um número ainda maior de comerciantes se estabeleceu na lateral da velha sala de projeções, onde ficará a rampa com saída de emergência da nova casa de espetáculos. A outra parte dos pequenos estabelecimentos fica do outro lado da antiga passagem dividida ao meio pela passarela sobre a via férrea.


Compromisso  14 Informar, compartilhar e apresentar soluções que contemplem a cidade e sua gente não é favor. É obrigação do poder público. 


Fazeres e Saberes Será neste sábado (8), na Cidade do Saber, as eleições para escolha dos novos titulares das 9 cadeiras de entidades e segmentos representativos da sociedade civil do Conselho de Cultura de Camaçari, biênio 2019/21. Formado por 23 conselheiros, sendo 12 indicados pelo governo municipal, e mais os representantes do empresariado do polo industrial (Cofic) e associação comercial (Acec), CMCC tem missão, no papel, de fiscalizar e propor políticas culturais e ações no setor para o município. 


Fazeres e Saberes 2 Disputa mais acirrada acontece no segmento “música”, com 2 candidatos e 70 eleitores. Também terá calor democrático as eleições para os cargos de conselheiro das cadeiras de “sociedade civil e movimentos sociais”, com 2 candidatos e 46 eleitores; “produção cultural” com 4 candidatos e 33 votantes; “teatro”, com 5 postulantes e 35 eleitores; e “artes visuais e artesanato”, com 3 candidatos disputando os 10 votos habilitados.


Fazeres e Saberes 3  Na lista dos segmentos que não devem ter grandes disputas o destaque é para a cadeira “patrimônio cultural – material e imaterial”, que apesar de 2 candidatos e 97 eleitores, recorde  de todo processo eleitoral, deve confirmar a recondução do sacerdote do candomblé Tata Ricardo.  Completam a relação das disputas sem sustos a jornalista Jane Silva reconduzida para a cadeira “audiovisual, radioduifusão e novas mídias”; “dança” e “literatura”, todos com candidaturas únicas. 


Alianças  Enfrentando uma maré de notícias nada agradáveis, o ex-prefeito Luiz Caetano festeja momento revigorante no próximo sábado (15). O petista oficializa sua relação com a doutora Ivoneide, diante de São Thomaz de Cantuária. Casório que promete movimentar todo o entorno da catedral do padroeiro de Camaçari está marcado para às 15h. 


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


7/6/2019

Outras Fotos
Mais Notícias

Camaçarico 20 de agosto de 2019
Bahia registra 845 acidentes com ciclistas nos últimos 2 anos
Candidato a procurador da República critica a democracia
Processos trabalhistas à espera de julgamento é o menor em 10 anos
Líderes de metade dos partidos rejeitam novo imposto
Número de queimadas no Brasil aumenta 82% em 2019
Grupos de direita usam mais o WhatsApp que os de esquerda
Salvador sedia Semana Latino-Americana sobre mudança do clima
Trabalho remunerado por hora já representa 9% dos contratos
Lava Jato usou dados da Receita Federal de forma ilegal, diz site


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2019 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL