Busca:








Reta final A campanha do candidato Luiz Caetano vive momentos cruciais nesses 4 dias finais da disputa pela prefeitura de Camaçari. Sem os apoios esperados e a consequente desvantagem sobre o adversário, o vereador licenciado Antonio Elinaldo (DEM), o petista mesmo anunciando crescimento e virada, apresenta sinais de fragilidade.


Reta final 2  Em desvantagem numérica nas caminhadas e manifestações, o ex-alcaide também encontra ambiente desfavorável nos números exibidos em todas as pesquisas oficiais e nas chamadas amostragens para consumo interno, que a Coluna teve acesso.


Reta final 3  Os sinais de desgaste da imagem do líder político, no comando da cidade há 12 anos, ficaram ainda mais claros com os movimentos nada programáticos da sua campanha nas últimas semanas. Uso inadequado de peças agressivas, como o jocoso apelido de ‘Elinada’ e a rotulação do eleitor do adversário de ‘bestas’ renderam punição pela Justiça.


Reta final 4   A campanha agressiva, com chacota, montagens e piadinhas no terreno quase livre das redes sociais também não somou o resultado esperado. O sempre antenado deputado federal, vereador e prefeito de Camaçari por 3 mandatos parece que desaprende ao ignorar o crescente processo de afastamento e imunização do eleitor contra a baixaria na política.


Reta final 5 Reconhecidamente aguerrido e treinado para evitar sinais exteriores de fraqueza, Caetano luta e não entrega as armas. Mesmo com o desenho desfavorável que se apresenta em todas as pesquisas, bota a tropa na ofensiva e busca reduzir o dano. Com o atual quadro, tido como irreversível por gente acostumada com a disputa, o caminho é formar bancada de vereadores de sua confiança, e inflar a militância com a onda da virada para reduzir a distância do adversário na soma final de votos.


Atestado  A defesa do ex-prefeito Caetano conseguiu adiar o julgamento da Ação Civil por dano ao erário, com a compra de mochilas da Fundação Humanidade Amiga Fhunami). A juiza Rosita Falcão de Almeida Maia aceitou o pedido de adiamento do julgamento, previsto para este terça-feira (27), pelo pleno do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Um dos 2 advogados do ex-prefeito alegou problemas de saúde para não comparecer  e proceder a defesa do seu cliente. Com o adoecimento de um dos defensores de Caetano, o julgamento aguarda agora nova data.


Atestado 2 O ex-prefeito, junto com a dirigente da Fhunami, Rita Cássia Pacheco Papaiz recorreram da decisão que condenou o ex-gestor municipal e a dirigente da fundação a  pagarem o equivalente a R$ 900 mil entre ressarcimentos aos cofres públicos e multa. O processo contra Caetano foi iniciado em 2007 e teve a 1ª condenação em 2014 (Confira). Caso seja condenado pelo pleno do TJ-BA, formado por mais de 1 juiz, o ex-prefeito e deputado federal cai na Lei da Ficha Limpa e fica inelegível por 8 anos.


Derradeira Quem registra a última pesquisa de intenção de voto em Camaçari é o Na Fonte Pesquisas de Opinião e Tecnologia. Levantamento está previsto para ser divulgado no sábado (1/10), véspera do pleito. Pesquisa registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), vai ouvir 391 eleitores até dia 30. 


Certidão Acabaram as chances do radialista Marco Antonio (PRB) e do empresário Fábio Lima  (PSL) de disputarem uma das 21 cadeiras do Legislativo de Camaçari. Marco e Fábio tiveram sua condenação confirmada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), na seção desta segunda-feira (26).


Certidão 2 Assim como o radialista Marco Antonio (PRB),  Lima teve seu registro cancelado pelo juiz César Borges, da Zona Eleitoral de Camaçari. Além de condenar por crime de abuso de poder econômico nas eleições de 2008, quando Marco e Fábio disputaram com chapa de prefeito e vice, respectivamente, o magistrado ainda enquadrou os ex-companheiros na Lei da Ficha Limpa. Marco e Fábio integravam na atual disputa, uma das coligações de candidatos a vereador encabeçada pelo candidato a prefeito, Luiz Caetano.


Selfies  O desfile de 258 anos de emancipação de Camaçari,  na manhã desta quarta-feira (28), é o último corpo a corpo dos candidatos a prefeito e vereador num evento público com grande plateia. Não vão faltar juras, beijos, abraços e certezas de que tudo vai ser diferente a partir de 2017.


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite – Editor 


27/9/2016 

 





Oxigênio

Oxigênio Pesquisa para consumo interno realizada pela campanha da candidatura Jailce Andrade (PCdoB) mostra que a comunista continua estacionada nas intenções de voto. Números do levantamento realizado semana passada, que a Coluna teve acesso, dão dimensão e perspectiva ‘exatas’ da distância de Jailce da cadeira de prefeita. Comunista aparece em 3º lugar, com qua se 30 pontos percentuais do 2º colocado e perto dos 50 pontos do líder nas intenções de voto.


Oxigênio 2 A candidatura a vereadora da engenheira Margarida Galvão (PMN) ganha novo gás nessa semana final de campanha. Com a ida do ex-vereador Zé de Elísio para os braços do candidato a prefeito Luiz Caetano (PT), Margarida acredita que a rearrumação na sua coligação (PMN, PSDC e Pros)  soma para a sua campanha. Decisão do ex-presidente do Legislativo e antigo comandante da secretaria de serviços públicos (Sesp) racha a coligação, mas reduz o espaço de seus candidatos a vereador na máquina municipal, que passa a somar na campanha de Margarida.


Oxigênio 3  A candidatura a vereador de Maurício Bacelar soma fôlego novo nesta reta final de campanha. Incluído na lista dos postulantes com dificuldades na disputa por uma das 21 vagas do Legislativo,  o ex-candidato a prefeito em 2012 e presidente estadual do PTN ganha o apoio do ex-candidato a vereador Fábio Lima (PSF). Lima foi vice na chapa de Marco Antonio (2008), e teve sua candidatura impugnada pela Justiça eleitoral.


Oxigênio 4  Pressão nova de um lado e vazamento na outra ponta. Apesar dos mais de 48 mil votos obtidos na disputa  de 2012 com Ademar Delgado, Maurício enfrenta dificuldades eleitorais com o seu afastamento da base oposicionista. A avaliação é de gente grande dos comandos das campanhas de Antonio Elinaldo, Jailce Andrade e Luiz Caetano. Conta fica ainda mais complicada com a saída do páreo do candidato a vereador Roberval da Fonseca. A Coluna apurou que Roberval oficializa desistência nos próximos dias. Engajado na campanha de Elinaldo, Roberval somou 786 votos na última disputa municipal.


Oxigênio 5  Aniversariante desta sexta-feira (23), o deputado federal Luiz Caetano (PT), torce para receber de presente o 4º mandato de prefeito de Camaçari. Depois de 12 primaveras premiadas com vitórias, o sessentão Caetano vive a tensão de uma disputa que se mostra desfavorável, segundo todas as pesquisas de intenção de votos.


Oxigênio 6 Com sua base rachada e antigos aliados doidos para comer o seu bolo, Caetano busca forças nessa reta final. Sabe que não está sendo fácil retomar o fôlego, perdido em grande parte por seus próprios erros. Aos 62 anos, o líder de inegável carisma corre atrás dos vazamentos que reduzem de forma acelerada o seu outrora quase absoluto poder municipal. Otimista, aposta que vai ganhar o presente.


Oxigênio 7  O Ibope bota entrevistadores nas ruas de Camaçari. Prevista para ser divulgada até meados da próxima semana, pesquisa mostra o tamanho do pulmão de cada candidato.


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite – Editor 


23/9/2016 

 





Tradição

Tradição  Na próxima quarta-feira, 28 de Setembro, Camaçari não comemora apenas os 258 anos de emancipação política do município. Na mesma data, na festa  pelos 242 anos, nascia oficialmente o restaurante Feijão do Lindu. Referência na culinária de raiz africana, espaço localizado no bairro da Bomba nasceu do samba negro, chão de terra batida, inspirado e abençoado pela saudosa ialorixá Mãe Eulina.


Tradição 2 O feijão, inicialmente preparado para os amigos, já nos anos 1990, não perdeu a consistência. Garantindo o tempero com gosto de liberdade, autoestima, valorização e preservação da cultura de Camaçari estão as mãos do mestre Arlindo Lindu e da sua esposa e pilar de todos os dias, D. Eliana.


Indústria  Sem nenhuma pesquisa nova para comprovar mudança de quadro, com virada ou empate, a disputa pela prefeitura de Camaçari segue como dantes no quartel de Abrantes. Novidades, fora a intensa produção de boatos, só devem aparecer nos próximos dias quando novas avaliações para consumo interno, feitas pelos comandos das campanha de Antonio Elinaldo (DEM) e Luiz Caetano (PT) devem indicar o atual cenário. Oficialmente, a última pesquisa continua sendo a do Ibope. O TSE não exibe na sua página nenhuma pesquisa registrada para Camaçari..


Fora de cena Enquanto uma parte da artistagem de Camaçari se movimenta para a 5ª edição do badalado Festival de Cultura e Arte do município, a partir do próximo sábado (24), outra parcela de produtores de cultura continua sentada à beira da linha férrea. Esperam desde 2013 a liberação dos recursos para os projetos aprovados nos famosos Editais de Cultura.


Fora de cena 2  Nem em ano eleitoral, com interesses diretos dos gestores da cultura municipal, em disputa nas urnas de 2 de outubro, os burocratas da secretaria de cultura (Secult) conseguiram  botar para andar o projeto. Pressionado por artistas e  pelas denúncias do Camaçari Agora, Secult exibiu novo fôlego ao anunciar em junho a  definição dos prazos de apresentação e liberação dos cerca de R$ 500 mil para os 30 projetos.


Fora de cena 3 Mais uma vez o descuido com o projeto bancado  com recursos existentes e definidos pelo Fundo Municipal de Cultura, não sai da gaveta da Secult. Denunciado em várias postagens pela Coluna (Confira), descaso seguramente será abafado pelo som da festa pré-eleitoral prevista para acabar na noite do dia 30.


Fora de cena 4 Do outro lado da linha do trem, a 5ª edição do Festival de Cultura e Arte promete muita luz, som e energia. Ainda sem números oficiais divulgados, Coluna ouviu gente do ramo e calculou em cerca de R$ 1 milhão e 400 mil os gastos com os 7 dias de festa. Desse total, cerca de R$ 1 milhão sai dos cofres do Fundo de Cultura. Os cerca de R$ 400 mil restantes serão bancados pela prefeitura.  Apesar da autonomia financeira e de gestão do Fundo, estrutura gerida pelo Conselho de Cultura, na prática é controlada pela prefeitura, detentora de forma indireta da maioria dos 23 votos do colegiado.


Fora de cena 5 Só as atrações principais, os cantores Saulo e Lenine, e as bandas Baiana System e Teatro Mágico vão custar R$ 390 mil. O baiano Saulo recebe o maior cachê (R$ 120 mil), enquanto as demais atrações recebem R$ 90 mil, cada. Já os artistas da terra terão cachês líquidos que variam de R$ 4 mil a R$ 800. O grosso dos custos continua sendo empregado em estrutura com som, luz, palco e ‘otras cositas más’.


Reforço  Depois do vem não vem, precisa não precisa, comando da campanha do candidato a prefeito  Antonio Elinaldo (DEM) garante que ACM Neto puxa a caminhada que as oposições realizam domingo (25), com concentração a partir das 9h, na Praça do 46. Presença do líder das oposições no estado não faz apenas contraponto a manifestação do adversário Luiz Caetano (PT), realizada domingo passado (18), sob o comando do governador Rui Costa, também na sede do município.


Reforço 2 Acreditam que Neto, bem pontuado nas pesquisas sobre influência de lideranças externas no voto em Camaçari, ajuda a ampliar ainda mais a frente de apoios entre eleitores indecisos. Dirigentes  oposicionistas também apostam na força política do alcaide de Salvador no empurrãozinho final que lideranças hoje adversárias precisam para pularem para o chamado time azul.


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite – Editor 


21/9/2016 

 





Na real

Na real Mesmo não admitindo, o alcaide Ademar Delgado (sem partido) está convencido que Caetano é o único candidato na base governista com tamanho para disputar sua sucessão com o vereador Antonio Elinaldo (DEM). Delgado tomou café da manhã com o governador, no Palácio de Ondina, onde conversaram sobre a manutenção da base governista em Camaçari, e os projetos de fortalecimento da candidatura a reeleição de Rui Costa em 2018.


Na real 2 O dia do encontro não poderia ser mais simbólico. Convidado na véspera, Delgado conversou com Rui neste domingo (18), horas antes do início da caminhada que o governador comandou em Camaçari em favor do petista e ex-aliado de Delgado, o deputado federal e candidato ao 4º mandato, Luiz Caetano.


Na real 3 Segundo fonte da Coluna, o alcaide ouviu de Rui uma avaliação real e crua sobre a candidatura Jailce Andrade (PCdoB). Para o governador, a ex-secretária entrou tarde na disputa, não cresceu e hoje não apresenta chances, apesar da candidatura seguir até 2 de outubro. Durante as quase duas horas de encontro, o governador externou preocupação com a ‘situação difícil’ de Camaçari. Otimista, acredita ser possível reverter o quadro, hoje favorável para Elinaldo.


Na real 4 O governador sabe que não será fácil. Encontra dificuldades até onde deveria somar facilidades. O mal-estar causado pela deputada estadual Luiza Maia (PT), sexta-feira (16), durante ato de entrega de equipamentos no Hospital Geral de Camaçari (HGC) e lançamento de obras, deixou o governador chateado.


Na real 5 Ao discursar, a parlamentar não citou o nome do prefeito Ademar. A recíproca veio em seguida, com o esquecimento do alcaide ao listar Luiza entre as autoridades presentes. Cobrado pela plateia caetanista, que não poupou o alcaide de mais uma manifestação de repulsa, Delgado lembrou que apenas estava devolvendo a gentileza da ex-aliada. Desconforto obrigou o governador a, ainda que em tom de brincadeira, destacar o cuidado com suas anotações para não esquecer nenhum dos nomes presentes.  


Na real 6  ’A taxa de traição esgotou’. A certeza é do alcaide Ademar Delgado (sem partido), depois da decisão do ex-vereador Zé de Elísio (PMN), e da vice-prefeita Carmen Siqueira (PR), de pularem da candidatura Jailce Andrade (PCdoB) para o barco do ex-prefeito, deputado federal e candidato ao 4º mandato, Luiz Caetano (PT). Fonte da Coluna assegura que Delgado está ‘triste e decepcionado’ com a decisão do ex-presidente do Legislativo. Lamenta a falha de Zé de Elísio, que informou sobre as conversas como governador Rui Costa, mas não comunicou a decisão de abandonar o barco. Já a ida de Carmen não foi novidade. A ex-vereadora nunca conseguiu sintonia com o alcaide e pouco somava para a postulação de Jailce.


Na real 7  Delgado avalia que, assim como Carmen, Zé de Elísio não vai completo. O vereador Wilton de Ferrinho e a ex-petista Margarida Galvão, candidatos pelo PMN e ligados a Elísio, seguem com Delgado até o fim. Certo, até agora, só o candidato Bokinha, seu fiel escudeiro, e parte significativa das lideranças do PMN, PROS, PSDC e PPL, legendas sob seu controle na esfera municipal. Cleonel Matos, atual titular da pasta de serviços públicos (Sesp), indicado por Zé de Elísio, deve ser ‘sabatinado’ para saber de qual lado fica.


Na real 8  Já Carmen segue sozinha. A titular da pasta da mulher (Semur), Suzana Graziela de Lima, indicação de Carmen, fica com Jailce. O alcaide também se mostra convencido sobre a permanência de Doutor Elias Natan e Gilvan (PR), Oto da Farmácia e Pastor Neilton (PSB) na sua base.


Caminhada Enquanto o PT corre atrás do prejuízo, lideranças ligadas ao candidato Elinaldo reclamam do salto alto.  Consideram um dos indicativos desse figurino a indefinição sobre a presença do prefeito ACM Neto, nestes últimos dias de campanha, em Camaçari. Inicialmente previsto para participar da caminhada do próximo domingo (25), comando não confirma mais a presença de Neto nesta reta final. Avalia a importância de Neto, com agenda apertadíssima, em cidades com disputa acirrada. Ainda segundo essas mesmas fontes ouvidas pela Coluna, Camaçari está com vantagem consolidada e prescinde da presença do alcaide de Salvador.


Caminhada 2 Já nas bases, a expectativa com a presença do prefeito da capital é intensa. Com a velha máxima de que eleição só se ganha no dia, lideranças acreditam que Neto é fundamental. Dizem que o corpo a corpo do principal líder das oposições no estado aumenta o gás da militância, consolida apoios e sinaliza força para as novas adesões que esperam conquistar nesses últimos dias. Também querem Neto para mostrar tamanho comparativo com a caminhada do governador Rui Costa, realizada domingo (18).


Caminhada 3 A Coluna também ouviu queixas sobre as dificuldades de Elinaldo negociar e atrair novos apoios. Lideranças interessadas na adesão ao líder na corrida, segundo as últimas pesquisas de intenção de voto, se queixam da ausência de sinalização concreta de espaços políticos num futuro governo do demista, como contrapartida. 


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite – Editor 


19/9/2016 

 





Batalha

Batalha  O governador Rui Costa (PT) entra de cabeça na campanha do companheiro de partido e candidato a prefeito de Camaçari, o deputado federal e 3 vezes alcaide do município, Luiz Caetano. Governistas se mobilizam para transformar a caminhada do próximo domingo (18) pela manhã, na sede do município, na maior da história e ponto de virada da campanha. Ofensiva  começa nesta sexta-feira (16), com a inauguração de equipamentos no Hospital Geral de Camaçari (HGC), lançamento das obras de construção da maternidade, prometida desde 2013, e melhorias na Via Cascalheira (BA-331).


Batalha 2   Operando diretamente com lideranças municipais nos últimos dias, Rui e o ex-governador Jaques Wagner tentam reverter apoios e atrair para o time de Caetano, ex-aliados afastados pelo estilo centralizador e pouco afeito ao cumprimento de acordos com padrão mínimo de satisfação do ex-alcaide. Além das benesses na máquina estadual, garantem que as coisas serão diferentes e se darão em novas bases na nova gestão do petista.


Batalha 3   Um desses nomes tidos como prováveis  participantes dessa nova fase que o governador espera inaugurar com a caminhada de domingo (18) é o ex-presidente do Legislativo, Zé de Elísio (PMN). Avalista num primeiro momento da candidatura Jailce Andrade (PCdoB), Elísio é político pragmático. O também comandante do PROS, PSDC e PPL no município sabe que a candidata da sua coligação não tem chances e precisa somar forças ao projeto de fortalecimento do governador para a reeleição de 2018. Os 5 vereadores da base governista, formada por  Doutor Elias Natan e Gilvan (PR), Oto da Farmácia e Pastor Neilton (PSB), e Wilton de Ferrinho (PMN), junto com a vice-prefeita Carmen Siqueira (PR), todos candidatos, também estão na mira de Rui.


Batalha 4  Ação do governador não será fácil. Com a derrota para ACM Neto (DEM) na capital, Rui sabe que Camaçari é fundamental na Grande Salvador para a construção de um quadro favorável para a sua reeleição. Mesmo com baixa simpatia pelo ex-prefeito, seu adversário mais complicado na indicação para a sua candidatura a governador, Rui olha para frente e por cima. A derrota em Camaçari, apesar da vitória de Dilma nas mesmas urnas de 2014, fruto da desconstrução de seu nome junto ao eleitorado e até nas bases petistas, pelo ex-prefeito Caetano, aparentemente foi apagada pela eficiente e necessária borracha da política.


Batalha 5  O PCdoB é parte dessa estratégia. Mesmo não assumindo e negando veementemente, legenda deve marchar sob o comando de Rui. Segue oficialmente com a candidatura Jailce, mas orienta sua militância a unir forças com o petista. Esses sinais de mutação, confirmados em conversas de fontes com a Coluna, já começam a ser vistos nas redes sociais.


Batalha 6  O PCdoB de Camaçari sabe que não será bom entregar pela 4ª vez o poder a Caetano. Também esta consciente de que Elinaldo prefeito é perda total do ponto de vista da máquina e dos cargos. Integrantes da esquerda histórica dizem que único consolo com uma vitória da chapa DEM/PMDB seria a formação de um ambiente mais propício para discutir e reconstruir as forças oposicionistas no município.


Batalha 7  Apenas o alcaide Ademar Delgado (sem partido), no auge do isolamento político, deve cumprir com seu restrito grupo de aliados a missão de conduzir a candidata Jailce até as urnas. Além das discordâncias pessoais com o criador e agora adversário, Delgado não seria um elemento de agregação, tal a sua recordista desaprovação junto ao eleitorado.


Batalha 8  Ofensiva de Rui vai além dos limites das legendas governistas. Na base de apoio ao adversário Elinaldo, o governador busca atrair o PDT do deputado estadual Roberto Carlos, representado no município pelo irmão do parlamentar e candidato a vereador, o comerciante Carlos Leal. Outra aposta é Gilberto D’Errico, vice-prefeito de Humberto Ellery (1993/1996), ligado ao vice-governador João Leão (PP). Não será fácil. Carlos Leal é amigo de Elinaldo e sabe que só tem chances com o apoio dos feirantes e comerciantes, importante segmento de sustentação do demista. Já D’Errico integra uma família de adversários históricos de Caetano no município.


Batalha 9  Expectativa entre os caetanistas é de que mobilização comandada pelo governador apresente resultados positivos nessas duas semanas finais. É fato que sozinho, Caetano não apresenta a capacidade de reação. Quadro exibido até agora, se nenhuma nova pesquisa contrariar esses números, mostra nítida vantagem para o demista. Cálculos baseados nas recentes pesquisas oficiais e nos chamados levantamentos para consumo interno mostram que se as eleições fossem hoje, Elinaldo teria uma frente superior a 20 mil votos sobre o petista Caetano. 


Sinal amarelo A candidatura a vereador de Maurício Bacelar (PTN) continua enfrentando dificuldades. Alojado numa coligação (PTN, PHS e PTC) nada confortável do ponto de vista eleitoral, postulação do ex-candidato a prefeito, reconhecido por mais de 48 mil votos nas eleições de 2012, perigas perder mais um importante aliado. A Coluna apurou que Ferreira Junior, liderança dos mototaxistas de Camaçari, anda insatisfeito e ameaça desistir da disputa por uma cadeira no Legislativo. 


Sinal amarelo  2  Caso decida estacionar de vez, coligação perde cerca de 300 votos, número estimado de apoios que a liderança dos mototaxistas receberá nas urnas. Estimativas de coeficiente de votos para cada coligação eleger vereador vão de 6.500 a 7 mil votos. Contas recentes mostram que Maurício vai precisar sair das urnas com cerca de 3 mil votos. Somados aos votos dos demais candidatos da sua coligação, Maurício chega ao coeficiente que assegura uma das 21 cadeiras da Câmara de Camaçari.


Abençoados  A gestão da secretaria de desenvolvimento social (Sedes), sob o comando do PRB, continua operando em alta. Enquanto moradores carentes reclamam da suspensão da entrega de cestas básicas nos 6 Cras e 3 postos de atendimento da estrutura de referência da assistência social no município, outros eleitores mais sortudos recebem os tíquetes diretamente na sede da secretaria.


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite – Editor 


15/9/2016

 





Transparência

Transparência O debate desta terça-feira (13), na Associação Comercial e Empresarial de Camaçari (ACEC) não terá polêmica. A Coluna apurou que o candidato Antonio Elinaldo (DEM) não vai comparecer. Oficialmente alega riscos de ter sua fala e imagem editadas e usadas de forma a prejudicar sua candidatura nestes últimos 18 dias de disputa. Justifica com a recente manipulação de seu discurso, pelo grupo do adversário Luiz Caetano (PT), onde aparece como algoz, quando na verdade critica as ameaças recebidas por ele e sua família.


Transparência 2  Estratégia de Elinaldo, líder nas pesquisas de intenção de votos, é não se expor no debate de 120 minutos, previsto para começar às 15h, na sede da entidade. Encontro tem as presenças confirmadas dos candidatos Francisco Irmão (SD), Jailce Andrade (PCdoB), Luiz Caetano (PT) e Professor Nilton (PSOL).


Transparência 3  Assessoria de Elinaldo avalia que o comando da campanha do petista Caetano, em nítida desvantagem eleitoral, segundo todas as pesquisas, não economizaria nenhum tipo de armamento para atingir o adversário. O desgaste nesta reta final de campanha, com a suposta manipulação de cenas colhidas durante o debate, e exibidas nas redes sociais, seria maior que a pecha de fujão, medroso e despreparado para o cargo de prefeito, que vai receber.


Transparência 4   A Coluna ouviu outra justificativa para a ausência. Elinaldistas identificam como decisivo para a ausência do demista a postura governista e nitidamente pro-caetanista da entidade. A atual diretoria da ACEC, segundo essas mesmas fontes, é comandada por empresários ligados diretamente ao ex-prefeito e candidato ao 4º mandato. O Camaçarico apurou que essa também foi a justificativa para ausência em outro recente encontro patrocinado por um veículo de comunicação local.


Transparência 5  Evitar confrontos virou prática comum para  a maioria dos postulantes líderes das pesquisas de intenção de voto. Se o comando da campanha não tinha dúvidas sobre as reais intenções da direção da ACEC, sequer deveria ter participado de reunião com a organização do evento. Desculpa no meio do caminho é um péssimo sinal. Passa a imagem de insegurança e embaça o fundamental debate sobre a transparência na gestão da cidade. 


Vacilo  A direção estadual do PCdoB precisa mandar de volta para a escola os burocratas do partido no município. Mais uma vez  o diretório local escorrega e pode ter empurrado para longe da urna a candidatura a vereador do presidente municipal da legenda, o ex-secretário da cultura, Vital Vasconcelos.


Vacilo 2 Como mostrou o Camaçari Agora, Vital está inapto por  descumprimento de prazos de desincompatibilização (Confira). O ex-secretário, que diz estar tudo  certo e que a Justiça vai corrigir o equívoco, deveria ter deixado a pasta da cultura até dia 2 de  abril, mas só entregou o posto para Branca Vieira Lima, no dia 8, como mostrou a imprensa e o próprio site da prefeitura (Confira).


Vacilo 3 A outra vitima do deslize do diretório municipal, apesar de não admitir o descuido, foi a candidata à prefeita do partido. Jailce Andrade apareceu em abril na lista do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como sem filiação partidária. Na época o partido culpou o excesso de filiações em todo país, apresentadas no dia 14 de abril, último prazo dado pela lei (Confira). Filiação amplamente documentada pela imprensa foi confirmada por decisão posterior da Justiça Eleitoral.


Otimista O prefeito Ademar Delgado (sem partido) classificou como “desespero” do grupo do deputado federal Luiz Caetano (PT), as informações que circulam nas redes sociais sobre sua possível orientação para que seus aliados abandonem a candidatura Jailce Andrade (PCdoB) e reforcem o ex-aliado. Delgado lamentou os boatos e reafirmou seu otimismo com o crescimento de Jailce nessa reta final.


Otimista 2 O alcaide acredita que seu grupo vai fazer a maior bancada do Legislativo. Mesmo evitando comparações, não tem dúvidas que elegerá mais vereadores que o seu ex-padrinho político. Garante a ascensão de novas lideranças e a renovação dos mandatos dos 5 vereadores da sua bancada, formada por Doutor Elias Natan e Gilvan (PR), Oto da Farmácia e Pastor Neilton (PSB), e Wilton de Ferrinho (PMN).  


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite – Editor 


13/9/2016 

 





Futuro

Futuro  Pouco civismo, muita tarefa partidária, ou apenas atividade em troca de um cachê ajudaram a transformar o desfile de 7 de Setembro da Gleba E, num dos maiores dos 29 anos da festa. Grupos de apoiadores, candidatos a prefeito e vereador encheram a avenida das Flores com bandeiras, preguinhas e carros de som. Com presença mínima de escolas da rede municipal, festa terminou se transformando em palanque dos candidatos. Todos correndo atrás de outra independência.


Futuro 2 No próximo dia 28, aniversário de 258 anos de fundação de Camaçari, a regra não será diferente. Também em defesa intransigente da cidade, vão pedir ao eleitor o ‘presente’ da eleição no 2 de outubro.   


Futuro 3 Não surtiu efeito a tentativa de recomposição da base governista, feita pelo governador Rui Costa (PT). Durante entrega de imóveis de Minha Casa, segunda-feira (5), na Via Cetrel, o governador voltou a ouvir do alcaide Ademar Delgado que é ‘zero’ as possibilidades de retirada da candidatura Jailce Andrade (PCdoB) para marchar com o deputado federal e candidato ao 4º mandato, Luiz Caetano (PT).


Futuro 4 A única possibilidade, frisa Delgado, é um gesto público de reconhecimento que errou ao romper e entender a necessidade de avanço do projeto comandado pelo governador, assim mesmo  sem Caetano. Em conversa com a Coluna, na tarde de quarta-feira (7), Delgado também lembrou que os prazos se esgotaram e a candidatura Jailce vai até o fim.


Futuro 5 Empolgado com o crescimento da candidatura, mesmo sem citar pesquisas, Delgado acredita que o caminho agora é Caetano renunciar à disputa e  somar com Jailce. O alcaide está convencido que a sua candidata é a única com chances de enfrentar e vencer o oposicionista Antonio Elinaldo (DEM), líder em todas as pesquisas de intenção de voto.  


Futuro 6 Enquanto Delgado segura o carretel, Caetano vai tentando descosturar e alinhavar pela base um novo quadro para garantir o seu figurino de candidato de todos os governistas. Foi o que mostrou durante a passagem do bloco da candidata Jailce, no desfile da Gleba É.


Futuro 7 Agora na fase paz e amor, mandou um ‘abraço’ para a candidata e sua ex-auxiliar e lembrou da confluência de lutas comuns. Rememorou ao seu agora adversário PCdoB, sobre a luta contra o golpe de Temer, sobre os riscos de ameacas aos avancos das políticas sociais e conquistas, que segundo ele ocorrerão com a vitória de Elinaldo.


Futuro 8 Mesmo com a reação de setores mais radicais do PCdoB, que não querem acordo, e chegaram a bradar no sistema de som que Jailce está acabando com a ‘velha política’, Caetano manteve o discurso de conciliação.


Futuro 9 Experiente e conhecedor do jogo como poucos, mostra que sempre é capaz de reagir. Mesmo com as dificuldades políticas e econômicas, botou seu bloco na rua e cantou seu grito de guerra. Com um jingle  ‘chiclete’, fácil de pegar e cantar, seguiu todos os  desfiles mostrando que está vivo e não morre de véspera.  


Futuro 10 Do outro lado da disputa, o candidato Elinaldo segue surfando na popularidade. Com baixa rejeição e visto como a tesoura capaz de cortar uma era de 12 anos de poder petista, o demista caminhou sem impedimentos na Gleba E, e em Parafuso. Respaldado por todas as pesquisas que atestam significativa vantagem, abraçou, beijou eleitores, foi carregado, carregou crianças, fez selfie, tudo que tinha direto, num clima de conforto e boas expectativas.


Futuro 11 Essa avaliação da receptividade é a mesma de figuras do comando da campanha. Segundo um ex-vereador ouvido pela Coluna, o quadro está consolidado, apesar dos 23 dias que separam da urna. Experiente com o embate e conhecedor dos 2 lados do jogo, exibe números que acredita serem fundamentais para confirmar seu prognóstico. Apoio de mais de 200 candidatos a vereador, respaldo político de mais de 30 dos pouco mais de 40 ex-vereadores do município, centenas de lideranças populares e o carimbo do prefeito da capital, ACM Neto, com a mesma cor e número, martelando na propaganda eleitoral da TV.


Futuro 12 Conta fica mais robusta, ainda segundo uma dessas fontes, com 2 tipos de eleitores: os que querem ‘mudança’  e os que ‘votam contra Caetano’. Reforça essa conjuntura favorável a orla, com novo desenho eleitoral diferente de 2012, quando seu eleitorado foi decisivo na derrota de Maurício para Ademar.  


Futuro 13 Palcos para candidatos de todos os tamanhos, os desfiles do 7 de Setembro em Camaçari não serviram para Maurício Bacelar mostrar uma boa imagem aos milhares de eleitores que acompanharam as festas na Gleba E, e no distrito de Parafuso. O ex-candidato a prefeito em 2012, quando somou mais de 48 mil votos, desfilou com um grupo inferior a 100 pessoas.


Futuro 14 Candidato a uma vaga no Legislativo,  pela coligação formada pelo seu PTN, PHS e PTC, Maurício terá de mostrar densidade eleitoral. Estimativas com base no coeficiente de votos (divisão das 21 cadeiras pelo número de votos válidos), indicam que para fazer 1 vereador, cada coligação precisa somar  entre 6.500 a 7 mil votos.


Futuro 15  O empresário Bruno Lima pode ser o 'plano B' do irmão Fábio Lima, na disputa por uma das 21 vagas na Câmara de Camaçari. Fábio, com candidatura indeferida pelo juiz César Augusto Borges, da 11ª Zona Eleitoral de Camaçari, vai recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Prazo para troca de nomes nas chapas termina segunda-feira (12), o que pode inviabilizar o futuro político do grupo. Decisão deve ser anunciada até este final de semana.


Futuro 16  Candidato a vice-prefeito na chapa do radialista Marco Antonio, em 2008, Lima foi condenado por abuso de poder econômico e posteriormente enquadrado na Lei da Ficha Limpa. Fábio Lima foi vitima de um processo aberto pelo grupo do então prefeito Luiz Caetano (PT), de quem se aproximou e chegou a ser sub-secretário de turismo na gestão do hoje adversário Ademar Delgado (sem partido). Exemplo de Lima, comum6 no vai e vem da política camaçariense, foi notícia na Coluna de 8 de maio de 2014 ( Confira).

 







Futuro 17 A Antiga estação de trens de Parafuso é outro exemplo de abandono com o patrimônio de Camaçari. Com as mesmas linhas arquitetônicas da estação da sede, parada ferroviária virou sanitário e ponto de uso de drogas. Belo remanescente do tempo em que o trem era o grande transporte de integração, velha estação completa o cenário de descaso com outra marca da localidade, a Prainha, um dos mais interessantes espaços banhados pelo rio Joanes.


Futuro 18 Como de costume, os candidatos Antonio Elinaldo (DEM), Jailce Andrade (PCdoB) e Luiz Caetano (PT) passaram longe da estação. Armaram seus bondes na parte alta da via do desfile, longe da incômoda vista e de qualquer promessa de  recuperação de importante  elemento da história de Camaçari.    


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor 


8/9/2016 Atualização às 19h19

 





Desconforto

Desconforto O palanque de Camaçari já não é mais tão confortável para o governador Rui Costa (PT). Na manhã de segunda-feira (5), durante entrega oficial de moradias do Minha Casa, o governador dividiu os holofotes com o adversário. Solenidade no Residencial Caminho do Rio, na Estrada da Cetrel (BA-530), contou com a  presença do ministro das cidades do governo Temer, o deputado federal licenciado do PSDB de Pernambuco, Bruno Araújo. A oposição veio em bloco, já que também estavam presentes ao ato os deputados federais Paulo Azi e Elmar Nascimento (DEM), e os tucanos Antonio Imbassahy e João Gualberto.


Desconforto  2 O piso desnivelado do palanque foi completado pelo alcaide  de Camaçari. Enquanto Rui busca somar forças para dar um gás ao companheiro de partido, Luiz Caetano, o ex-petista e agora sem partido, Ademar Delgado insiste em garantir a candidatura à prefeita de Jailce Andrade (PCdoB).


Desconforto 3 Com baixo poder de influência na sucessão municipal, segundo recentes pesquisas, o governador corre atrás do prejuízo. Volta a Camaçari na próxima semana para inaugurar uma unidade de imagem, com tomógrafo e ressonância magnética, no Hospital Geral de Camaçari (HGC). Anuncia no mesmo dia a ordem de serviço para a construção da maternidade, prometida e esperada desde 2013. O início imediato da recuperação da Via Cascalheira (BA-531) é outro mimo que Rui espera ser capaz de sensibilizar o eleitor de Camaçari nesses últimos 25 dias de campanha.   


Apertada A direção da ONG Instituto Professor Raimundo Pinheiro, gestora do programa Cidade do Saber (CDS), insiste em desrespeitar a lei e as instituições públicas. Sem controle e descompromissada em prestar satisfações à prefeitura de Camaçari, apesar de ser sua financiadora, ONG agora afronta o Ministério Público do Trabalho (MPT).


Apertada 2 Em documento enviado no último dia 30 de agosto, que a Coluna teve acesso, o Instituto Professor Raimundo Pinheiro se recusa a assinar um Termo de Ajuste e Conduta (TAC). Mesmo com os depoimentos de ex-empregados e documentos em poder do MPT, que comprovam a contratação de cooperativas e pessoal terceirizado, a ONG insiste na tese da inocência.


Apertada 3 Ao contratar, ainda que indiretamente, empregados sem direitos trabalhistas, como denunciou a Coluna em março de 2013 (Confira), ONG rasgou a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Daí a base legal para o MPT solicitar o TAC e a cobrança de indenização por ‘Danos Morais Coletivos’, no valor de R$ 300 mil, em dinheiro, ou através da realização de programas para a população carente do município. O Termo de Ajuste e Conduta foi divulgado com exclusividade pelo Camaçarico de 7 de julho (Confira).


Apertada 4 Acostumada a desrespeitar o ‘Contrato de Gestão’, assinado com o município e renovado sem objeções, desde 2007, ONG chega a insinuar uma condição que não tem. No seu pedido de reconsideração da punição, a ONG se apresenta como “pessoa jurídica de direito privado, qualificada como organização social na forma da Lei federal n° 9.637/1998”.


Apertada 5 A ONG, nascida em 6 de dezembro de 2006, não passa de uma Organização Social (OS) municipal de Camaçari, criada com base na Lei Municipal nº 749, sancionada em 31 de agosto do mesmo ano. A ONG chegou a pleitear sua  transformação em Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), mas teve seu pedido de transformação em Organização Social na administração do âmbito Federal negado pelo Ministério da Justiça.  


Apertada  6 Esse esquema de utilização de cooperativa, agora fiscalizado e prestes a ser punido  deforma definitiva pelo MPT, é antigo. Nasceu junto com a própria instituição. A 1ª cooperativa foi a COOPTRAB (Cooperativa de Trabalho Apoio e Serviços Ltda). Logo passou a dividir pagamentos de serviços  de empregados terceirizados com a UNITRAB (União dos Trabalhadores Autônomos Ltda).  Sempre comandada pelos mesmos grupos, conforme documentação da Junta Comercial da Bahia (Juceb), que a Coluna teve acesso,  esquema terceirizado se amplia em 2010 com o surgimento da CICOOP (Cooperativa de Trabalho de Consultores Independentes Ltda.)


Fotoshop Os tradicionais desfiles do 7 de Setembro, no bairro Gleba E, e no distrito de Parafuso, em Camaçari, servirão de palco para mais uma disputa entre os candidatos a prefeito Antonio Elinaldo (DEM) e Luiz Caetano (PT). Conta normal estima uma participação de aproximadamente 12 mil pessoas, sendo cercas de 2 mil alunos das mais de 10 escolas públicas e particulares, além de entidades que também participam da festa cívica no período da manhã, na Rua das Flores. Em Parafuso, festa prevista para começar às 14h, na via principal do distrito, tradicionalmente reúne número ainda menor.


Fotoshop 2 Estimativa da Coluna vai ficar longe dos números ‘oficiais’ dos candidatos que devem triplicar ou até quadruplicar as presenças de seus grupos de apoiadores. Apostando na desinformação da população e na omissão de boa parte da imprensa que sempre esquece de contar, leitores das redes sociais serão bombardeados com números inflados e atestados por imagens selecionadas pelas assessorias dos candidatos.


Tração 4X4 Mexeu com os companheiros a utilização de uma Land Rover para puxar o sistema de som (paredão) do candidato a vereador Vital Vasconcelos (PCdoB). A diferenciada estrutura de apoio ao ex-secretário de cultura, domingo (4), durante caminhada da chapa majoritária em Arembepe, só reforçou as queixas sobre a vantagem material de alguns candidatos da coligação. Sem santinhos, cartazes e adesivos suficientes, e com estrutura de som e logística precárias, a maioria dos candidatos começa a espernear.


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor 


6/9/2016

 





Reprovada

Reprovada Camaçari continua levando nota baixa nas avaliações de programas de melhoria da qualidade de vida que a prefeitura deveria oferecer à sua população. Mesmo com um orçamento de fazer inveja e posicionado entre os mais ricos do país, município aparece na posição 2.516 do Ranking Eficiência dos Municípios (REM-F), realizado pelo jornal Folha de São Paulo.


Reprovada  2 Camaçari recebeu pontuação 0,458, que pela avaliação do REM-F se enquadra na categoria dos municípios com ‘Alguma eficiência’.  Dos itens avaliados pelo REM-F, a melhor pontuação foi saneamento, com 0,797, seguida de educação (0,556), saúde (0,455) e receita (0,232).


Reprovada 3  A Coluna também realizou comparações com os vizinhos Dias D’Avila, Simões Filho e Mata de São João, que mostram Camaçari no fim da fila. A vizinha Dias D’Avila recebeu nota 0,523 (‘Eficiente’) e aparece em 766º lugar. Simões Filho, com índice REM-F 0,518, aparece em 856º lugar e também enquadrado como ‘Eficiente’. Camaçari perde até para Mata de São João (1.484º), nota 0,493, no grupo dos municípios com ‘Alguma eficiência’.


Reprovada 4 Os números continuam desfavoráveis a Camaçari quando são comparados com os municípios baianos da sua faixa populacional, entre 200 mil e 500 mil habitantes. Com seus quase 300 mil moradores Camaçari fica atrás de Juazeiro, número 770 na lista e pontuada com 0,523, enquadrado entre os municípios na categoria ‘Eficiente’.


Reprovada 5  Camaçari também perde para Itabuna, que mesmo na mesma faixa (‘Alguma eficiência’), aparece em 1.685º lugar na lista, portanto 831 municípios acima. Na sua faixa, Camaçari vence apenas de Vitória da Conquista, número 3.547 no ranking e na lista dos municípios com ‘Pouca eficiência’ e pontuação REM-F 0,417.


Reprovada 6 Feira de Santana, na faixa acima dos 500 mil habitantes, é a número 1.205 no ranking e recebeu o índice ‘Eficiente’ com a pontuação 0,504. Camaçari também fica atrás de Salvador (2.107 na lista), com pontuação 0,473 (‘Alguma eficiência’).


Reprovada 7 Estudo realizado pela jornal Folha com 5.281, 95% dos 5.569 municípios brasileiros cruzou informações sobre cobertura do ensino das crianças até 5 anos, sistema de saúde básica, saneamento e coleta de lixo em relação a receita per capta (por pessoa) da prefeitura (Confira).


Repeteco   A  mais recente pesquisa Ibope em Camaçari comprova o que o eleitorado diz nas ruas e as outras pesquisas detectam. A 30 dias das eleições e 120 dias para o fim do seu mandato, a gestão do alcaide Ademar Delgado (sem partido) é reprovada por 80% do eleitorado.


Repeteco 2 Mas, o levantamento realizado na última semana de agosto mostra que tem gente satisfeita com a administração do ex-petista. Delgado é visto como gestor ‘ótimo’ ou ‘bom’ por 4% dos entrevistados e reconhecido como ‘regular’ por 15%.


Influência O levantamento também quis saber do eleitor o peso do prefeito Ademar Delgado, do governador Rui Costa (PT) e do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM) nas eleições de Camaçari. Ainda segundo o Ibope, o apoio de Neto “aumentaria muito”  para 46% dos entrevistados, enquanto o apoio do governador  “aumentaria muito” para 20% dos ouvidos pela pesquisa. Já o alcaide Delgado é visto por 56% dos entrevistados como liderança que  “diminuiria muito” as intenções de voto num  candidato apoiado por ele. Pesquisa completa (Confira).


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor 


1/9/2016 

 





Decisão

Decisão Não tem mais como adiar. O presidente do Legislativo de Camaçari, José Marcelino (PT), vai ter que dar posse ao suplente Edevaldo Ferreira da Silva, o popular Jamelão (DEM). Decisão do juiz César Augusto Borges de Andrade, da Vara da Fazenda Pública de Camaçari, datada de sexta-feira (26), manda o presidente do Legislativo empossar Jamelão no prazo máximo de 48 horas a partir do conhecimento da decisão.


Decisão 2 Como informou a Coluna, desde o começo de agosto que o vereador e candidato a prefeito, Antonio Elinaldo (DEM), pediu licença sem vencimentos para se dedicar em tempo integral à campanha (Confira). Com entendimento diferente dos antigovernistas, sobre licença de vereador, Marcelino negou o direito de posse do suplente, usando como argumento o mesmo artigo 164 do Regimento Interno da Casa.


Decisão 3  Com a medida judicial que deve ser cumprida nas próximas horas, Jamelão assume a vaga. Ex-PTN, Jamelão ficou na 1ª suplência com 1.099 votos no pleito de 2012. Integrou a coligação oposicionista (PTN, DEM PTB e PPS) encabeçada pelo hoje governista Maurício Bacelar (PTN).


Bala de festim   Parece que o alcaide Ademar Delgado (sem partido) continua sem entender a gravidade dos 12 assassinatos registrados no final de semana em Camaçari, e a simbologia para o futuro da cidade. Em fim de mandato e sem mais o que fazer, a não ser contar os dias na folhinha, o gestor do município sede do maior complexo industrial integrado do Hemisfério Sul insiste no velho discurso do combate à violência com a repressão pura e simples.


Bala de festim  2   Fala em fornecimento de gasolina para viaturas, alimentação para policiais, aquisição de veículos para as polícias, além de reformas de delegacias, construção de bases comunitárias de segurança, e até melhoria da iluminação pública.


Bala de festim   3   Sem programas sociais consistentes e inovadores capazes de atingir a raiz do problema, inclusive buscando o apoio das próprias polícias Civil e Militar, o alcaide insiste na mesma bala vencida da repressão como única solução.


Bala de festim   4   Infelizmente, a saraivada de tiros de mentirinha não é exclusividade do atual alcaide. Os candidatos à sua vaga, Antonio Elinaldo (DEM), Jailce Andrade (PCdoB) e Luiz Caetano (PT) também usam a mesma pólvora vencida pela ausência de projetos e com discursos vazios na mídia e nos palanques. Enquanto fingem que combatem, propõem e planejam, a juventude de Camaçari morre e começa a assassinar o futuro da cidade festejada como a ‘Terra das oportunidades’. 


Jejum E o restaurante popular, prometido desde 2012, e que deveria ser mais um instrumento da redução da violência, segue com as panelas vazias. A liberação do rango não depende do governo federal, garante o ex-Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), agora com o Agrário (MDSA). O gás no valor de R$ 1 milhão e 800 mil está disponibilizado  numa conta da Caixa, desde  março de 2013, mas a  prefeitura  não  consegue acender o fogão. Segundo a própria Caixa, até o começo de agosto,  a prefeitura apresentou execução físico financeiro de apenas  5,81%.


Cidadania  Insatisfeitos com o descaso do governo do estado com suas reivindicações salariais e de melhoria das condições de trabalho, os servidores do Ministério Público do Estado (MPE) prosseguem com atos de protesto. Suspendem o serviço ao meio dia desta terça-feira (30), no MPE de Camaçari e em todas as unidades do estado. Manifestação prossegue na próxima terça-feira, 6 de setembro, com a 3ª parada da categoria. A 1ª manifestação aconteceu no dia 23 passado.


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor 


30/8/2016 

 





Vacilo

Vacilo Os números sobre mortes violentas, exibidos essa semana pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), atestam a reprovação da gestão Ademar Delgado (sem partido) no combate à violência. Sob a cômoda proteção institucional de atribuir a violência a um problema do estado e  comum em todas as cidades, Camaçari não conseguiu realizar nenhum projeto de redução da criminalidade.


Vacilo  2 Diferente da maioria das cidades baianas, sempre de cuia na mão, Camaçari teve o dinheiro, mas gastou errado. Perdeu a oportunidade de adotar políticas inovadoras de combate à violência. Ao assegurar apenas o combustível e parte da estrutura do aparato policial no município, gestão gastou munição errada. Não atraiu a própria polícia, à universidade, as igrejas e o empresariado para um amplo projeto.


Vacilo 3 O resultado são os 107 homicídios na cidade sede do maior complexo industrial integrado do Hemisfério Sul. Se serve de consolo, a taxa de 37,2 mortes violentas para cada 100 mil habitantes, 4º da Grande Salvador, fica atrás da pequena e não menos descuidada e famosa Mata de São João da paradisíaca Praia do Forte. Infelizmente, Camaçari vai ter que esperar e apostar no futuro prefeito. Porque o atual governo foi assassinado pela sua própria incompetência.


Vacilo 4 A dança dos delegados na titularidade da 18ª DP e a falta de políticas municipais de apoio ao aparato policial são denúncias antigas da Coluna (Confira). 


Imagem Ao criticar as pesquisas de intenção de voto para prefeito de Camaçari, o ex-prefeito e candidato ao 4º mandato, Luiz Caetano (PT), se mostra injusto com a história. Gestor por 3 momentos (1986/88,2005/2008 e 2009/2012), o agora deputado federal sempre se valeu dos institutos de pesquisas para festejar sua popularidade e a aprovação de seus governos.


Imagem 2 Boa parte do eleitorado sabe que pesquisa não vence eleição. Se for bem feita, mostra o quadro do momento e uma tendência do eleitorado. O risco é quando acontece a manipulação com enxertos absurdos ou os famosos ajustes na margem de erro, retirando do adversário e acrescentando pontos percentuais no aliado ou coligado do contratante da pesquisa.


Imagem 3 O que o eleitorado não sabe é que Caetano, Elinaldo e Jailce continuam se guiando pelas pesquisas. Com ‘gordura’ para queimar, diferente dos raquíticos financeiramente, Francisco Irmão (SD) e o Professor Nilton (PSOL), trio de candidatos não dá um passo sem os chamados levantamentos para consumo interno. Tanto a ‘quantitativa’, como a indispensável ‘qualitativa’, sempre guardada a 7 chaves, são combustíveis das campanhas.


Imagem  4  Enquanto na ‘quantitativa’ a pergunta é direta e, muitas vezes, publicizada nos meios de comunicação e redes sociais, na ‘qualitativa’ a alma do eleitorado é detectada com mais precisão. Formada por perguntas, entrevistas e até debates com eleitores padrões de cada grupo da população, a ‘qualitativa’ ajuda a identificar caminhos e estratégias mais precisas.


Imagem 5  Agora é aguardar novas pesquisas. O IBOPE e o Instituto Babesp, com fama de preciso na comparação com os resultados das urnas, também devem ouvir o eleitorado de Camaçari.


Embarreirada O outrora paradisíaca aldeia hippie de Arembepe vive uma das suas mais movimentadas e disputadas eleições. Com cerca de 10 mil eleitores, povoado localizado no litoral Norte de Camaçari terá mais de 20 'nativos' candidatos a vereador. 


Embarreirada 2 Concentração mostra que nenhum dos postulantes terá apoios suficientes para vencer a eleição com os votos do eleitorado da hoje mini-cidade. Povoado que avança de forma acelerada e descontrolada para a faixa da contracosta, possui hoje uma população formada por residentes e veranistas. 


Currículo  A assessoria da candidata Jailce Andrade (PCdoB) precisa ter mais cuidado com as perguntas para adversários. Durante rodada de entrevistas realizada pelo radialista Roque Santos, na manhã desta quinta-feira (25), na Sucesso FM, a candidata  indagou ao também postulante à vaga de alcaide, Francisco Irmão (SD), sobre as propostas para a área de desenvolvimento social no município.


Currículo  2  Provavelmente por desconhecimento, condição indispensável numa disputa eleitoral, Francisco Irmão perdeu uma boa oportunidade de polemizar. Falou do seu programa de criação de uma espécie de cartão bolsa família municipal e esqueceu de citar o abandono da Casa da Criança e do nunca concluído Restaurante Popular, além de outros programas tratados com pouco cuidado pela doutora Jailce durante suas passagens na secretaria de ação social, no 3º governo Luiz Caetano (PT), e na poderosa pasta de governo na gestão do atual, Ademar Delgado (sem partido).


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor 


25/8/2016

 





Microfone

Microfone A Coligação de partidos do candidato a prefeito, vereador Antonio Elinaldo (DEM) leva vantagem na propaganda eleitoral gratuita no rádio. Exibições de programas e comerciais começam na próxima sexta-feira (26) e seguem até dia 29 de setembro.


Microfone 2 Com 10 partidos (DEM, PSDB, PV, PPS, PMB, PRTB, PDT, PMDB, PTB e PSC), a ‘Coligação a Vez do Povo’  terá 4 minutos e 11 segundos. É quase metade dos 2 programas, cada um com 10 minutos e exibições pela manhã (7h às 7h10) e começo da tarde (12h às 12h10).


Microfone 3 A vantagem proporcional, assegurada pela lei aos partidos com maior representação na Câmara dos deputados, também aparece nas inserções que entram na programação diária das emissoras de rádio. Coligação encabeçada por Elinaldo terá direito a 1.233 ‘propagandas eleitorais’, cada uma com 30 segundos.


Microfone 4 Com pouco mais de 1 minutos a menos, vem a ‘Coligação Camaçari do Povo’, do atual deputado federal, Luiz Caetano. Coligação do candidato a prefeito pelo PT e mais 7 partidos (PRB, PSD, PRP, PSL, PTN, PTC e PHS), terá programas diários de 2 minutos e 55 segundos. Já o número de inserções, sempre de 30 segundos, será de 859.


Microfone 5  Cabeça da ‘Coligação Camaçari Quer Renovação’ (PCdoB, PMN, PROS, PSDC, PSB, PEN, REDE, PR, PPL e PTdoB), da candidata Jailce Andrade (PCdoB), terá programas de rádio de 2 minutos e 4 segundos. A ex-secretária de governo vai poder veicular 610 propagandas eleitorais distribuídas pela programação das emissoras de rádio.


Microfone 6 Já os candidatos do PSOL e Solidariedade terão tempo suficientes para pouco mais de uma cumprimento ao eleitor.  O SD, do candidato a prefeito Francisco Irmão, terá 30 segundos em cada um dos programas (manhã e  meio dia), e 147 propagandas nos 36 dias de propaganda eleitoral gratuita. 


Microfone 7 Número ainda menor terá o PSOL do candidato Professor Nilton. São 18 segundos por programa e mais 88 propagandas até o final da campanha.


Microfone 8 Os programas da propaganda eleitoral serão de segunda a sábado. Os candidatos a vereador não terão mais programas exclusivos. Aparecem apenas nas inserções. A geração dos programas será feita pela rádio Sucesso FM.


Números Pesquisa sobre a sucessão em Camaçari deve sair nas próximas horas. Levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas, para a TV Itapoan (Rede Record) foi registrado na Justiça Eleitoral e já pode ser divulgado.


Balança Parece que nada mudou na disputa pelo lugar do alcaide de Camaçari. Medição para consumo interno de uma das coligações, que a Coluna teve acesso, mostra quase uma arroba e meia de vantagem do candidato demista sobre o petista. Realizada no final de semana, pesagem atribui menos de 2 quilinhos aos candidatos do PCdoB e do Solidariedade. Já o nome do PSOL nem mexe o ponteiro da balança.


No armário Continua fácil identificar o vereador candidato a reeleição ou o postulante ao cargo que trabalha com o voto camarão. Ao omitirem na sua propaganda nas redes sociais a cabeça de chapa da sua coligação, deixam claro que ainda estão no muro, ou se definiram por outro prefeiturável.


No armário 2 Número mais significativo dos envergonhados aparece nas coligações encabeçadas pela ex-secretária de governo, Jailce Andrade (PCdoB). Destaque para os candidatos a um novo mandato de vereador, Doutor Elias Natan e Gilvan Souza (PR), Oto da Farmácia e Pastor Neilton (PSB).


Escorregão O PV precisa explicar a situação da candidata a vereadora, Juliana Mandú. A ex-miss Camaçari 2013 também deve respostas ao seu eleitorado. Juliana aparece na sua página pessoal do facebook fazendo propaganda para outro  postulante ao Legislativo, o fisioterapeuta Flávio Matos (DEM).  


Escorregão 2 A bela representante camaçariense, que chegou a ser citada pela Coluna,na nota 'Concurso' (Confira), sobe na passarela da ilegalidade eleitoral ao fazer propaganda de outro candidato, coincidentemente filho do presidente municipal do PV, o ex-vereador José Matos.


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor 


23/8/2016 

 





Descarrilada

Descarrilada  O projeto de transformação da antiga estação de trens de Camaçari em espaço de memória e cultura continua na gaveta da burocracia. Pelo visto, de nada valeu a promessa do alcaide Ademar Delgado (sem partido), ao Camaçari Agora, de recuperar e inaugurar o espaço ainda no seu governo. 


Descarrilada 2  A Coluna apurou que o projeto segue fora dos trilhos em algum trecho entre as secretarias de governo (Segov), da cultura (Secult) e de infraestrutura (Seinfra). Prometido em junho (Confira), projeto aguarda apenas o apito de partida.


Porém O deputado federal Paulo Azi (DEM) não parece ter tanta certeza da vitória do seu companheiro de partido e candidato a prefeito em Camaçari, o vereador Antonio Elinaldo. Em entrevista ao radialista Mário Kertész, na manhã desta sexta-feira (19), Azi, que foi brindado com cerca de 5 mil votos em Camaçari, falou da folgada vantagem do companheiro de partido, mas lembrou que eleição é no dia.


Deletada  O ex-secretário de cultura (Secult) e candidato a vereador, Vital Vasconcelos (PCdoB), parece que ouviu o conselho da Coluna. Diferente da agenda semanal de candidato, divulgada semana passada, onde exibia confirmação de presença no bate-papo sobre rock, com o cantor e compositor Márcio Mello, Vital preferiu a discrição.


Deletada 2 Na comunicação de atividades desta semana o ex-secretário e responsável direto e agora indireto pelo ‘Dia do Rock’, não publiciza sua presença no importante evento musical deste sábado (20), no teatro Alberto Martins (TAM).


Deletada 3 Recuo mostra que Coluna estava certa ao alertar Vital, que, mesmo amparado na legislação eleitoral, poderia ser acusado de comportamento desleal e antiético por uso e abuso da máquina pública em favor da sua postulação ao Legislativo. Notas ‘Casquinha’, postadas no Camaçarico de 11 de agosto (Confira), recebam críticas de alguns parceiros da Secult que, mesmo não sendo eleitores do candidato, não viram nada demais no comportamento do ex-secretário.


Hermética  A candidata a prefeita Jailce Andrade (PCdoB) parece querer continuar distante do eleitor que tanto precisa se aproximar. Provavelmente inspirada em Gilberto Gil, e até na presidente afastada Dilma Rousseff, conhecidos pelas suas construções verbais nada simplificadas e muitas vezes confusas, a ex-secretária de governo prega o novo, tenciona falar para o povo, mas esquece de colocar legenda no que diz.


Hermética 2 Na 'Frase do Dia' de terça-feira (17) (Confira), a doutora Jailce defende o fim da ideia ultrapassada que separa Centro e Periferia de Camaçari. Enquanto critica seus adversários, em campanha com velhas fórmulas requentadas, a doutora Jailce fala em “multicentros interligados em rede” e conceitos como “descentralizar, interconexão, transversalidade e transparência”. 


Parada A Estação Rodoviária de Camaçari continua insegura e cara. Além da taxa de embarque de R$ 0,70, e das tarifas de R$ 1,30 (sanitário) e R$ 5,00 (banho), se quiser fugir dos sanitários gratuitos e sujos, usuário fica exposto a todo tipo de violência. Sem muros ou gradil, área de embarque é um verdadeiro faz de conta.   


Concurso A bela Juliana Mandú quer mudar de passarela. A moradora do bairro Gravatá e ex-miss Camaçari 2013 é uma das candidatas a vereadora pelo PV. Enfermeira por formação, Juliana defende mais saúde e políticas eficientes para o esporte no município.


Inspiração  “Juca Chaves em Ritmo de Lava-Jato”  é a atração da noite de sábado (20), no Teatro Cidade do Saber (TCS). Cheio de singularidades e adubado por uma  receita estratosférica, universo político de Camaçari é terra fértil para as geniais tiradas do menestrel. É aguardar e conferir.  


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 


João Leite – Editor 


19/8/2016

 





Medalhista

Medalhista Número de famílias cadastradas em Camaçari no programa Bolsa Família registrou um crescimento significativo entre o ano de 2010 e abril deste ano. Levantamento feito pela Coluna junto ao Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDS) mostra que o número de famílias beneficiadas pelo programa federal no município cresceu de 19.760, em 2010, para 27.404, em 2016.


Medalhista 2 Salto representa um acréscimo de 7.644 famílias nos últimos 5 anos. Essas 7.644 famílias somam 30.576 pessoas, conforme cálculo do próprio MDS que estima uma família em 4 pessoas. Ainda segundo o MDS, o pagamento do benefício para essas famílias somou R$ 3 milhões 889 mil, no mês de abril.


Medalhista 3 Com base nesses cálculos que multiplicam 27.404 por 4 (número médio de membros por família) Camaçari possui 109.616 pessoas atendidas pelo Bolsa Família. Comparado com a atual população do município, estimada em 290 mil habitantes, número de atendidos pelo programa até abril deste ano representa quase 40% da população do município.


Medalhista 4 Mas, essa participação de atendidos pelo programa de transferência de renda apresenta um peso diferente quando comparado apenas com o número de novos habitantes do município nos últimos 5 anos (2010/2016).


Medalhista 5 Os estimados atuais 290 mil habitantes representam um crescimento de 20% ou 48 mil novos moradores do município em relação a 2010, quando a população era de pouco mais de 242 mil habitantes.


Medalhista 6 Mas, ao comparar esse universo de 48 mil novos moradores com os 30.576 novos atendidos pelo Bolsa Família no mesmo período, um número chama a atenção.


Medalhista 7 Esses pouco mais de 30 mil beneficiários, resultado das 7.644 novas famílias (cada uma com média de 4 pessoas), representam 62% dos 48 mil novos habitantes do município identificados nos últimos 5 anos. 


Medalhista 8 Números servem de alerta para que o futuro alcaide, ou futura alcaidina, já que o presente desaparece em acelerada contagem regressiva. É preciso adotar políticas públicas capazes de identificar e buscar soluções para atender as novas necessidades da Camaçari do hoje que não foi feito, do amanhã e dos próximos amanhãs.


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor 


17/8/2016

 





Encurralada

Encurralada Não tem brincadeira. A direção da ONG Instituto Professor Raimundo Pinheiro, gestora da Cidade do Saber (CDS), tem até o próximo dia 25 para apresentar resposta à decisão do Ministério Público do Trabalho (PT), sobre irregularidades no programa mantido com recursos da prefeitura de Camaçari. 

 







Encurralada 2 Documento que a Coluna teve acesso (veja ao lado) mostra que o MPT deu prazo de 15 dias para que a ONG apresente  “uma contraproposta de indenização do dano moral coletivo” por práticas que ferem a Legislação Trabalhista.


Encurralada 3 Como mostrou a Coluna postada dia 22 de julho, ONG feriu a CLT ao contratar cooperativa, além de outras práticas ilegais contra trabalhadores. Proposta de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), feita pelo MPT pede a indenização de R$ 300 mil.


Encurralada 4 Instituto negou ter praticado qualquer irregularidade e até questionou a capacidade do Ministério Público do Trabalho de apresentar o TAC com indenização por dano moral (Confira).


Encurralada  5 Caso não responda dentro do prazo, o Instituto Professor Raimundo Pinheiro não será apenas multado em até R$ 1.632,90, o equivalente a 1.000 ORTNs (Obrigações Reajustáveis do Tesouro Nacional). Desobediência também implica na imediata instauração de inquérito na Polícia Federal (PF).


Encurralada 6 ONG bancada quase que na sua integralidade com o dinheiro da população de Camaçari, mas nunca fiscalizada pela prefeitura, já é investigada pelo Ministério Público Federal (MPF), com ações em andamento na Polícia Federal, e inquérito no Ministério Público Estadual (MPE). 


Em campo  O vereador Antonio Elinaldo (DEM) quer tempo integral para o sobe e desce da campanha de prefeito de Camaçari. Com a licença sem vencimentos, solicitada semana passada, mas ainda em discussão na Mesa da Câmara, o 1º suplente Edevaldo Jamelão, ex-PTN e agora no DEM, conta as horas.


Em campo 2  Jamelão, que somou 1.099 votos no pleito de 2012, integrou a coligação oposicionista (PTN, DEM PTB e PPS) encabeçada pelo hoje governista Maurício Bacelar (PTN), contra o agora ex-petista e sem pouso partidário,  Ademar Delgado.


Em campo 3  A Coluna apurou que não está nos planos, ainda, do petista e candidato ao 4º mandato, Luiz Caetano, deixar o Congresso Nacional.  Diferente do Legislativo Municipal, licença na Câmara  dos Deputados,  inferior a 120 dias, não permite a convocação do suplente, no caso Davidson Magalhães (PCdoB).


Freio de mão Mesmo com rótulo de moderna, a candidata Jailce Andrade (PCdoB) continua exibindo conteúdo igual aos demais concorrentes. A menos de 60 dias para o pleito e em desvantagem numérica, segundo todas as pesquisas, a candidata do PCdoB não usa a mídia e as redes sociais para detalhar o seu ‘novo’ e permitir ao eleitor conhecer essas diferenças.


Freio de mão 2 Com uma campanha travada, termina apresentando um discurso conservador em relação aos seus concorrentes. Nada fala sobre os erros e as propostas de mudanças para avançar na gestão do seu aliado e mantenedor, o atual prefeito Ademar Delgado (sem partido).


Freio de mão 3 Também continua distante das críticas ao trabalho do seu ex-chefe, o deputado federal e 3 vezes prefeito, Luiz Caetano (PT). Buraco se amplia com ausência de um discurso crítico sobre os planos e propostas do seu outro concorrente, o oposicionista Antonio Elinaldo (DEM).


Casquinha O ex-secretário de cultura e candidato a vereador pelo PCdoB, Vital Vasconcelos, precisa ter mais cuidado com seus movimentos eleitorais, para não ser acusado de uso e abuso da máquina pública em favor da sua postulação ao Legislativo.


Casquinha 2 Mesmo amparada pela legislação eleitoral, a presença do ex-titular da Secult no bate-papo do cantor e compositor Márcio Mello, ontem (10), exibe uma estranha mistura, nada ética do ponto de vista da coisa pública. Evento da programação oficial do Dia do Rock, realizado no Teatro Alberto Martins (TAM), foi bancado por recursos públicos coordenados pela secretaria que Vital dirigiu e seu partido continua controlando.


Inflação  A tecla de multiplicar continua sendo a preferida pelos candidatos a prefeito. Depois de Antonio Elinaldo (DEM) anunciar cerca de 12 mil pessoas no Clube Social, Luiz Caetano (PT) pressiona o dedo no ‘vezes’ e fala em 15 mil na sua convenção, realizada no mesmo espaço. Conta passa longe do recorde de 9 mil pessoas, com o show das bandas Mastruz com Leite e Magníficos, realizado no campo do clube, em 2012.   


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor  


11/8/2016

 

Clique na imagem para ampliar o documento




Mudança

Mudança  Agora são 3 as coligações de vereadores na base oficial de apoio à candidatura Jailce Andrade (PCdoB). Com os 3 blocos a coligação  garante mais 32 vagas para candidatos. PCdoB, PSB, REDE e PEN continuam sozinhos. A divisão veio no outro grupo, agora formado por  PMN, PROS e PSDC. O PR, PPL e o PTdoB integram a 3ªcoligação.


Mudança 2 Rearrumação não amplia apenas as vagas de 64 para 96 candidatos. Dá folga para a coligação encabeçada pelo PMN de Wilton de Ferrinho disputar mais 4 anos no Legislativo. Mudança descola da carga do PR, com os vereadores e candidatos a reeleição Doutor Elias Natan e Gilvan Souza (PR), e a atual vice-prefeita, Carmem Siqueira (PR).


Saudades  O comando da campanha da candidata Jailce Andrade (PCdoB) precisa mandar recolher com urgência o documento sobre as propostas do governo da comunista para a área de esportes. Na lista de projetos para transformar Camaçari na ‘Cidade dos Esportes’, aparece a ‘requalificação’ do estádio Waldeck Ornelas”.


Saudades 2  Proposta de  trazer de volta o nome do ex-secretário e senador emociona carlistas históricos, mas passa longe das vontades da chapa oposicionista. Tanto o candidato Antonio Elinaldo (DEM), como seu vice José Tude (PMDB) não vão mexer nesse vespeiro provocando a imprensa baiana.


Saudades 3 Provavelmente mergulhados em  velhas publicações, burocratas da campanha da candidata Jailce não sabem que o estádio foi rebatizado como jornalista Armando Oliveira, em janeiro de 2006, no início do 2º governo do petista Luiz Caetano (2005/2008).


Território Continua correndo solto o tráfico de drogas no bairro Nova Vitória, em Camaçari. O foguetório anunciando mercadoria nova é diário e sem aborrecimentos. O controle é tão grande que tem até toque de recolher.


Paliativo A prefeitura de Camaçari deve agir rápido na suspensão das atividades da Igreja Batista Missionária Unidade da Fé. Filial instalada num dos imóveis do Residencial Caminho do Mar, localizado na estrada da Cetrel, incomoda vizinhos com seus cultos e intenso movimento de fiéis.


Paliativo 2 Menos sorte tem os outros cerca de 4 mil moradores do conjunto do programa Minha Casa, Minha Vida, que convivem diarimente com a  deficiência do sistema de transporte, do atendimento médico, da falta de escola e da insegurança  alimentada pelo tráfico de drogas. Aguardam o “projeto Prefeitura Itinerante” prometido pelo município para suprir carências imediatas.


Ordem unida  O candidato petista Luiz Caetano quer toda a militância na rua. A ordem é não esquentar a cadeira. Sabe, mais que ninguém, que o cenário não está para poltrona e dormidinha até mais tarde.


Reconhecimento A última edição da Coluna  recebeu reconhecimento prá lá de especial. Entre as muitas 'curtidas', na sua página do facebook, aparece o clique da diretora geral da Cidade do Saber e comandante da ONG Instituto Professor Raimundo Pinheiro, a senhora Ana Lúcia Alves da Silveira.   


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor  


9/8/2016

 





Total flex

Total flex  O bloco de partidos formado pelo PR, PMN, PROS, PSDC e PPL, vai funcionar como o ‘centrão’ da sucessão municipal em Camaçari. Pragmáticos, observam o movimento das ruas e das pesquisas que mostram o afunilamento da disputa entre o vereador Antonio Elinaldo (DEM) e o deputado Luiz Caetano (PT).


Total flex 2  A Coluna apurou que mesmo alojados na base da candidata Jailce Andrade (PCdoB), coligação vai flexibilizar na cabeça da chapa. Com 32 postulantes, bloco conta com os vereadores e candidatos a reeleição Wilton de Ferrinho (PMN), Doutor Elias Natan e Gilvan Souza (PR), e a atual vice-prefeita, Carmem Siqueira (PR).


Total flex 3 No outro bloco, formado pelo PCdoB, PSB, REDE e PEN, com os vereadores e candidatos a reeleição, Oto da Farmácia e Pastor Neilton (PSB), o clima também não é dos melhores. Muitos dos 32 candidatos estão conscientes do quadro eleitoral e das chances de chegarem ao Legislativo com o poder de mobilização e encantamento da candidata do alcaide Ademar Delgado (sem partido).


Foco  O ano de 2016 não tem se mostrado aliado do deputado federal Luiz Caetano (PT). Longe do Congresso e focado na sucessão municipal de Camaçari, o ex-presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB) e reconhecido articulador ficou fora da disputada lista dos 100 ‘Cabeças do Congresso Nacional’, elaborado pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap).


Foco 2 Na sua base natal, onde tenta o 4º mandato de prefeito, Caetano também tem levado nota baixa. Com uma sucessão de estratégias equivocadas rachou a base governista e tornou ainda mais difícil sua volta à cadeira de alcaide, a partir de janeiro de 2017.


Foco 3 Ao romper e espezinhar a sua criatura e dono da caneta municipal, o prefeito Ademar, Caetano transformou o antigo e fiel aliado em inimigo mortal. Não satisfeito, anda fazendo novos movimentos perigosos e estremecendo a já não muito boa relação com o governador Rui Costa.


Foco 4 Não é por acaso que Camaçari aparece listada na categoria difícil, no mapa do governo do estado sobre a sucessão nas cidades baianas. Continua longe da marca verde que indica eleição tranquila.


Elas Um forte indício dessa desarticulação e isolamento é a escolha da microempresária Manuelina Oliveira (PSD), para sua vice. Empresários e lideranças políticas ouvidas pela Coluna mostraram surpresa com a escolha de figura tão pouco conhecida. Opção dá a dimensão das dificuldades do ex-alcaide, dizem.


Elas 2 A demora na escolha da vice de Jailce é outro forte indício do racha, fruto da desorganização no campo governista. Ficaram no caminho as negociações para fazer do ex-vereador Zé de Elísio,  controlador do seu PMN e mais 3 legendas (PROS, PSDC e PPL), o vice da ex-secretária de governo. Cada dia mais isolada, candidata do alcaide escolhe  Zulmira Guimarães (PR). A odontóloga e servidora da saúde é outro nome com densidade eleitoral duvidosa. 


Fatiado  Outro que segue dividido é o PRB do vereador Bispo Jair. Depois de muito namoro com Caetano, Elinaldo e até Jailce, legenda controlada pela Igreja Universal optou pelo candidato petista. Inabilidade  terminou fragilizando a legenda que poderia seguir a tese do ‘centrão’. 


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor 


4/8/2016

 





Fiel

Fiel  O ex-vereador Waldir Freitas já está rezando na mesma cartilha da campanha para prefeito do vereador Antonio Elinaldo (DEM). Os detalhes foram acertados na terça-feira (26) à noite, durante conversa ‘tête-à-tête’ com o candidato Elinaldo. Fiel escudeiro do ex-prefeito José Tude (PMDB), vice na chapa oposicionista, Waldir foi ausência notada na manhã do mesmo dia, durante o anúncio oficial da coligação.


Pecado  Não satisfeito com a desastrada gestão, o alcaide de Camaçari fecha seu mandato com mais um ato legal, mas moralmente condenável. Depois de passar toda a sua gestão fazendo ouvido de mercador para o Ministério Publico Estadual (MPE), que cobra concurso público para preenchimento de cargos no ISSM (Instituto de Seguridade do Servidor de Camaçari), Ademar Delgado lança edital.


Pecado  2 São 21 vagas com salários que podem chegar a pouco mais de R$ 4 mil. Segundo o portal da transparência do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), o ISSM consumiu quase R$ 279 mil em junho com salários e vantagens para  seus 41 servidores comissionados.


Pecado 3 O ISSM foi destaque na Coluna, em junho do ano passado. Denúncia com base em dados do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), mostrou a existência de 3 funcionários comissionados como ‘médicos peritos’. Mesmo negando a irregularidade e culpando o TCM pelo equívoco, a história deixou um rastro de desconfiança (Confira).


Pecado 4  Com histórico de erros de gestão e aplicação de recursos em fundos de investimentos que não trouxeram o esperado retorno financeiro, o ISSM também é conhecido pelas gordas aposentadorias. Apesar de legais, benefícios mensais chegam a R$ 16 mil para alguns sortudos.


Pecado 5  Sangria nos cofres do município é antiga e beneficia, já na ativa, uma casta de privilegiados. Sem teto limite para a incorporação de  vantagens, servidor pode passar o resto da vida ganhando gordos salários, mesmo depois de deixar a função.


Penitência  O Alcaide anda falando grosso com os dirigentes dos partidos aliados pouco convictos da manutenção do apoio à sua candidata a prefeita, Jailce Andrade (PCdoB). Durante reunião com sua base, que entrou pela parte da tarde de sábado (23), em sua residência, Ademar Delgado (sem partido) deixou claro. Quem abandonar o barco não leva o bote dos cargos na administração.


Perdão  A demissão do assessor e ex-secretário, o ator e agitador cultural, Ivanildo Antonio, teve festa pela metade no staff ademarista. Tem quem defenda a retirada de todos os cargos de Ivanildo, como punição por pular para o barco do petista Caetano. 


Pureza Afastados  dos golpistas PMDB, DEM, PSDB e aliados, e distantes dos erros do PT, o  PSOL e o PSTU vão para as eleições de outubro, em Camaçari,  com apenas  3 candidatos a vereador. A chapa prefeito/vice é formada pelo professor Nilton e Alan Costa (PSOL). Já na disputa para a Câmara de Vereadores,  coligação terá o Professor Carlos Nascimento (PSTU), Geane Texeira e o mototaxista Astrogildo Pereira (PSOL).


Beato  O ex-prefeito de Camaçari, José Tude (PMDB), atual candidato a vice na chapa do vereador Antonio Elinaldo (DEM), não está sozinho na lista dos condenados pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) a devolver recursos aos cofres públicos.


Beato 2 O também 3 vezes prefeito, o deputado federal e candidato ao 4º mandato, Luiz Caetano (PT), é o outro ficha suja. Exclusão do nome do petista se deve a uma manobra jurídica que suspende o processo, mas não invalida a condenação.  


Cerimônia O ex- vereador Zé de Elísio (PMN) só não diz sim e aceita ser o vice de Jailce Andrade (PCdoB), se não quiser. O anúncio oficial será oficializado nesta sexta-feira (29), no Espaço 65, bairro 2 de Julho, durante a convenção que sacramentará a candidata do prefeito. Festa terá 9 padrinhos, sendo que 4 (PMN, PROS e agora o PSDC e PPL) são 'amigos' de Zé. Completam a lista o PCdoB, PSB, PR, REDE e PEN.


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite – Editor 


28/7/2016

 



Anterior | |1| 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 | Próxima

Encontrado(s): 499 registros

Listando página: 1

Resumo das Novelas



inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2016 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL