Busca:








Despertador O juiz eleitoral, prefeitura de Camaçari, Ministério Público e PM precisam definir com urgência uma ação conjunta para fazer cumprir a lei da propaganda eleitoral em vias públicas. Salvador deu o exemplo e começa a ‘jogar duro’ contra os candidatos que sujam a cidade e usam logradouros públicos para fazer propaganda ilegal.


Pepino O inquérito civil aberto pelo Ministério Público (MP) para apurar o balaio de irregularidades no Centro Comercial de Camaçari é mais um problema para a prefeitura. Usada por mais de uma década pelo poder municipal para atender aliados e protegidos, a feira, como muita gente ainda chama o espaço, inchou, ficou suja e insegura.


Pepino 2 Isenção das tarifas de água e luz, comercialização ilegal de boxes, apesar de pertencentes ao município, e acúmulo de mais de uma unidade por permissionário completam a banca que o promotor Luciano Pitta quer botar em ordem. A prefeitura sabe que limpar os banheiros, melhorar as redes elétrica e hidráulica, impedir o tráfico de drogas e a prostituição é ‘dúzia de banana’. Caro, ainda mais em período eleitoral, é cobrar os custos de manutenção do equipamento e acabar com a xepa do acumulo de mais de 1 ponto por comerciante.


Sem clic Discretíssima, perto do secreto, é como se pode classificar a assembleia geral da Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro, que renovou por mais 4 anos o mandato da atual presidente, Ana Lúcia Silveira. Realizada dia 9 de maio, segundo a ata, e registrada em cartório em julho, assembleia não teve nenhuma publicidade.


Sem clic 2 Mesmo com a presença confirmada através da assinatura de mais de 20 associados, encontro não teve sequer uma foto, muito menos qualquer registro no site da Cidade do Saber (CDS), instituição gerida pela organização e totalmente bancada pelos cofres da prefeitura de Camaçari. Na contramão da era do selfie e dos registros digitais, dos mais simples aos mais importantes, Coluna também não conseguiu identificar imagens da assembleia nas redes sociais, segundo a ata, realizada na própria CDS.


Sem clic 3 A assembleia também manteve até junho de 2018, a irmã da presidente, Elizabeth Alves da Silveira, na função de diretora administrativa, e Alex Pereira da Silva, como diretor financeiro da instituição, cargo que acumula com o de gestor das finanças do programa Cidade do Saber.


Calote Os empregados contratados pela ONG Associação Hospitalar e Protetora da Infância e Maternidade de Camaçari (AHPIC), para trabalharem na unidade da Fundac, bairro Machadinho, continuam sem ver a cor do dinheiro a que têm direito. Entidade pertencente a familiares da vice-prefeita de Camaçari, Carmem Siqueira (PSD), foi acionada na Justiça do Trabalho por pagar abaixo do salário mínimo e atrasar outras garantias fixadas pela CLT.


Pecado O comandante do 12º batalhão da PM, tenente coronel Pithon, deve evitar o confessionário da Catedral de São Thomaz de Cantuária. Com o 3ª arrombamento só neste ano, aparecer na igreja é penitência certa.


28/7/2014

 





Giroflex

Giroflex Mesmo atrás de 12 cidades baianas e no número 50 da lista nacional do Mapa da Violência 2014, apresentado agora em julho, Camaçari exibe números preocupantes. A lista com dados de 2012 e encabeçada pela pequena Mata de São João, com 41 mil habitantes, mostra o município sede do maior complexo industrial integrado da América Latina no destaque entre os com população superior a 200 mil habitantes.


Giroflex 2 Perde apenas para Itabuna (cerca de 205 mil moradores),  8º na lista nacional e 4º no ranking estadual, com taxa de 109 homicídios por cada 100 mil habitantes.


Giroflex 3 Já Camaçari, com população superior a 250 mil, registra taxa de 81,9 mortes violentas para cada 100 mil habitantes. Os números não são confortáveis e apresentam crescimento, como mostra o estudo. Foram 138 mortes em  2008, 124 no ano seguinte (2009), 144 em 2010, 187 (2011) e 209 no ano de 2012.


Giroflex 4 Na lista dos 100 mais violentos do Brasil, Vitória da Conquista, com 315 mil habitantes, é a que chega mais perto de Camaçari. Ocupa a posição 90 no ranking nacional e a 22ª na lista do estado. 


Minguante A praça Montenegro continua do mesmo tamanho. O que vem reduzindo é a vontade do eleitorado de estacionar por lá, durante manifestações políticas. Mesmo com toda a máquina, festa de lançamento da candidatura do ex-alcaide Luiz Caetano a deputado federal, na manhã de sábado (19), não somou mais de 500 assistentes. Se vale como consolo, plateia foi maior que a manifestação realizada pelo petista no final de maio, quando ensaiou ato de desagravo à Justiça pela sua condenação por improbidade administrativa.


Minguante 2 Outro que amargou assistência ainda menor foi o vereador e candidato a deputado estadual, Antonio Elinaldo (DEM), no 1º sábado de junho. A liderança continua folgada para o padroeiro São Thomaz de Cantuária, morador do coração de Camaçari e campeão absoluto de público do espaço.     


Ajudinha Não saiu do virtual a promessa da prefeitura de Camaçari de assegurar internet grátis em espaços públicos e boa parte da cidade. Com o lançamento do programa federal Cidades Digitais, que só na Bahia vai beneficiar 24 municípios, Camaçari fica ainda mais distante da política de inclusão digital.


Ajudinha 2  Ao optar por deixar o roteador encaixotado prefeitura reforça os provedores de internet. Ganharam ‘terreno limpo e murado’ com a crescente necessidade de web em lares de todos tamanhos e bolsos para instalar seus links e definir os preços  que desejarem.


Flanelinha E a polêmica da ‘rerequalificação’ da praça da Amendoeira, em Arembepe, continua rendendo. Os mudancistas, defensores da volta do estacionamento no espaço, abolido com a reforma de 2011, começam a enfrentar a reação do outro grupo, também formado por moradores e comerciantes da localidade, que querem deixar como está.


Flanelinha 2 Entre o puxa-estica está a prefeitura que prometeu estacionamento na praça do terminal de ônibus, mas não fez sua parte. Com ou sem  mudança do traçado da praça, preço do remendo bancado pelo  contribuinte será conhecido em reunião com prefeitura e comunidade nos próximos dias. 


21/7/2014

 





Embreagem

Embreagem Mesmo com tanque cheio, equipe de apoio nos boxes e carro competitivo, o ex-alcaide de Camaçari espera o sinal verde do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para colocar sua candidatura no circuito ‘5 de outubro’. Segundo o sistema de acompanhamento do TSE, consultado nesta segunda-feira (14), o petista Luiz Caetano está com pedido de impugnação da sua candidatura feito pelo Ministério Público Eleitoral.   


Flanelinha A requalificação da praça das Amendoeiras, em Arembepe, ganha novo capítulo. Com a grita dos comerciantes da região, perdendo vendas com a falta de espaço seguro para clientes estacionarem seus veículos, prefeitura decide mexer no projeto. Proposta que será apresentada quinta-feira (17), ameniza o problema e tira da gaveta a ideia inicial exibida em outdoor, ainda no governo passado.


Flanelinha 2 Com a mudança, as vagas na praça praticamente acabaram. Como compensação a prefeitura prometeu um estacionamento demarcado e seguro numa área próxima ao terminal de ônibus, cerca de 300 metros do coração do famoso povoado. Um sistema de manobrista bancado pelos  restaurantes, para  dar mais conforto aos clientes, completaria o cardápio. Mais de 2 anos se passaram e a área prevista para o estacionamento virou multiuso, com barracas e até parques de diversão.


Flanelinha 3 Sem estacionamento não tem negócio que ande, diz a regra de mercado. Até o banco Bradesco já discute a possibilidade de mudar de endereço por falta de condições de atender sua clientela. A insatisfação dos comerciantes é antiga. Confira a reportagem do Camaçari Agora “Comerciantes pedem mudanças na praça das Amendoeiras”.   


Aposta O ex-presidente do Legislativo de Camaçari, Zé de Elísio (PSD), exibe certidão do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) que informa sobre o andamento do seu pedido de revisão das suas contas de 2012. Com os cálculos reprovados pelo TCM, o atual secretário de serviços públicos da prefeitura foi incluído entre os gestores ‘Ficha Suja’ do colegiado de fiscalização das finanças das prefeituras e câmaras de Vereadores do estado.


Aposta 2  Na lista dos inelegíveis, no seu caso até 2021, Elísio espera agora uma modificação do parecer do relator. O comandante da Câmara, biênio 2011/2012, sabe que a decisão tem quase zero de chance de ser modificada, tal o volume de irregularidades constatadas pela auditoria do TCM. Confira a reportagem do Camaçari Agora


Lupa E o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) finalmente achou o endereço da Cidade do Saber, programa de inclusão da população carente bancado pelos cofres da prefeitura de Camaçari e gerido pela Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro. Depois de quase 8 anos de inaugurada a estrutura recebeu nos últimos 2 meses, 3 visitinhas dos auditores do TCM.


Lupa 2 Quem conhece os intestinos do ‘condado’ da Rua do Telégrafo garante que os fiscais acostumados a esmiuçar contas não terão dificuldades para encontrar gastos excessivos e descontrole com o dinheiro público. Sem fiscalização por parte da ‘viúva’, a prefeitura, responsável pela omissão, ao contrário do que determina o Contrato de Gestão, conta deve ser debitada no cartão do contribuinte.


Lupa 3 Em recente decisão, o TCM pediu ‘extrato completo’ para checar a parceria entre a prefeitura de Valença e o Instituto Nacional de Apoio Técnico (INAT), que só em 2011 recebeu dos cofres municipais pouco mais de R$ 5 milhões. O uso de Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) como mero instrumento para contratação de pessoal sem o devido concurso público tem deixado o TCM de orelha em pé.


14/7/2014

 





Substituição

Substituição Não muda nada na relação do PRB de Camaçari com a gestão municipal. A troca do sisudo Hélio Santos, por Mozart de Oliveira Vivas, na Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), nesta segunda-feira (7), mantém o partido, representado na Câmara pelo vereador Bispo Jair, na conta dos confiáveis 12 votos governistas.


Substituição 2 O alcaide Ademar sabe que perder o Bispo, representante da Igreja Universal no Legislativo, é previsão de cheque-mate na sucessão do presidente Téo Ribeiro (PT), comecinho de 2015. Mesmo com o PRB fechado com  Paulo Souto (DEM) e com candidatos puro-sangue para estadual e federal, não vale apostar. A receita é evitar o risco de transmissão do desastre, ao vivo e em cores.


Substituição 3 Essa não era a solução defendida pelo PT que queria de volta a poderosa estrutura. Mais preocupado com o próprio umbigo, partido sabe que a Sedes controla o cadastro e o ‘etc’ do Bolsa Família e de outros programas sociais praticados no município, todos com grande potencial de conversão em votos. Só com o Bolsa Família listagem chega a cerca de 25 mil titulares.


Adubo Um problema a menos na base governista do prefeito Ademar Delgado (PT). Está devidamente nomeada para o cargo de subsecretária da Mulher, Lidia Grabriele Silva de Souza, cunhada de Binho do Dois de Julho, suplente de vereador do PV. A operação avalizada pelo edil e chefe dos verdes em Camaçari, o vereador doutor Elias Natan, é mais reforço para sua candidatura a deputado estadual.


Lhe disse  Não existe estresse na opção do PSB de Camaçari, fechado com toda a chapa governista encabeçada por Rui Costa. O ex-alcaide e candidato a deputado federal, Luiz Caetano (PT), disse ao Camaçari Agora que a senadora e candidata ao governo do estado, Lídice da Mata, sabe que a legenda nasceu governista e vai continuar na base.


Guinness A UPA da Gleba A é forte candidata a um registro no livro dos recordes por conta do seu histórico de atendimentos negativos. Prometida inicialmente para dezembro de 2011 e depois para abril deste  2014, Unidade de Pronto Atendimento completa 31 meses de promessas (Confira). Continha rápida mostra que meta de realizar 300 atendimentos/dia na unidade bancada pelo dinheiro federal já apresenta um débito de aproximadamente 270 mil pacientes.   


Fastio O PMDB de Camaçari vai marchar com os candidatos do PTN: o ex-prefeito José Tude, para estadual, e o atual estadual João Carlos Bacelar, irmão de Maurício de Tude Bacelar, para o Congresso Nacional. Decisão do empresário Osvaldinho Marcolino, dirigente municipal da legenda, tem aval do deputado federal e candidato a reeleição, Lucio Vieira Lima, presidente estadual do partido. Ou o PMDB anda empanzinado de votos, ou os irmãos Vieira Lima, controladores do PMDB no estado, avaliam farinha pouca.


Despertador O desabamento do viaduto ‘Batalha dos Guararapes’, em Belo Horizonte, com 2 mortes e mais de 20 feridos, é alerta para prefeitos distraídos que deixam assessores, que mais parecem funcionários das empreiteiras, jogarem contra. O alerta é do próprio secretário de obras da prefeitura da capital mineira que reconheceu o vacilo do município ao não fiscalizar a obra executada pela construtora Cowan.


Gulosos O PHS e o PTdoB são nanicos com fome de leão. Segundo lista fornecida pelo Tribunal Superior Eleitoral as legendas estão ao mesmo tempo nas coligações de Paulo Souto (DEM) e Rui Costa (PT).


7/7/2014

 





Socializando

Socializando O PSB de Camaçari deve aplicar o voto camarão nas eleições de outubro. Mesmo amarrados pela lei da fidelidade partidária à candidatura da senadora Lídice da Mata, ao governo do estado, socialistas camaçarienses seguem extraoficialmente com Rui Costa (PT) para o Palácio de Ondina. No mata-mata entre o petista e o democrata Paulo Souto, que se desenha na disputa de outubro, todos os votos são fundamentais, garante uma fonte da Coluna.


Socializando 2 Na disputa por uma vaga na Câmara Federal o ex-alcaide petista é nome líquido e certo no processo de socialização dos votos. Caso não haja intervenção no diretório, possibilidade considerada remota, tal a relação da senadora com o ex-companheiro de PCdoB, Luiz Caetano, PSB municipal completa a ajudinha com Otto Alencar (PSD) para o Senado e Dilma na reeleição. Com 1 vereador e cargos no governo municipal, partido integra a base de apoio a gestão do petista Ademar Delgado.  


Imprevisível Vai ficar para 5 de agosto, 1ª sessão  do Legislativo de Camaçari, portanto depois do recesso de meio de ano, a leitura e instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar irregularidades na Secretaria de Saúde do Município (Sesau), e as causas pelo baixo serviço de atendimento médico prestado a população.


Imprevisível 2 A CPI é mais um bisturi no doutor Vital Sampaio (PSD). Mesmo com a maioria dos 4 votos da comissão formada por presidente, relator e mais 2 membros, governo pode passar aperto. Tudo vai depender da capacidade de questionamento e da articulação da oposição, até agora comportada como bom paciente. 


Imprevisível 3 Sangrando desde o episódio nunca esclarecido da contratação, descontratação, recontratação e depois anulação da parceria com as cooperativas Coopersaúde e Cooba, o titular da Sesau pode ser a maior vítima. Além da reportagem do programa Fantástico (Globo), a Secretaria de Saúde também nunca esclareceu o porquê da velocidade na contratação, muito menos a capacidade da nova parceira do município, a Fesf-Saúde, que mesmo antes de ser oficializada já chamava médicos para trabalhar em Camaçari. Os detalhes estão na Coluna  ‘Receituário’, de 7 de fevereiro deste ano.Confira


Imprevisível 4 Mesmo com grita geral da população, CPI só foi viabilizada graças ao apoio de João da Galinha (PRTB). É dele a 7ª assinatura no requerimento que assegurou o número mínimo de 1/3 dos 19 edis para abrir o instrumento de investigação. O vai e vem de João da Galinha é antigo. Em março a oposição somava 6  assinaturas e não conseguiu convencer o colega. Completam a lista dos defensores da CPI, os oposicionistas do DEM, Antonio Elinaldo, Falcão, Jorge Curvelo e Junior Borges. Também assinaram o pedido, o petebista Zé do Pão e Sesse Abreu (PRTB).  


Condado Continua sem resposta o pedido de afastamento da ‘controller’ da Cidade do Saber (CDS), Maria Luci Dantas Novaes Torreão de Sá, feito pelo sindicato dos trabalhadores Senalba-Ba. Em ofício assinado pelo presidente Armando de Assis Matos, e recebido dia 5 pela direção da CDS, entidade pede a saída da controladora por prática de “assédio moral” contra funcionários. Apesar de classificada como “instrumento dissonante” que precisa ser ”substituído”, diretora segue firme e forte.


Condado 2 O caso da controller é apenas mais um exemplo do modelo de gestão praticado pela Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro, gestora da Cidade do Saber. Mesmo totalmente bancado pelos cofres do município de Camaçari, programa de inclusão da população carente é gerido de forma autônoma e sem fiscalização da prefeitura.


Condado 3 O próprio cargo de ‘controller’ é apenas um dos muitos criados em maio de 2013, pouco menos de 2 meses após a renovação por 2 anos do Contrato de Gestão do programa Cidade do Saber.  Acostumada a não prestar contas, nem ser importunada, direção foi além e também definiu salários, como mostrou a Coluna na sua edição de 6/11 do ano passado. Confira 


Fora do mapa Quadriciclos desfilando na praia e matando as tartaruguinhas, pistas esburacadas, mato e lixo. Esse é o quadro que a prefeitura de Camaçari vem ajudando a pintar em Itacimirim, último ponto do litoral Norte do município. Nem a fama mundial da praia da Espera e suas belezas naturais ajudam. Sequer a ciclovia prometida desde o governo do ex-alcaide foi construída. Sem obras e serviços, Itacimirim enfrenta agora o aumento da violência, com assaltos, roubos e arrombamentos de residências.


1/7/2014

 





Carvão molhado

Carvão molhado Sem fiscalização e com as rédeas soltas, Coordenação de Eventos de Camaçari deu show de incompetência sábado (21), durante a abertura do Camaforró. Acostumada a armar palco e instalar microfone para banda de forró e axé, a estrutura responsável pela organização da festa quase inviabiliza a apresentação da Orquestra Sinfônica de Camaçari, durante a abertura do São João de Camaçari.


Carvão molhado 2  Sem sistema acústico pronto a tempo, orquestra não pode ensaiar no palco principal do Camaforró. O maestro Bira Marques e os músicos penaram e só conseguiram executar parte do belíssimo concerto em homenagem a Luiz Gonzaga.


Carvão molhado 3  Descumprimento de cronograma de montagem da estrutura e problemas com os microfones, comprovados com o abre e fecha das cortinas durante a apresentação, deixaram em apuros a afinada Nadja Meireles. Os problemas se repetiram com a apresentação do sanfoneiro e terminaram vazando pelo sistema de som para o público que compartilhou, sem entender nada, mais uma desafinação da coordenação.


Mestra A instalação do Campus da Universidade Católica do Salvador (UCSal), nas dependências do Colégio São Thomaz de Cantuária, no centro de Camaçari, mesmo taxada de improvisação, virou presente para a cidade. A movimentação de alunos , professores e funcionários pode ser o 1º passo para ajudar a oxigenar a região, cada dia mais decadente e perigosa.


Mestra 2 O funcionamento provisório, enquanto não fica pronta a unidade no Centro Universitário, ao lado do Hospital Geral (HGC), segue às avessas a fórmula bem sucedida aplicada em Salvador que vem conseguindo revitalizar a zona do Comércio, com instalação de faculdades e cursos no turno noturno.


Recuo Parece que não deu certo a tentativa do ex-alcaide de armar torcida para mostrar força durante os jogos do Brasil. A ‘Caetanofest’, no sítio da família, em Arembepe, além de não garantir número significativo no seca-pimenta contra o México, dividiu petistas e aliados. A outra ala preferiu engrossar a ‘Ademarfest’, com direito a telão e tudo, no Inocoop.  Sem o apoio da ‘fifa’,  a saída foi unir forças no jogo contra Camarões.


Polaramine Depois do episódio do ‘guarda-chuva’, o prefeito Ademar Delgado parece que ficou alérgico ao equipamento. Na 1ª noite do Camaforró (21), o alcaide preferiu enfrentar a precipitação do tempo a usar qualquer cobertura.


Esquecidos O ex-vereador e atual secretário de Serviços Públicos de Camaçari, Zé de Elísio (PSD), anda passando longe dos cemitérios do município. O de Monte Gordo está totalmente abandonado. O descaso com a ‘ultima morada’ também pode ser constatado na necrópole da Gleba C.


Opção A candidatura a deputado estadual de Zé Raimundo Hamburguer saiu da chapa de fritura, onde vinha sendo tostada, e será servida ao eleitorado em outubro. A operação salvamento do histórico militante petista tem dedo do prefeito Ademar, mas conta com o aval do governador Wagner que aposta num cardápio mais amplo e alternativo para o eleitorado de Camaçari. 


27/6/2014

 





Fermento

Fermento Se não chover e molhar o carvão pós-junino, como vem acontecendo há pelos menos 1 ano, quando  começou a se falar em mudanças do secretariado, o prefeito Ademar risca o fósforo. A promessa é botar massa para assar com discretas mexidas nos recheios das secretarias de Governo e Educação.


Fermento 2 A receita, considerada pequena e com pouco sabor de mudança de estilo, passa pela transferência do advogado Jeffton Ramos, da subsecretaria de Governo para a pasta das Relações Internacionais. No posto de escudeiro do titular, o todo poderoso secretário Sérgio Paiva, assume Demétrius Moura, atual sub de Educação. Com a saída de Moura, a sub do longínquo chefe da pasta, Valter Lima, passa para o comando do professor Marcio Neves.


Fritura  O candidato Zé Raimundo Hambúrguer não deve ir para a ‘final’ da disputa para deputado estadual. Sem padrinho e apenas com o apoio de parte da militância de Camaçari, sua principal base, vê escorrer pelas mãos a chance que esperava nestes 28 anos de partido.


Fritura 2 Sem o apoio decisivo do companheiro e prefeito Ademar Delgado, e vivendo as dificuldades impostas pelo grupo do ex-alcaide, Luiz Caetano,  interessado em retirar obstáculos para a reeleição da deputada e esposa, Luiza Maia, Hamburguer recolhe a tropa.


Fritura 3 Bombeiros agora preparam compensação para evitar que Hamburguer não deixe o partido, como ameaça, e vire reforço suculento e cheio de calorias na mesa adversária.


Cofre As 14 agências bancárias de Camaçari devem voltar a funcionar das 11h às 16h, provavelmente a partir de setembro. O acordo é fruto da grita do comércio local que perde 1 hora para transações bancárias, por pura vontade imperial dos bancos.


Cofre 2 Com a mudança, o município, maior e mais importante economicamente da Grande Salvador,  sintoniza seu horário com Lauro de Freitas e a capital. Atualmente os 6 bancos instalados no município atendem das 10h às 15h. Sem fiscalização do banco Central, muito menos da prefeitura, agências não cumprem o acordo que assegura a validação para o mesmo dia dos depósitos realizados até às 16h, nos caixas eletrônicos.


Bandeirola A prefeitura esqueceu a decoração junina das ruas do centro comercial de Camaçari. O São João com as mãos no bolso desagradou empresários e deixou a cidade menos animada.


Bandeirola 2 Ruim para uns, bom para outros. Na compensação a cidade aluga telão de led para animar os jogos da Seleção Brasileira. Na 1ª partida a festa verde amarela foi na Gleba C. No jogo de terça-feira (17), contra o México, a festança será no bairro do Inocoop. A opção por bairros, além de não contemplar toda a torcida, dribla as praças Montenegro, Abrantes e até a nova queridinha do poder, a Simpatia, localizadas no centrão e com tradição de  mobilização da cidade.


Arquibancada Por falar em jogo, o ex-prefeito monta torcida caetanista no sitio da família, em Arembepe. A festança, nos moldes 0800, deve reunir nesta terça-feira (17), uma banda do poder. A outra fatia deve optar por outros espaços para não desagradar o treinador titular.    


Cartão Diferente do radialista Marco Antonio, que não larga a Secretaria de Esportes, mesmo em gritante impedimento pela Lei Ficha Limpa, o presidente do PSL de Camaçari faz outro jogo. Fabio Lima entregou o cargo subsecretário de Turismo e mergulha em projetos na iniciativa privada. Passa o posto que ocupava desde janeiro de 2013, para o correligionário, o capitão PM licenciado, Alexandro de Carvalho. 


16/6/2014

 





Bumerangue

Bumerangue  Decididamente, a cadeira de delegado da 18ª Delegacia Territorial de Camaçari é dotada de sistema de ejeção. Com a saída de Bruno de Oliveira, menos de 9 meses no cargo, o posto completa o 5º titular, desde maio de 2010, com o até agora misterioso assassinato de Clayton Leão. A nova substituta é a delegada Taís Rosério, que deixa a Delegacia da Mulher (Deam) da mesma cidade para assumir o comando da problemática DP. No seu lugar entra a ex-delegada da 1ª Delegacia dos Barris, em Salvador,  Florisbela Rodrigues da Rocha.


Bumerangue 2 A grita dos titulares é antiga. Em dezembro do ano passado, o delegado Bruno,  com 3 meses de empossado, disse para toda Camaçari, através de uma rádio local, que a 18ª trabalhava de forma “precária”, “sem equipamentos” e “pessoal”. Na corajosa entrevista, o delegado disse com todas as letras que a unidade que comandava não tinha condições de atender pela segurança de 270 mil habitantes, 60% da população do município (Confira).


Bumerangue 3 Contrariando qualquer manual de segurança, a dança das cadeiras é antiga. Antes de Bruno, a 18ª viu a gestão de 7 meses de Willian Achan. Tempo um pouco maior, 1 ano, ficou o antecessor João Uzzum. Nilton Borba, substituto do delegado Clayton, assassinado numa estrada rural do município, foi o campeão de permanência, com 2 anos e 4 meses.


Bumerangue 4 Para desespero da população e alegria da bandidagem, a ineficiência, fruto da falta de uma política de segurança, continua e se reforça com o desmonte de outras estruturas. O Pronasci, programa do governo federal lançado em 2008, em Camaçari, como o melhor caminho para combater a violência com ações inclusivas e ampliação das medidas de prevenção, perdeu o foco. Uma das pernas do programa, o sistema de monitoramento por câmeras dos principais pontos da cidade, não passa de meia dúzia de imagens.


Bumerangue 5  A violência é uma questão  que envolve  as esferas de poder municipal, estadual e federal, mas Camaçari pode fazer muito mais. Diferente da maioria dos estados brasileiros, Camaçari tem recursos para bancar estudos e mudanças. Precisa apenas criar vontade política e começar atacar o problema de frente e em toda sua plenitude.


Bumerangue 6  A violência, em boa parte consequência do mercado de drogas, não apenas adoece a população. Deixa Camaçari, sede do maior complexo industrial integrado da América Latina, com sintomas crescentes de insegurança para quem quer investir no município.


Moquequinha 7  É como se pode classificar o ato de apoio à Justiça, organizado pelo Democratas de Camaçari, sábado (7), na praça Montenegro. A tentativa de mostrar força eleitoral e apoio da população à sentença que ameaça o futuro do ex-alcaide Luiz Caetano (PT), por crime de improbidade administrativa, não reuniu 30 pessoas. Comandado pelo vereador e candidato a deputado estadual, Antonio Elinaldo, manifestação foi menor que a soma de assessores nomeados pelos 4 vereadores da bancada do DEM no município.


Bravo A sugestão da Coluna, de abrir o Camaforró com a Sinfônica de Camaçari, sacudiu as raízes nordestinas do prefeito Ademar e da diretora do Teatro da Cidade do Saber, Elisângela Sena. A homenagem ao rei do baião, comandada pelo maestro Bira Marques e seu afinado grupo de músicos, está confirmada para o próximo dia 21. O concerto vai permitir ao povão ouvir uma belíssima releitura das músicas de Luiz Gonzaga, ao som de  violinos e outros instrumentos pouco comuns em eventos deste tipo.  


Bravo 2 Postada na edição de 29 de maio, sob o título ‘Resgate’, a nota destacava a belíssimo apresentação da orquestra, com as participações especiais de Nadja Meireles, Adelmário Coelho e Leo da Stakazero (Confira). Que o show do São João de Camaçari abra uma série de apresentações para o povo e no meio do povo. Agora é 'asfaltar' o espaço merecido na mídia junina do estado e até nacional. 


Ioiô Lamentável, a reação da direção da Cidade do Saber (CDS), ao vetar a realização de curso sobre  educação sexual, no último sábado (7), em suas dependências. Mesmo com estatuto e toda a parafernália jurídica exigida pela lei, para dar respaldo na manutenção do evento, programa mantido pelo município e gerido pela Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro, se porta como estrutura sem identidade. Cancelou o mesmo workshop que permitiu em outras 3 ocasiões, nos últimos 2 anos (Confira).


Ioiô 2 A instituição que tem como princípio a inclusão pela educação, não pode ceder a pressões de políticos movidos por ventos moralistas, muito menos grupos desinformados, preconceituosos e interessados no debate raso e desrespeitoso contra os direitos da mulher. Profissionais da área de educação sexual e mulheres que buscam a reafirmação de sua autoestima merecem respeito e o respaldo do poder público.


Sem norte A concessionária responsável pela administração e consequente cobrança de pedágio nas vias Cia Aeroporto (BA-526) e Parafuso (BA-535), continua jogando sem marcação. Domingo (8), a Bahia Norte planejou a instalação de uma passarela, com mudanças no tráfego, mas esqueceu de montar um esquema de liberação da 2ª tarifa. A ação terminou punindo duplamente motoristas que seguiam em direção a Camaçari. 


9/6/2014

 





Biju

Biju  Continua na gaveta o programa de treinamento da população de Camaçari, em caso de acidente no complexo industrial. Enquanto não mexe nos 'dedos', com o anuncio do plano, esperado desde os anos 1980, o Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic) vai em direção ao anel.


Biju 2 O cronograma para a criação de uma legislação municipal de proteção do Anel Florestal começou a ser discutido formalmente nesta quarta-feira (4/6), durante Sessão Especial da Câmara de Vereadores de Camaçari. A meritória proposta ganhou o aval dos edis e deve virar Lei para facilitar a atuação do município e Ministério Público na fiscalização e proteção da área.


Biju 3 O que seria um cinturão verde para reduzir os impactos da poluição das fábricas e limitar o avanço da cidade, o Anel Florestal, hoje não passa de terra ocupada por moradores de baixa renda e até de estruturas produtivas implantados nas suas cercanias com o aval do poder público.


Madrasta As entidades filantrópicas de Camaçari estão em apuros com os atrasos nos rapasses a que têm direito. Prestadoras de serviços do município nas áreas de educação infantil e creches andam aborrecidas com o que chamam de excesso de burocracia da Controladoria da prefeitura. Risco de comprometimento dos projetos com centenas de crianças deixa estrutura branca de medo.


Delay A Subdelegacia do Trabalho em Camaçari precisa com urgência de um ‘Google Maps’. Mesmo com grita geral e denúncias postadas na Coluna de 26 de maio (Confira), sobre assédio moral na Cidade do Saber (CDS), a estrutura encarregada de fiscalizar a CLT continua sem achar o endereço do complexo para uma visitinha. Bancado pelos cofres da prefeitura, outra que faz ouvidos de mercador, o programa é gerido pela Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro.


Delay 2  Por falar em visitinha atrasada, quem andou pedindo passagem para inspeções detalhadas nas contas da CDS foi o Tribunal de Contas dos Municípios. O TCM começou a fazer neste 2014, o que deveria ter feito  há 7 anos.


4/6/2014

 





Números

Números Camaçari registrou final de semana movimentado no campo governista. No sábado (31), o ex-alcaide foi para praça pública se defender das acusações impostas pela Justiça, enquanto o deputado Bira Coroa realizou ‘plenária do mandato’ para discutir projetos para mais 4 anos na Assembleia Legislativa. O encontro com a chapa majoritária, puxada pelo candidato a governador, Rui Costa (PT) fechou a programação no domingo (1).


Números 2 Na praça Montenegro, Luiz Caetano reuniu cerca de 300 apoiadores para reforçar sua campanha a deputado federal e espinafrar a oposição. Sentenciado pelo Juiz César Borges, a  devolver recursos públicos, pagar multa e ficar fora das eleições de outubro, por crime de improbidade (Confira), preferiu recalibrar o discurso e abandonou a estratégia de culpar a Justiça.


Números 3 Bateu forte nos adversários, segundo ele desesperados com o seu legado de 8 anos de gestão e o consequente atestado de aprovação da população. Se defendeu das acusações de mau uso do dinheiro público na aquisição de fardamento e mochilas escolares, em 2007. Num grande telão de led exibiu um vídeo produzido pela Fundação Humanidade Amiga (Fhunami), outra acionada pela Justiça, onde aparecem costureiras produzindo o fardamento e festejando o projeto.


Números 4 De todos, foi o deputado Bira Coroa o grande agregador do ‘fds’. Com público superior até ao encontro de domingo, com as presenças dos candidatos Rui Costa, o vice João Leão (PP), e o postulante ao Senado, Otto Alencar (PSD), o candidato a reeleição para a Assembleia Legislativa  botou mais de 500 pessoas num espaço de eventos da cidade.


Números 5 Numa plenária de mandato considerada até pelos adversários como organizada e com conteúdo, Bira reuniu militantes, lideranças políticas, representantes de movimentos sociais de suas principais bases no estado. Destaque para a  significativa representação de grupos religiosos de matriz africana, segmento com forte relação com o parlamentar.


Números 6 A festa de Bira também trouxe para Camaçari o deputado federal Luiz Alberto (PT) e os ex-secretários de estado e candidatos ‘do coração do governador’ à Câmara Federal, Jorge Solla (Saúde), e Robinson Almeida (Comunicação). De olho grande nos potenciais 150 mil votos do maior colégio eleitoral da Região Metropolitana, depois de Salvador, candidatos não esconderam o jogo. “Estou com Bira em outras cidades e em Camaçari, também”. A declaração de Solla, dá bem a dimensão dessa matemática eleitoral que pode ter muitas surpresas nos próximos meses.


Aquecimento A permanência do vereador Téo Ribeiro (PT), por mais 2 anos a frente da presidência do Legislativo de Camaçari não é consenso entre a base aliada. É o que mostra a movimentação nada discreta dos colegas petistas Oziel Araújo e José Marcelino, atual presidente municipal do partido e preterido na disputa de 2013.


Aquecimento 2 Em conversa com a Coluna, pelo menos outro edil se mostra pronto para a missão. Também faz parte da lista o governista Dilson Magalhães (PSC), único com possibilidades de atrair os 4 votos do DEM, 2 do PRTB e 1 do PTB.


Obra-oba Recebido pelo secretário de educação Luiz Valter Lima, sexta-feira (30/5), em Recife, o prêmio conferido a Camaçari, pela União Brasileira de Divulgação (UBD), está longe da unanimidade e da transparência. É o que mostra uma rápida consulta à página da entidade na internet e a notícias relacionadas com a instituição.


Obra-oba 2 Simples e com pouquíssimas informações, o site da UBD exibe quase nenhum detalhe sobre a premiação e os critérios de escolha dos agraciados na categoria ‘Satisfação e Aprovação’ (Confira). Talvez esses sejam os motivos dos questionamentos do  Blog da Terra Santa e do site Elias Junior Notícias.


Obra-oba 3 Criada em 2001, entidade homenageia todos os anos 100 gestores municipais de todo país, através do que chamam de “de pesquisas interativas de Gestão Pública”. O levantamento, ainda segundo a UBD, destaca “as melhores administrações municipais do Brasil, nas esferas de educação, serviços sociais, infraestrutura e saúde”.


2/6/2014

 





Território

Território A praça Desembargador Montenegro vive sábados antagônicos nos próximos dias. O centro nervoso e coração de Camaçari pulsa neste 31 sob o comando do ex-alcaide. Ao lado de aliados, Luiz Caetano (PT) protesta contra o que chama de decisão injusta da Justiça que suspendeu seu direito de participar das eleições de outubro, seja como candidato a deputado federal, e até como simples eleitor.


Território 2 Já no 1º sábado de junho (7), o mesmo espaço vira terra da oposição. Liderado pelo vereador e candidato a deputado estadual, Antonio Elinaldo (DEM), antigovernistas realizam ato de apoio a decisão da mesma Justiça que condenou Caetano por improbidade administrativa, a pagamento de multa, ressarcimento de recursos públicos e perda dos direitos políticos.


Surreal A Enquanto PT e DEM se enfrentam e ganham musculatura política com o embate, o PTN, presidido no estado por Maurício de Tude, pressiona por mais espaço com a ameaça de desembarque da nau estadual oposicionista, puxada pelo DEM, PMDB e PSDB. Confirmado o rompimento e a aliança com o PSB, eleitor tem tudo para experimentar cena rara na campanha de Camaçari, com o ex-prefeito José Tude, candidato a deputado estadual pelo PTN, agarradinho à senadora e postulante a sucessão de Wagner, Lídice da Mata.


Coração O concerto em homenagem a Luiz Gonzaga, apresentado quarta-feira (28), no Teatro Cidade do Saber (TCS), é produto pronto e acabado para abrir em grande estilo o Camaforró, dia 21. Além de muito mais barata que os cerca de R$ 250 mil de cachê da dupla Zezé de Camargo e Luciano, grande atração da festa, a Orquestra Sinfônica Popular de Camaçari avança em direção ao povo e ajuda a resgatar as origens juninas.


Coração 2 O efeitoda Sinfônica é mais que sonoro. Abala as raízes, revive sonhos e reduz a ‘plastificação’ imposta pelo formato palco/plateia, bem ao agrado das produtoras e burocratas chapa-branca descompromissados com a cultura popular.


Coração 3 Um concerto no grande palco do maior São João da Região Metropolitana e um dos maiores da Bahia será a grande oportunidade de tocar para o povo e no meio do povo, a música que o povo gosta.


Resgate Depois da série de denúncias sobre o risco de morte da Orquestra de Camaçari, parece que o projeto vai continuar. Mais que os 2 concertos previstos para os próximos meses, a direção da Cidade do Saber resolveu seguir a lógica, sempre reforçada pela Coluna, e colocar os músicos na rua.


Resgate 2 O Camaçari Agora relembra a sugestão de realizar um concerto em Cordoaria, povoado quilombola e cenário ideal para o maestro Bira Marques e seus afinadíssimos músicos escreverem essa página da história da nossa música de raiz. A apresentação no pedaço da nossa ancestralidade africana em Camaçari não pode deixar de ter a presença do cantor e compositor, o ex-Tincoãs, Mateus Aleluia.


Baquetada A ‘orelha’ da direção da Cidade do Saber deve ter ardido, na tarde desta quinta-feira (29). Nenhum dos 15 grupos de forró da cidade foi convidado para o concerto em homenagem a Gonzagão. As queixas, de fazer vibrar a zabumba, vão do desconhecimento desses músicos até a falta de política de aproximação com os artistas populares da cidade.


29/5/2014

 





Não pára, não para...

Não pára, não para...  O funk ‘Descontrolada’, de Tati Quebra Barraco, poderia virar hino da Cidade do Saber (CDS). Conhecida por ignorar a CLT e impor suas próprias leis, o programa gerido pela Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro, e mantido integralmente pelos cofres da prefeitura de Camaçari, avança de forma ainda mais desrespeitosa sobre o trabalhador.


Não pára...2  Sem qualquer rédea, a CDS, que já começa a ser chamada de “Condado da rua do Telégrafo’, tal sua capacidade de gastança e nenhuma satisfação ao poder central, que nada sabe e também nada pergunta, agora é acusada de praticar assédio moral. Funcionários ouvidos pela Coluna, sob a condição de anonimato, garantem que existem registros de adoecimentos provocados pelas pressões e humilhações praticadas por dirigente do 1º escalão.


Não pára...3  Beneficiadas pelo sono profundo do Ministério Público do Trabalho e pela falta de fiscalização efetiva da prefeitura e Câmara de Vereadores, conforme determina do Contrato de Gestão, a Cidade do Saber segue sua saga de reino independente e descompromissado. Semana passada deu outro exemplo de descontrole. Comunicado assinado pela coordenação de gestão de pessoas informa aos funcionários que a antecipação do 13º, benefício assegurado até o ano passado, está suspenso “por questões de organização de fluxo de caixa”.


Estratégia O ex-alcaide prepara festa de desagravo, sábado (31), a partir das 9h, na praça Montenegro. Caetano, agora sentenciado por improbidade administrativa, com o agravante de perda dos direitos de ser votado e votar por 5 anos, busca ampliar sua popularidade. Segue o roteiro do discurso da grande vitima da Justiça e dos inimigos do povo e da cidade, consequentemente seus adversários políticos.


Estratégia 2 Articulado e consciente da fragilidade e despreparo dos opositores, cria clima favorável para reduzir os danos causados pela sentença do juiz. No jogo da cortina de fumaça, o hábil ex-alcaide busca embaralhar a opinião pública e assim obter ganhos políticos. Mesmo falando e repetindo dezenas de vezes, Caetano sabe que errou e não pode culpar a Justiça por seus atos praticados quando geriu Camaçari.


Carretel A Fundação Humanidade Amiga (Fhunami) não está encalacrada apenas com as mochilas e camisetas da prefeitura de Camaçari. Entidade também é acionada pela Justiça por descumprir convênio com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). A não realização do Programa ‘Brasil Alfabetizado’, mesmo com a Fhunami à frente da papelada, teria sido responsabilidade de uma outra ONG.


Blackout Artistas e produtores culturais esperam desde o começo do ano o destravamento da burocracia para a viabilização do programa de apoio e incentivo a projetos culturais de Camaçari. Pelo cronograma, maio seria o mês de distribuição dos R$ 540 mil para os 28 projetos classificados nas áreas de música, dança, teatro e artes.


Blackout 2 Atraso começa a mexer nos eventos previstos para os próximos dias, como definia o edital. Artistagem acredita que lentidão tem dedo petista na disputa por dividendos políticos nas eleições de outubro. Lembram que demora só atrapalha projeto gestado e capitaneado pela secretaria da cultura, controlada pelo PCdoB.


Pólvora molhada Camaçari continua apostando no fator surpresa para o São João. Enquanto outras cidades arrumam o arraiá e informam suas atrações com antecedência, como forma de preparar a agenda dos foliões, a Coordenação de Eventos da prefeitura esconde o jogo. A menos de 1 mês para o Camaforró não existe nenhuma atração confirmada. Certo, até agora, só a fogueirinha formada pelas bandas e atrações amigas.


Ginástica A direção municipal do PTB acha que não, mas a legenda comandada em Camaçari pelo ex-vereador Waldy Freitas e seu fiel escudeiro, o vereador Zé do Pão, pode enfrentar aperto na acirrada disputa presidencial deste ano.  Com cargos no governo Wagner, avalista e padrinho do petista Rui Costa, legenda vai ter de escolher  entre Dilma, candidata oficial da nacional, comandada pelo amigo de Freitas, Benito Gama, e o tucano Aécio Neves, nome dos aliados municipais. 


Release


Segurança pública e os legados da África estão na pauta da Câmara de Camaçari. Na quarta-feira (28), os edis e convidados discutem a questão da violência, a partir das 9h, no plenário  Osvaldo Nogueira. Já na sexta-feira (30), a partir das 14h, no mesmo espaço, o Legislativo debate a herança negra de Camaçari. 


26/5/2014

 





Ordem unida

Ordem unida O prefeito Ademar Delgado (PT) é candidato a reeleição nas eleições de 2016. Se alguém tinha dúvida, a confirmação será feita nesta sexta-feira (23), durante encontro de secretários, dirigentes do 1º escalão e assessores graduados, num hotel da orla de Camaçari. 


Ordem unida 2 Com as finanças saneadas, sobra de caixa e tempo para reverter a imagem negativa, o alcaide vai querer saber quem está com ele. O ajuste passa pela troca de quem emperrar ou criar dificuldades na expectativa de fragilizar a gestão para reforçar o ‘volta Caetano’. 


Ordem unida 3 Longe de racha com o ex, estratégia de Ademar é mostrar que seu governo tem cara própria e capacidade de avançar nas conquistas e no jeito de governar sem sobressaltos com órgãos fiscalizadores.   


Risco O ex-prefeito de Camaçari, Luiz Caetano (PT), não terá facilidade na sua empreitada junto a Justiça para reverter a sentença do Juiz César Augusto Borges de Andrade, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Camaçari, que suspendeu por 5 anos seus direitos políticos, impedido portanto de disputar uma cadeira na Câmara Federal, nas eleições de outubro.


Risco 2  Essa é a avaliação de advogados e políticos governistas e oposicionistas ouvidos pela Coluna. Sob a condição de anonimato, reconhecem como robusta a sentença proferida dia 9 de maio e publicado no Diário Oficial do último dia 14.


Risco 3  Mesmo acreditando na grande possibilidade de conquista da ação  apresentada pela defesa do petista, com o consequente registro e prosseguimento da campanha eleitoral,  briga pode prosseguir até Brasília. Reconhecem que o Ministério Público pode ir até o Superior Tribunal de Justiça (STJ). Nem o Supremo Tribunal Federal (STF) pode ser desscartado.


Risco 4 Ainda segundo essas mesmas fontes, o ex-alcaide tem contra sua postulação os históricos de condenação pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e mais recentemente pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), sobre os gastos considerados irregulares no pagamento de 13º salário a secretários municipais entre 2005 e 2007.


Risco 5 Mesmo sem relação com o processo em questão, acreditam que essas decisões de condenação por improbidade, reconhecidas por outros colegiados, não aparecem como bons exemplos de trato do dinheiro público.


Risco 6  Na sua sentença, que o Camaçari Agora publicou na íntegra (Confira), o juiz de Camaçari, com base no inquérito civil do Ministério Público mostra que tanto o ex-prefeito, seu então secretário de educação, o longínquo Luiz Valter Lima, ainda titular do cargo na atual gestão, e a direção da  Fundação Humanidade Amiga, sabiam dos riscos e da falta de base legal para a realização do contrato. César Borges lembra que “não havia qualquer excepcionalidade, que justificasse a contratação com dispensa de licitação da Fundação”. 


Risco 7  O atual subsecretário de governo, Jefiton Ramos, parece que esquece sua condição de integrante da atual gestão de Camaçari e entra na banca do ex-prefeito. Em declaração a um veículo da imprensa local, o tarimbado advogado sai em defesa de Caetano e garante que o ex-alcaide sairá vitorioso na ação e “é candidato, candidatíssimo” a deputado federal. 


Risco 8 Se manifesta justamente sobre uma pendenga jurídica que deveria ficar quilômetros de distância. Como ex-subprocurador de Camaçari na gestão do ex-alcaide, portanto pago pelo contribuinte para defender os interesses do município, e não do gestor, o doutor nunca poderia emitir qualquer juízo. 


22/5/2014

 





Valores

Valores  A Rua do Telégrafo, bairro da Bomba, é mesmo um logradouro cheio de simbologias numa Camaçari de conflitos. Separados por 7 metros de pista, a Cidade do Saber (CDS), programa gerido pela Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro, forma com a Casa da Criança e do Adolescente as 2 faces, que mesmo partes da mesma moeda, apresentam valores distintos.


Valores 2  Enquanto no rico, belo, pomposo e nada transparente complexo de inclusão sobram professores e faltam alunos, o outro lado briga para que as aulas não parem. Essa é a realidade dos mais de 200 alunos dos cursos de musica, dança e artes da Casa da Criança e do Adolescente.


Valores  3  Com os contratos  Reda prestes a vencer e sem outra saída legal apresentada pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), que possibilite a manutenção dos quase 20 educadores, programa de inclusão pode parar já a partir do 2º semestre.


Cátedra Cansada de ver o gerenciamento da saúde de Camaçari tirar nota baixa, a Câmara de Vereadores resolveu botar ‘banca de reforço’ para melhorar o desempenho da gestão em saúde no município.


Cátedra 2 Na sessão da última terça-feira (13), a Casa aprovou a proposta de realização de mutirões de saúde no município. A ideia é garantir consultas médicas específicas, exames e marcações de cirurgias eletivas, durante encontros por bairros, localidades ou regiões do município.


Cátedra 3  A ‘sessão bê-a-bá’ começou com o vereador João da Galinha (PRTB), que mesmo sem pedra verde no dedo, recomendou a busca de entendimento entre Tribunal de Contas  dos Municípios e Ministério Público para desburocratizar ações e facilitar o atendimento da população.(Confira)


Cátedra 4  Outro que  anda colaborando para reduzir a ineficácia do sistema de saúde em Camaçari é o vereador pelo PTN de Salvador, Alan Castro. De olho numa vaga na Assembleia Legislativa e consciente da fragilidade da rede municipal, o Doutor Alan comandou mutirão de saúde, sábado (17), em Monte Gordo, orla do município. Essa não é a 1ª vez que o doutor leva sua equipa de médicos e pessoal de saúde para amenizar a carência da região.


Fraco  O SDD dos vereadores Jackson e Wilton de Ferrinho perdeu a queda de braço para o PT. O nome do empresário Eraldo Reis, indicação do deputado Bira Coroa, deve ser sacramentado nos próximos dias, para o cargo de subsecretário da Secretaria de Ordem Pública (Seop). A legenda defendia o nome do técnico Mauricio Bonfim. A nova pasta será comandada pelo petista Francisco Franco, antigo titular da deletada pasta das Relações Internacionais.


Apagão Antes mesmo de completar um mês da recontratação do radialista Roque Santos, as contas da Rádio Sucesso FM com seus parceiros gera ‘curto-circuito’. A falta de energia financeira impediu a presença do comunicador no comando do microfone do jornal matutino desta segunda-feira (19), da 93.1. O profissional não foi localizado para comentar, mas fonte ouvida pela Coluna garante que Roque volta na terça-feira (20).


Release


“Índigenas no século 21” é o tema da Sessão Especial que a Câmara de Vereadores  de Camaçari, realiza quarta-feira (21), a partir das 9h, no plenário vereador Osvaldo Nogueira.


19/5/2014

 





Movimentos

Movimentos Camaçari viveu na noite de quinta-feira (15), 3 festas políticas capazes de atender a gostos e expectativas eleitorais de boa parte do eleitorado. Num encontro batizado de  "A nova agenda do movimento comunitário", o ex-prefeito e candidato à Câmara Federal, Luiz Caetano(PT), reafirmou em discurso forte e claro a sua disposição de ocupar uma vaga em Brasília, a partir de 2015, sem perder as rédeas do poder municipal.


Movimentos 2 Puxado pela máquina do poder e animados por bebida e comida 0800, as cerca de 900 pessoas presentes ao espaço Casa de Taipa (avenida Radial A), ouviram um Caetano empolgado, estimulante e até místico.


Movimentos 3 Ao lado dos deputados estaduais Bira Coroa e Luiza Maia, do PT, da vice-prefeita Carmem (PSD), de vereadores da base e secretários, defendeu a eleição do companheiro Rui Costa, na vaga do governador Wagner. Festejou seus feitos em 8 anos de gestão, mostrou o legado de Lula, os avanços do governo Dilma e a necessidade de manutenção do projeto nacional por mais 4 anos.


Movimentos 4 Reconheceu melhorias na saúde e na educação do município, mas não perdeu o costume de chefe. Mesmo precedido pelo discurso conciliador e até ingênuo do prefeito Ademar Delgado, voltou a esquecer o passado e cutucou o sucessor e correligionário. Ignorou que a atual equipe de gestão, com raríssimas exceções, faz parte da sua herança ainda intocável. Pediu que todos os presentes: católicos, evangélicos, espíritas e do candomblé concentrassem energias para que o aliado faça um bom governo.    


Movimentos 5 Outro ex-alcaide e não mesmos carismático, o oposicionista José Tude (PTN) fez festa formal com recebimento da medalha 2 de Julho, outorgada pela Assembleia Legislativa da Bahia. Longe da incômoda situação eleitoral, onde aparece sem filiação partidária pelos arquivos do TSE, mostrada em reportagem do Camaçari Agora, Tude preferiu evitar polêmica com a outra banda oposicionista. Calibrou o velho bordão que lhe fez  prefeito em 1989, conclamando os presentes  a “Tirar Camaçari do vermelho, de novo, com a vontade do povo”.


Movimentos 6 O discurso de aparente unidade com a outra banda oposicionista, formada pelo DEM do vereador e, como Tude, candidato a deputado estadual, Antonio Elinaldo (DEM), ganhou  destaque com o candidato ao Senado, o peemedebista  Geddel Vieira Lima. Experiente, reafirmou a importância de mostrar ao eleitorado de Camaçari que os 2 grupos se completam numa “luta maior”.


Movimentos 7 A fala de Geddel foi o bálsamo ao discurso de Mauricio de Tude, que falou em “crime organizado” e “contravenção”, ainda que sem citar nome, numa referência ao vereador Antonio Elinaldo (DEM), ex-companheiro de caminhada nas eleições de 2012.


Movimentos 8 Mesmo numericamente menor que a festa governista, ato sem as presenças prometidas dos democratas, ex-governador e candidato a sucessão estadual, Paulo Souto, e o prefeito ACM Neto, reuniu cerca de 300 pessoas entre o plenário lotado e parte da área externa da Casa do Povo. Solenidade teve as presenças dos deputados estaduais Bruno Reis (PRP) e João Carlos Bacelar (PTN), e dos vereadores João da Galinha e Sessé Abreu (PRTB) e Zé do Pão (PTB).


Movimentos 9 A 3ª e mais nova força política de Camaçari  também marcou posição na histórica noite de quinta-feira. Como reforço de atividade de campanha, o vereador Antonio Elinaldo reuniu cerca de 50 senhoras, no encontro de Mulheres Democratas, no espaço Panorama, Gleba A. Além do vereador Junior Borges (DEM), reforçaram os discursos o ex-prefeito Helder Almeida, presidente  municipal do DEM, e sua esposa, a ex-vereadora Del Carmem.


16/5/2014

 





Lexotan

Lexotan O ex-prefeito José Tude entrou com pedido de reconhecimento da sua filiação ao PTN, nesta segunda-feira (12), no Cartório da Zona Eleitoral de Camaçari, onde tem domicílio. A ação argumenta a condição de presidente municipal da legenda como prova da sua presença partidária e o seu consequente direito de disputar qualquer cargo eletivo nas eleições de 5 de outubro.


Lexotan 2 Depois do vacilo da não filiação, o PTN usou as redes sociais para apresentar documento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), informando que Tude é o presidente municipal da legenda. Mesmo descuidada com a sua burocracia, a direção do PTN sabe que a certidão não é atestado de filiação. Já na reportagem exclusiva do Camaçari Agora, sexta-feira (9), sobre a falta de registro partidário do ex-prefeito é citada a brecha na Lei Eleitoral que assegura ao eleitor sem filiação, ou até associado a outra legenda, o direito de integrar direção partidária. (Confira)


Lexotan 3 Agora é esperar a decisão da Justiça Eleitoral de Camaçari que pode acatar o pedido de Tude. Ou confirmar a não filiação, com base na “FiliaWeb”, sistema  de informação partidária via internet do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), base para a  reportagem do site. Volta Mauricio com candidatura a deputado. Aparece outra liderança. São cenas dos próximos capítulos.


Lexotan 4  A ameaça aos planos de Tude virou chá de maracujina para o vereador Antonio Elinaldo (DEM) e sua concorrente direta, a deputada Luiza Maia (PT). Sem a sombra do ex-prefeito na briga por uma cadeira na Assembleia Legislativa, Elinaldo volta a sonhar com os votos de todos os oposicionistas, enquanto Luiza relaxa com a perspectiva de reduzir o processo de desidratação eleitoral na sua casa e principal base eleitoral.


Factóide   Caetanistas acostumados a ver no ex-alcaide os poderes da onisciência, onipotência e da onipresença, e até seu DNA na criação de Camaçari, já enxergam, apostam e até juram que tem dedo do ‘grande líder’, na trapalhada provocada pelo PTN, ao não filiar o também 3 vezes prefeito José Tude.


Sinal  A lista de presenças na palestra sobre a questão fundiária urbana na Região Metropolitana de Salvador e os seus impactos em Camaçari, dá bem a dimensão do descaso com o planejamento no município. No chamado 1º escalão, apenas o prefeito Ademar Delgado (PT) e os secretários Ana Lúcia (Desenvolvimento Urbano), Djalma Machado (Desenvolvimento Econômico) e Sérgio Paiva (Governo) acompanharam as palestras dos professores Luiz Antônio de Souza (Uneb) e Lourenço Muller (UFBA), sexta-feira (9), no auditório da prefeitura.


Sinal 2 No Legislativo o descaso não foi diferente. Dos 19  edis, apenas os vereadores José Marcelino, Gilvan e Oziel, todos do PT, apareceram para ouvir as preocupações dos especialistas e seu grito pelo planejamento e execução de políticas públicas que ajudem a melhorar a qualidade de vida da população.


Sinal 3 Por uma questão de justiça, a Coluna registra as presenças, ainda que retardatárias, dos secretários Walter Lima (Educação) e Vital Sampaio (Saúde).


Sinal 4 O alerta dos mestres, mais que constranger o poder burocratizado, serviu para reforçar a queixa do corpo técnico da prefeitura, que mesmo com qualificação e experiência, vive no banco de reserva pela equivocada vontade política engavetadora.


Transparência Em resposta às notas ‘Consenso’ e ‘Consenso 2’, postadas na Coluna do dia 8 (Confira), sobre a falta de transparência na divulgação dos gastos de R$ 38 milhões da Câmara de Vereadores, a  assessoria do Legislativo de Camaçari garante que  “está implantando o seu Portal da Transparência”. Ainda segundo a Câmara, o projeto 60% finalizado, vai colocar o Legislativo municipal entre os primeiros da Grande Salvador a adotar esse tipo de detalhamento público dos gastos do dinheiro do contribuinte, conforme manda a Lei do Acesso à Informação, em vigor desde novembro de 2011.


Transparência 2 A Coluna louva o esforço da atual gestão, mas lembra que a exigência legal na divulgação de seus atos é anterior a Lei da presidente Dilma. Vem dos  tempos pré internet, com a publicação no Diário Oficial do Município, das nomeações, gastos e outros atos administrativos, como faz, ainda que  com atraso e estranha desordem cronológica, a prefeitura de Camaçari.


Bolo de caixa A Bamuca completa nesta segunda-feira (12), 37 anos sem festa, foguetório e outros mimos a que o ‘orgulho de Camaçari’ teria direito. O grande projeto de inclusão pela música de centenas de jovens festeja mais uma primavera sob o inverno da miopia do poder que insiste em tratar como a prima pobre a fanfarra campeã Baiana e do Norte Nordeste. 


12/5/2014

 





Consenso

Consenso O processo de transparência vivido pelas instituições continua longe da Câmara de Vereadores de Camaçari. Mesmo com espaço reservado e até assegurado por lei no Diário Oficial do Município, Casa que tem por obrigação constitucional fiscalizar os atos do Executivo, dá mau exemplo ao  se  comportar como uma caixa preta e não informar o que faz com o mais de R$ 38 milhões anuais.


Consenso 2 Apesar dos discursos, das acaloradas sessões e audiências públicas, e da aprovação de leis em defesa da população, os 19 representantes do povo preferem discutir outra pauta quando se trata de gastos. Salários, nomeação de assessores e outras despesas da Casa são temas que não geram conflitos. O silêncio é prova de consenso entre vereadores governistas e da oposição.


Certidão Se o governo de Camaçari tinha alguma dúvida e tencionava dar sobrevivência ao radialista Marco Antonio (PRP) e a Fábio Lima (PSL), no 1º escalão do município, o Ministério Público Estadual mandou a ‘coroa de flores’ que faltava para o sepultamento. A promotora Juliana Varela Rodrigues de Barros instaurou mês passado, Inquérito Civil para apurar a manutenção do atual secretário de esportes e do vice da pasta de turismo, depois da Lei que instituiu a Ficha Limpa na gestão municipal.


Certidão 2 Sem medo de cara feia a promotora na sua portaria de 16 de abril, também notifica o alcaide “para que  manifeste-se acerca do teor da presente representação”. Também pede que a Justiça Eleitoral oficie sobre a situação eleitoral dos auxiliares do governo.


Certidão 3 Pelo novo instrumento legal, em vigor desde o ano passado, tanto Marco Antonio (Esportes), como Fábio Lima (Turismo), condenados em 2009 por crime eleitoral, ficam fora dos critérios de manutenção em cargos municipais. Levantamentos ex-oficiais indicam que Marco e Fábio não irão sozinhos.


Certidão 4 O que pouca gente lembra é que a bala mortal foi disparada pelo ex-prefeito e hoje aliado Luiz Caetano (PT). Adversários do então alcaide, nas eleições de 2008, Marco, candidato a prefeito, e  Fábio, a vice, foram acusados e condenados por abuso de poder econômico, com pena de  8 anos de inelegibilidade.


Encomenda O ex-prefeito José Tude (PTN), agora candidato a deputado estadual, passa pelo 1º grande teste de popularidade, na noite da próxima quinta-feira (15), na Câmara de Vereadores de Camaçari. O 3 vezes gestor do  município, deputado federal (1994/1996) e estadual (2002/2006), recebe a Medalha 2 de Julho, oferecida a personalidades pela Assembleia Legislativa da Bahia.


Encomenda 2 A opção pelo plenário do Legislativo de Camaçari é mais um movimento de fortalecimento e reafirmação de sua liderança. A honraria é de autoria do deputado estadual e aliado, João Carlos Bacelar (PTN), com quem o Tude fará dobradinha local no novo projeto de conquista de uma cadeira no Congresso Nacional.


Alternativas A questão fundiária urbana na Região Metropolitana de Salvador e os seus impactos em Camaçari serão discutidos sexta-feira (9), a partir das 9h, no auditório da prefeitura, Centro Administrativo. Os debates serão conduzidos pelos professores Luiz Antônio de Souza (Uneb), e Lourenço Muller (UFBA). A palestra é aberta ao público.


8/5/2014

 





Alerta

Alerta  Continua preocupante a avaliação negativa da gestão do prefeito Ademar Delgado (PT). Pesquisa para consumo interno que a Coluna teve acesso mostra alto índice de desaprovação do gestor, 16 meses depois da posse. Mesmo distante 2 anos da eleição municipal, amostragem realizada na última semana de abril apresenta retrato com alcaide muito atrás de outras alternativas para o eleitor. Essa é a 2ª pesquisa que o Camaçari Agora tem acesso. A 1ª, realizada no final de novembro de 2013 (Confira), também apresentava quadro desconfortável.


Desespero  Lamentável, a agressão sofrida pela suplente de vereadora, Margarida Galvão (PT), sexta-feira (2) à tarde, num estabelecimento  comercial do bairro da Bomba. Mais grave que ser  ofendida com palavras impublicáveis por um ‘agente político’ do sexo masculino, novo rótulo para o velho cabo eleitoral, é saber que por trás da tentativa de desqualificar a importante liderança política de Camaçari, aparece dedo pintado com esmalte. 


Barbeiragem da Secretaria de Administração (Secad). Essa é a avaliação de técnicos da prefeitura, sobre o atraso no pagamento do salário de abril dos servidores de Camaçari. Ouvidos pela Coluna, sob a condição de anonimato, garantem que folha foi fechada na véspera do feriado, quando deveria ser entregue à Caixa desde o dia 22, procedimento normal e seguro para evitar erros e possíveis correções. Ainda de acordo com essas mesmas fontes, o problema não foi dinheiro. A conhecida fragilidade do sistema de processamento da folha pela Caixa também foi descartada.  


Silêncio  Já se vão 5 meses, desde a última apresentação da Orquestra Sinfônica Popular Brasileira de Camaçari. Mesmo negado como ‘Réquiem’, anunciado na Coluna de 26/11 (Confira), concerto realizado em novembro de 2013 deixou um ar de despedida. A agonia da orquestra é música conhecida, mas continua inaudível para os ouvidos da Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro, gestora do programa Cidade do Saber, e da prefeitura, mantenedora de todo o projeto. Mesmo com essa parada,  silêncio dos 40 músicos está longe do recorde histórico. A desastrada marca é de 10 meses, entre novembro  de 2012 e setembro do ano passado.


Ocupada  Camaçari precisa botar para funcionar o Disque 180. Serviço de apoio e denúncia de agressão sofrida por mulheres é um péssimo exemplo de ineficiência no município. O triste atestado não vem de ONGs e outras entidades, sempre com seus estudos questionados quando contrariam. Divulgados com exclusividade pelo Camaçari Agora, os números são do Balanço Anual 2013 da Secretária de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM). Confira a reportagem


Ocupada 2 Rica e com população de mais de 120 mil mulheres, Camaçari fica atrás de cidades como Santa Terezinha, Gentio do Ouro, Botuporã. Perde até para Feira da Mata, município do Oeste Baiano com cerca de 3 mil mulheres e renda per capta 50 vezes menos que a cidade sede do maior complexo industrial integrado da América Latina.


Release


Quarta-feira (7), a partir das 9h, na Câmara de Camaçari, tem Audiência Pública sobre o programa federal Minha Casa, Minha Vida.


5/5/2014

 





Abençoado

Abençoado Navegando numa maré desfavorável, nos últimos meses, o ex-prefeito Caetano (PT) ganhou bons fluidos, na manhã desta quarta-feira (30), durante a entrega de imóveis do programa federal ‘Minha Casa, Minha Vida’, em Camaçari. Apesar de ser o iniciador do processo que resultou na construção das 1.500 casas do Residencial Caminho do Mar, o ex-alcaide ficou de fora da lista de convidados. 


Abençoado 2 Hábil como poucos, rezou, acendeu vela e conseguiu que o vice-governador e candidato ao Senado, Oto Alencar, um dos chefões nacionais do PSD, lembrasse a ilustre ausência à Dilma. O que parecia ducha fria virou água benta. No meio do discurso a presidente mandou chamar o aliado para uma incensada.


Abençoado 3 Mesmo com o clima tenso e sempre oficialmente negado, entre o atual alcaide e o antecessor e patrocinador de sua candidatura, não se pode afirmar que a não inclusão de Caetano na lista de autoridades municipais tenha dedo de Ademar. Real, mesmo foi a ausência de citação do legado do ex, durante o discurso do atual. Para não sair pagão, Caetano foi lembrado na fala do governador Wagner.


Capacete  Moradores esperam há mais de 30 anos a concretização do chamado “Plano de Emergência para a Comunidade (PEC)” para evacuar residentes da sede, em caso de acidente no complexo industrial de Camaçari. Segundo o Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic), o calendário 2014, já entrando no 5º mês, prevê treinamento com a comunidade.


Capacete 2 Material distribuído para a imprensa em março do ano passado, informa sobre o início do programa de treinamento de equipes da Defesa Civil do município e a realização dos  simulados com  moradores (Confira). Acostumados com promessas e a omissão dos ex-prefeitos Ellery, Tude, Helder e Caetano, população se prepara apenas para a Copa do Mundo e as eleições gerais.


Adoecimento Camaçari continua dando sinais claros de desordem no planejamento de questões que envolvem o equilíbrio das relações sociais e suas consequências na segurança pública. Município vive uma realidade que apavora e compromete qualidade de vida da população e o consequente crescimento como cidade sede de um polo industrial de ponta e inserido no mapa mundial da economia. Não dá para fazer leitura diferente quando a prefeitura praticamente desativa, ainda que provisoriamente, o Centro de Referência de Atenção Social (Cras) de Parafuso, para instalar em seu lugar uma base da Polícia Militar.


Adoecimento 2 Ao praticar a política do cobertor curto, comum em municípios sem folga de receita, Camaçari não apenas sinaliza falta de um programa de ação social robusto, como vai de encontro a um princípio básico do combate a uma das raízes da violência. O Cras é uma unidade de apoio a populações com altos índices de vulnerabilidade e risco social, justamente uma das causas da violência. Sem a unidade,  moradores deixam de ser atendidos por psicólogos, assistentes sociais e educadores para caminharem em direção às estatísticas de violência, cada dia mais desconfortáveis para Camaçari.


Maratona  Agora candidato a deputado estadual em substituição ao aliado e correligionário, Maurício, o ex-prefeito José Tude (PTN), vai ser obrigado a gastar saliva e sola de sapato. Acostumado a aparições esporádicas e em grandes eventos, quando reforça seu inquestionável carisma, Tude terá de bater de porta em porta para construir a frente política e retomar parte do feudo que perdeu  nos últimos anos de governo petista.


Maratona 2 Na nova missão, Tude já avisou a aliados que o adversário é o PT de Caetano e seus fieis escudeiros, os petistas Luiza Maia e Bira Coroa. A ordem é não hostilizar o vereador Antonio Elinaldo (DEM), também postulante a uma vaga na Assembleia Legislativa. Segundo fontes tudistas, o 3 vezes prefeito garante que os projetos políticos do PTN e DEM, hoje em estradas separadas, se encontram mais adiante.


Segredo Fizeram Dilma pagar um grande mico ao colocar a presidente para inaugurar o Residencial Caminho do Mar, nesta quarta-feira (30). A avaliação é do ex-vereador de Camaçari e ex-secretário de Habitação da 2ª gestão Caetano (2005/2008), Waldy Freitas. O petebista, agora na oposição, garante que o conjunto onde vão morar cerca de 6 mil pessoas está fora dos padrões estabelecidos pelo programa federal “Minha Casa, Minha Vida”.


Segredo 2 Experiente, Waldy quer saber qual foi a ‘chave’ que abriu a porta de licenciamento de um núcleo de moradias numa área isolada, sem posto de saúde, escola, segurança e sistema de transporte eficiente. Lembra que a população do conjunto é maior que mais de 1 mil dos 5.565 municípios brasileiros.


30/5/2014

 





Emergência

Emergência A decisão unânime sobre a formação de um ‘pacto’ entre vereadores (governistas e oposicionistas) e prefeitura, para tirar o sistema de saúde de Camaçari da crise, é mais que atestado de morte da gestão de saúde praticada nos últimos anos no município. Finalmente o Legislativo reconhece que foi omisso no grave problema com sérios reflexos na população.


Emergência 2 Quem assistiu com atenção mínima, ao vivo, no plenário vereador Osvaldo Nogueira, ou pela TV Câmara (canal 53), constatou que a saúde em Camaçari não tem planejamento e vem sendo tocada de forma pouco profissional. Se haviam dúvidas, elas foram evaporadas como éter, com a fala da população, dos 16 vereadores; do diretor geral do Hospital Geral de Camaçari (HGC), doutor Francisco Santana; do secretário de saúde, Vital Sampaio, e dos colegas de gestão, Sérgio Paiva (Governo) e Zé de Elísio (Serviços Públicos).


Emergência 3 O atestado de falência do sistema municipal apenas prossegue com a atual gestão, ainda sem um aparente diagnóstico. A sessão de confirmação do que o povo constata no dia a dia foi aberta com o emocionante e definitivo depoimento da dona de casa Elisangela Silva, mãe do garoto Henri, 9 anos, autista e sem atendimento adequado por falta de estrutura mínima na rede municipal. Primeira dos populares inscritos, a mãe aflita teve seu relato comprovado pelo secretário que justificou a não instalação da unidade municipal por falta de imóveis. De forma simplória, o doutor Vital disse que “procura há 2 anos” uma casa que atenda as necessidades para instalação do serviço.


Emergência 4 O problema na rede de saúde é antigo e só se agrava. A ausência de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ‘Padrão 3’, com mais médicos e capaz de realizar serviços de ortopedia, é outra constatação da falta de planejamento na oferta de atendimento em saúde. Mesmo com 5 unidades instaladas no município, estrutura mantida com recursos  municipais e federais não satisfaz a demanda e empurra para o já superlotado HGC, pacientes que poderiam cuidar em sua rede, caso estivesse aparelhada.


Emergência 5 A falta de planejamento termina por gerar sobrepreço e custos desnecessários que poderiam reforçar o caixa com medicamentos e outros procedimentos médicos. A maternidade municipal, prometida para funcionar desde 2012, e a UPA da Gleba A, jurada pelo ex-alcaide para iniciar atendimento no final de 2011, e agora com nova promessa para abril, que já se vai, são 2 exemplos.


Emergência 6 Camaçari, hoje com cerca de 300 mil habitantes e previsão de chegar a meio milhão de moradores até 2020, recua no tempo e segue contrariando as normas da medicina moderna que exigem separação em unidades distintas, a parturiente e seu filho, das urgências e emergências  do dia a dia. O resultado é constatado no HGC, que recebe pela mesma porta a mãe em trabalho de parto e pronta para ampliar a beleza da vida, ao lado o ferido a bala ou do agonizante vítima do trânsito.


Emergência 7 Sem leitos e estrutura, o problema se ampliou e o HGC praticamente acabou os chamados mutirões para realização de cirurgias eletivas. Essa falta de planejamento não permitiu a construção do anunciado, mas nunca cumprido hospital municipal, e manteve desaparelhadas as unidades que o secretário de forma corajosa classifica de “precárias”. O descuido cria outra anomalia. Segundo o doutor Francisco, a cirurgia que deveria ser realizada com planejamento, chamada pelos médicos de ‘eletiva’, vira urgência ou até emergência no único nosocômio do município.


Emergência 8 Aliada a falta de médicos, geralmente insatisfeitos com os salários e condições de trabalho, o ciclo de ineficácia do sistema se completa com a falta de medicamentos nos postos e unidades municipais. Amarrada à burocracia das licitações e compras programadas, a Secretaria de Saúde não consegue buscar alternativas. Diante do ‘risco de morte’, o vereador João da Galinha (PRTB), mesmo sem ser doutor, passa a sua receita ao questionar o município pela falta de construção de alternativas legais com respaldo do Ministério Público e Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).


Emergência 9 Talvez em nome do tão defendido ‘pacto’ para tirar a saúde de Camaçari do ‘corredor’, vereadores oposicionistas ‘esqueceram’ ou já não possuem mais ‘dúvidas’ sobre a contratação e descontratação da Coopersaúde, aquela da reportagem do Fantástico. A contratação da fundação Fesf-Sus, que já convocava médicos antes mesmo de ser oficializada como a nova contratada pela prefeitura, foi outro tema coberto com ‘gaze’. Tanto a descontratação da cooperativa denunciada em reportagem da TV Globo, como a acelerada escolha da fundação, parecem ‘cicatrizadas’ pelas bancadas do DEM, PTB e PRTB. Confira os detalhes  na Coluna com o título ‘Biombo’, postada dia 14 de fevereiro.


Emergência 10 Muito mais que crise na saúde, Sessão Especial realizada quinta-feira (24), mostrou os 2 governos. O que usa a estrutura em benefício de seu projeto político, mas que se isenta da culpa com a piora do doente. Essa relação dúbia ficou clara com o pronunciamento do líder do governo, vereador José Marcelino (PT), que não sabe se “infelizmente ou felizmente” o doutor Vital “é o secretário de saúde”.


Emergência 11 Marcelino reconheceu a queda na qualidade dos serviços e até falou em “boicote” ao trabalho do secretário. Mesmo com forte influência na gestão da saúde municipal, onde seu grupo político, a tendência petista Esquerda Democrática Popular (EDP),  controla importantes cargos, cobrou do titular da pasta mais ação contra o que chamou de “ingerência política” na gestão.  Queixas e dúvidas podem ser início de procedimento de mudança na Sesau, com a devolução do comando total para o  PT.


Emergência 12 Classificada como procedimento de emergência iniciado com atraso, posição do Legislativo de Camaçari exibe um diagnóstico a ser seguido. Cabe ao prefeito Ademar Delgado (PT) toda a responsabilidade pelo comando dessa urgente, delicada e profunda intervenção cirúrgica.


Conta conjunta Outra Sessão Especial que promete transbordar de queixas é a da próxima quarta-feira (30). Vereadores, burocratas, técnicos e população debatem, a partir das 9h, no plenário vereador Osvaldo Nogueira, da Câmara de Camaçari, o serviço de abastecimento de água no município prestado pela Embasa. 


Conta conjunta 2 O ‘vento no encanamento’, como gosta de chamar o consumidor, tem culpa principal da empresa estatal de água, mas  ganha coautoria da prefeitura que promete há várias gestões, apoio na construção de poços artesianos e estrutura. Água na torneira, só nas indústrias instaladas no município.


27/4/2014

 



Anterior | |1| 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 | Próxima

Encontrado(s): 289 registros

Listando página: 1

Resumo das Novelas



inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2014 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL