Busca:








Pisadela Quem anda pisando cada dia mais forte e fazendo barulho em Camaçari é o ex-secretário de saúde de Wagner, Jorge Sola. O petista, tido como um dos candidatos do time dos ‘CQC’ do governador, avança sobre o eleitorado chapa branca que o ex-alcaide Caetano imaginou ser todo dele.


Pisadela 2 Para não perder o equilíbrio e sair forte de Camaçari, Sola entra com os 2 pés. Faz dobradinha com o deputado e candidato a reeleição, Bira Coroa, e com o também petista da gema, Zé Raimundo Hamburguer.


Pisadela 3 Diferente do novato e irreverente Hamburguer, que já anda fatiando a merenda que o ex imaginou ser toda dele, Bira continua andando na ponta dos pés em Camaçari. Teme entrar de Sola no eleitorado da cidade e sofrer as consequências. Mesmo lembrado por aliados do regime ‘pão e água’ da eleição passada, continua adiando como pode o lançamento da dobradinha.


Ecumenismo Nada como uma eleição atrás da outra e o jogo do perde e ganha do poder com  sua consequente redução ou ampliação da oferta de apoios. Ferrenha adversária dos Cajado, em Dias D’Avila, onde o clã comandava até 2012, a deputada estadual Luiza Maia (PT), não demonstra tanto radicalismo como nas eleições passadas. A parlamentar petista agora faz dobradinha em Candeias, com Claudio Cajado (DEM), ex-prefeito e deputado federal candidato a reeleição.


Fanfarronice A construtora Cowan pode até ser boa de obra, mas prazo e compromisso não são seu forte. A responsável pela milionária intervenção na urbanística na Bacia do Rio Camaçari continua desafinando com a Banda Marcial de Camaçari (Bamuca). Sem fiscalização, construtora não concluiu as obras na sede da instituição.


Fanfarronice 2 Só depois de reportagem do Camaçari Agora 'Alunos e patrimônio da Bamuca ameaçados por falta de segurança', publicada em março (Confira), a Cowan começou a tocar a reconstrução do muro limite com o Rio Camaçari. Os cerca de 100 jovens músicos e dançarinos e educadores do mais antigo projeto de inclusão pela música da cidade esperam a conclusão dos serviços com a reconstrução dos sanitários externos, retirada dos restos de materiais e ajardinamento da área.


Sic! Sic! Provavelmente traída pela emoção e ao mesmo tempo empurrada pelos deuses do teatro, acostumados a inspirar atores a incluírem ‘cacos’ misteriosamente indispensáveis ao texto, a atriz Eva Vilma terminou sem querer elogiando com ressalvas o trabalho da Cidade do Saber (CDS). No vídeo postado pela entidade (Confira), a artista elogia o programa de inclusão pela arte em Camaçari, e diz que ‘tudo vem de encontro’ aos ideais dela. A expressão ‘de encontro' exprime justamente discordância, divergência. A concordância com alguma coisa é reforçada com a parecida, mas oposta, ‘ao encontro'.


29/9/2014

 





Claque

Claque O elogio público de Ademar a dirigente da Cidade do Saber (CDS), domingo (24), é mais um tiro no próprio pé. Ao festejar publicamente a Sra. Ana Lucia Silveira, o prefeito segue o caminho traçado pelo antecessor de blindar as trapalhadas da gestão da CDS.


Claque 2 Auditor por formação e com um discurso de fazer tudo certo e dentro da lei, Ademar mais uma vez avança na desconstrução de sua história quando sucumbe ao campo de força do ex-alcaide.


Claque 3 A maioria dos participantes do ato de apoio ao candidato a federal, Luiz Caetano (PT), na ensolarada Arembepe, ouviu e aplaudiu a boa notícia, anunciada pelo atual alcaide, sobre a criação da orquestra jovem no guarda-chuva da CDS. O que essa mesma massa não sabe é que o projeto sinfônico criado no governo passado, continua desafinando em todas as partituras, justamente por falta de competência da gestão, alí festejada, ao vivo e a cores, por Ademar que parece distante do real.


Claque 4 As denúncias são públicas, incontestáveis, antigas e nunca foram apuradas, muito menos respondidas. Falta de transparência com os gastos (Confira), uso de cooperativas para contratação precarizada de pessoal e pagamentos de terceiros, queima do dinheiro público com demissão e recontratação de diretores em menos de 24 horas (Confira).


Claque 5 Com um extenso ‘currículo’, a Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro, gestora da CDS, ainda aparece como reforço extra no caixa familiar (Confira). Nem a odiosa prática de assédio moral contra empregados, denunciada pelo sindicato da categoria Senalba (Confira) foi apurada e punida pela prefeitura, conforme determina o ‘Contrato de Gestão’, renovado ano passado até março de 2015.


Claque 6 Mesmo sendo o responsável maior, o alcaide não está sozinho nessa plateia. Conta com o precioso e lamentável aplauso da silenciosa Câmara de Vereadores.


Mordida O vereador de Camaçari e candidato a deputado estadual, Elinaldo Araújo (DEM), vai coçar o bolso em R$ 10 mil. O edil, multado pela Justiça Eleitoral por propaganda irregular em publicação impressa e na internet, promete recorrer até o TSE, caso seja necessário.


Lepo-Lepo O selfie num buzú, do vereador governista Otaviano Maia (PT), mostrou o que toda Camaçari conhece ‘de cor e salteado’. O sistema de transporte coletivo no município é sinônimo de aperto, sujeira, insegurança, demora, tarifa cara e incompetência gerencial do empresariado do setor e do poder público.


Lepo-Lepo 2 A relembrança de um passado longínquo do edil em 1º mandato, nascido e criado na cidade, rendeu uma frota de críticas à gestão que continua descendo pela porta traseira em tão importante debate. Agora é aguardar o selfie do superintendente da STT, Claudércio Taroba.


Manche Personagem da cena política camaçariense garante serem grandes os riscos de ‘queda’ de aeronave nos limites de Camaçari. 


26/8/2014

 





Cotonete

Cotonete Quem anda cada dia mais distante das bases e dos assessores é o prefeito Ademar Delgado. A queixa é sempre a mesma. Não ouve ninguém, demora de decidir e não se mostra aberto a sugestões, mesmo de setores considerados de sua confiança.


Contusão O vereador e candidato a estadual pelo PV, Doutor Elias Natan, precisa tomar cuidado com as armadilhas eleitorais para não ficar fora da disputa. Descuidada, a direção municipal do partido permite que sua principal liderança no município apareça em peças publicitárias com o petista e candidato a federal, Luiz Caetano.


Contusão 2 Diferente da medicina que pode aviar medicamentos alternativos, a Legislação Eleitoral é clara e proíbe propaganda casadinha de candidatos de coligações distintas. Mesmo se declarando caetanista, apoiador de Rui Costa para o governo e jogando na reeleição de Dilma, o Doutor Natan e seu PV estão na bula antipetista encabeçada por Paulo Souto (DEM) e pelo tucano Aécio.


Fatia O ex-prefeito Humberto Ellery, agora no PPS, e sua esposa, a ex-deputada federal Simara Ellery, também no mesmo caminho partidário, oficializam apoio ao advogado Marcos Carrilho Rosa (PPS), candidato a uma vaga na Assembleia Legislativa. Faz dobradinha com o ex-presidente estadual e dirigente do PV, Ivanilson Gomes.


Fatia 2  A entrada de Gomes em Camaçari é mais uma prova da capacidade de transversalidade e mutação do Partido Verde. Como postado nas notas Contusão 1 e 2, a legenda no município segue abrigada pela sombra petista, controladora da máquina municipal. 


Fissura Parte da base petista em Camaçari não anda nada satisfeita com a nomeação do vereador José Marcelino para a coordenação da campanha de reeleição da deputada estadual Luiza Maia.  Lembram que a decisão do ex-prefeito Caetano de colocar o presidente do PT municipal e líder do governo no Legislativo a serviço de uma candidatura, quando deveria trabalhar pelo conjunto, sinaliza um privilégio que não constrói.


Novela Tribunal Regional Eleitoral dá sinal verde para Caetano seguir com candidatura ao Congresso. Aliados, adversários, ex-aliados e até os 'nem tanto' aguardam os próximos capítulos. 


Desbloqueado Zé Raimundo Hamburguer (PT) continua esperando a ‘caloi’ prometida pelo esquema do prefeito Ademar para botar velocidade na sua candidatura a deputado estadual. Ainda pagão, apesar das promessas de batismo, Hamburguer não se faz de rogado. Se mexe em outros municípios da Grande Salvador e inaugura em Camaçari a candidatura desbloqueada.


Desbloqueado 2 Diferente dos companheiros petistas Luiza e Bira, e do verde Doutor Elias Natan, conectados ao ex-alcaide na dobradinha para federal, Zé Raimundo Hamburguer garante que tem chip desbloqueado e começa a entrar em Camaçari com outros candidatos à Câmara Federal.  


Desafinada Tem erro ou falta página nessa partitura. Material distribuído para a imprensa pela Cidade do Saber simplesmente exclui o nome de Camaçari da sinfônica do município. Sem grafar a cidade, como acontecia antes, grupo musical agora é apresentado, inclusive no site da instituição, como Orquestra Sinfônica Popular Brasileira. Mesmo sem direto a botar o sobrenome, Camaçari banca o imperdível concerto em homenagem a Tim Maia, dia 27, a partir das 19h, no Teatro Cidade do Saber (TCS).


20/8/2014

 





Orelha seca

Orelha seca O fechamento com blocos e cimento, das portas e janelas da antiga Estação de Trens de Camaçari, é muito mais que erguer parede torta. Na contramão da política de preservação e revitalização do nosso patrimônio, prefeitura e sua pasta da cultura, vizinha de porta do ‘marco zero’ da cidade, mostram pouca intimidade com o prumo na construção de projetos e parcerias com a iniciativa privada.


Combustível A confirmação de Marina Silva, no lugar de Eduardo Campos, morto quarta-feira (13), pode mexer com os números presidenciais em Camaçari. Pesquisa que a Coluna teve acesso em maio mostrava Marina Silva como motor extra na então candidatura a presidente do ex-governador pernambucano. Na simulação sem nome dos vices, Campos aparecia com pouco mais de 13%, empatado com Aécio (PSDB), e 26 pontos percentuais atrás de Dilma (PT). 

 







Combustível 2 Já na simulação apresentada ao eleitor onde aparecia Marina e os demais vices das chapas, Campos saltava para o empate com a petista, que somava 30,5%, contra 30,3% do ex-governador. Já o tucano subia menos de 2 pontos percentuais.


Combustível 3 O fenômeno Marina em Camaçari se explica nas eleições presidenciais de 2010, quando a ex-senadora e ex-ministra do governo Lula,  comandava o PV e somou quase 30 mil votos, contra 22 mil a menos que Dilma e 11 mil na frente de Serra.


Bronzeado Imóveis dos conjuntos Caminho do Mar e Caminho do Rio, localizados na estrada da Cetrel, e distantes menos de 7 quilômetros da valorizadíssima orla de Camaçari, viraram point de veraneio para proprietários privilegiados. A denúncia é de moradores que identificam movimento atípico nos finais de semana ensolarados. Garantem que só a Secretaria de Habitação, provavelmente lambuzada de protetor solar fator-85, não consegue sentir nenhuma anormalidade.


Geometria Pais, alunos e educadores da Casa da Criança e do Adolescente de Camaçari se reúnem na próxima semana para discutir saídas para o caos que vive a instituição. O texto do advogado Paulo D’Errico, postado no Camaçari Agora e nas redes sociais (Confira), puxa uma discussão antiga para o Camaçari Agora, mas sempre ignorada pelo poder municipal e seus agentes políticos.


Geometria 2 Iguais no tamanho e importância, Casa da Criança e a vizinha Bamuca (Banda Marcial de Camaçari), formam as 2 linhas do triângulo da inclusão que, estranhamente nunca se encontram com Cidade do Saber, o outro lado que insiste em seguir absoluta como linha reta.


Corujada A Delegacia do Ministério do Trabalho em Camaçari está de parabéns. Acabou com as filas da madrugada para pegar senha de atendimento emissão de Carteira de Trabalho, Seguro Desemprego, Homologação de Rescisão e outros  serviços. Agora precisa mostrar serviço fiscalizando bicho grande acostumado a engolir direitos do trabalhador. 


15/8/2014


 

 





Números

Números  A campanha publicitária dos principais candidatos em Camaçari, com carro de som, comitês,  bandeiras, material gráfico, combustível e outras despesas  representa oficialmente pouco mais de R$ 440 mil. É o que mostra a 1ª lista parcial, até dia 2 de agosto, exibida no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sobre a situação financeira dos postulantes Antonio Elinaldo (DEM), Bira Coroa (PT), José Tude (PTN), Luiz Caetano (PT) e Luiza Maia (PT).


Números 2 A relação revela gastos maiores que a receita. A explicação para os pouco mais de R$ 135 mil arrecadados, contra os R$ 440, portanto uma diferença de R$ 305 mil, está nos gastos dos candidatos que não são pagos com dinheiro de campanha e representam doações com valores estimados e sem necessidade de Nota Fiscal (NF).


Números 3 Ainda segundo o TSE, o vereador Antonio Elinaldo, candidato a estadual, já recebeu quase R$ 21 mil de doações, mas gastou perto de R$ 31 mil, sendo pouco mais de 10 mil classificados como despesa que envolvem recursos e exigem apresentação de Nota Fiscal.


Números 4 O ex-prefeito Caetano, mesmo não sendo o maior arrecadador nesta 1ª parcial, é o que apresenta a maior soma na coluna despesas.  Candidato a deputado federal, informou R$ 21 de doações e quase R$ 297 mil de despesas.  Deste total, R$ 207 mil são gastos com NF.


Números 5 Tude, também ex-prefeito de Camaçari e postulante a Assembleia Legislativa,  comunicou ao TSE  a maior arrecadação do grupo: R$ 70 mil, e gastos de R$ 48 mil, sendo que R$ 40 são com NF. Já a deputada e candidata a reeleição, Luiza Maia, recebeu R$ 24 mil de doações e  apresentou  conta de  R$ 55 mil de doações. A soma das notas ficais é de R$ 32 mil. 


Números 6 O deputado Bira Coroa é o único a não registrar nem 1 centavo de real na coluna ‘Receitas’. Segundo o TSE, ‘A prestação de contas foi entregue sem lançamento de receitas’. Já na coluna despesas, Bira exibe gastos de R$ 10 mil. O parlamentar petista também aparece zerado na relação de despesas que prescinde de nota fiscal.


Números 7  Com a Inclusão do vereador doutor Elias Natan (PV), postulante a uma das 63 vagas para a Assembleia, arrecadação total sobre para R$ 151 mil, gastos vão para  R$ 477 mil, enquanto as despesas com NF ficam na casa dos R$ 296 mil. 

 







Genética A estranha relação da filha da comandante da Cidade do Saber (CDS), Ana Lúcia Silveira, com projetos da instituição, é mais antiga que a denúncia postada na edição do dia 4. O uso familiar de benesses geradas pelo programa administrado pela Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro, quase que na sua totalidade bancado com recursos da prefeitura de Camaçari, tem pelo menos 4 anos.

 







Genética 2  É o que mostra o expediente da Revista Ponto Móvel, editada a partir de junho de 2010. A jovem Julia Spinola, sem o sobrenome Silveira, aparece como executiva de projetos da AG Editora, responsável pela produção do impresso. A publicação com 10 edições, ao custo na época de cerca de R$ 100 mil, conta histórias e tradições de comunidades do município. Confira a imagem ao lado.

 







Genética 3 Na edição do dia 4, sob o título ‘genética’ , a Coluna estranhou a participação de Julia Silveira Spinola na área comercial da empresa responsável pelo desenvolvimento do site da CDS. Imediatamente a publicação da denúncia, a página pessoal no fecebook da filha da também presidente da organização social gestora da CDS, foi alterada com a exclusão da informação, como mostra as imagens ao lado. Como a tia, vice-presidente do Instituto Raimundo Pinheiro, a filha também aparece na instituição. Integra a lista de associados.


Amador Sanitários mal conservados e sem água, corredores escuros e banco de reserva sem cobertura. Essa é a imagem do Estádio Armando Oliveira, sede de parte dos jogos do Campeonato de Futebol Profissional de Camaçari. O quadro destoa com o anúncio de construção de vestiários nos campos dos bairros Phoc 2, Dos 46, Verdes Horizontes e em Arembepe, anunciados essa semana pela prefeitura.


Amador 2 O desconforto dos atletas ganha coro com a queixa de boa parte das 16 equipes da competição, sem estrutura de transporte para enfrentar um adversário extra a cada partida fora de casa. O vai e vem entre sede e orla termina desfalcando os elencos, com prejuízo direto no placar.


11/8/2014


 

 





Genética

Genética A Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro, gestora do programa Cidade do Saber (CDS), é um inegável exemplo de superação quando se fala em inclusão. Instituição mantida pelos cofres da prefeitura não busca apenas a melhoria da população de Camaçari, através de programas de educação, esporte e lazer. Avança também na inclusão genético familiar.


Genética 2 É o que mostra o perfil no Facebook da filha da presidente da CDS, Ana Lúcia Silveira. Desde abril deste ano, Julia Silveira aparece como funcionária da área comercial da Convergence Works. Confira. A empresa é a mesma que desenvolveu o site da Cidade do Saber, lançado no mesmo mês.


Genética 3 Na época, a Coluna Camaçarico contestou o gasto de R$ 25 mil com a produção do novo site da instituição, praticamente 5 vezes mais caro que o preço médio cobrado no mercado pelo mesmo trabalho. Também denunciou a gastança na produção e festa de lançamento do novo endereço eletrônico da CDS. Confira na nota 'Calça de veludo..."


Genética 4 Mais recentemente cobrou a ausência de divulgação com imagens da misteriosa assembleia de reeleição da diretoria, por mais 4 anos, que tem como vice a irmã da presidente. Confira a nota ‘Sem clic’


Genética 5 Por uma questão de justiça, a Coluna  lembra que esse trabalho de ‘inclusão’ em quase 8 anos do programa Cidade do Saber tem muitos DNAs. Avança sobre outros sobrenomes ligados ao poder municipal.


Genética 6 Mesmo fora do que se poderia chamar de nepotismo, por se tratar de uma ONG, prática não deixa dúvidas sobre a velha política do ‘primeiro os meus’. Talvez esteja aí o DNA que explica o silêncio da entidade e da prefeitura sobre as constantes denúncias feitas pela Coluna.


Termômetro A avaliação negativa do governo Ademar Delgado continua beirando os 70%. Pesquisa que a Coluna teve acesso mostra quase 50% dos entrevistados indicando como ‘péssima’, a gestão do petista, enquanto 16% avaliam como ‘ruim’. Já a soma de ‘boa’ e ‘regular’ chega a 30%, enquanto quase 3% classificaram a gestão como ‘ótima’.


Termômetro 2 Ainda segundo o levantamento feito em julho, com quase 400 eleitores da Sede e Orla de Camaçari, existe uma superposição de sombras. Para consolo do alcaide, ele não está sozinho na difícil tarefa de pedir votos para governador nas eleições de outubro.


Alvoroço O desconforto de parte da base aliada com a demora na reforma do secretariado do prefeito Ademar já ultrapassou as 4 paredes do poder. O vereador José Marcelino (PT), líder do governo na Câmara de Camaçari, botou a boca no microfone. Disse em recente entrevista radiofônica que o atual alcaide não está fazendo o ‘muito mais’, que prometeu.


4/8/2014

 





Despertador

Despertador O juiz eleitoral, prefeitura de Camaçari, Ministério Público e PM precisam definir com urgência uma ação conjunta para fazer cumprir a lei da propaganda eleitoral em vias públicas. Salvador deu o exemplo e começa a ‘jogar duro’ contra os candidatos que sujam a cidade e usam logradouros públicos para fazer propaganda ilegal.


Pepino O inquérito civil aberto pelo Ministério Público (MP) para apurar o balaio de irregularidades no Centro Comercial de Camaçari é mais um problema para a prefeitura. Usada por mais de uma década pelo poder municipal para atender aliados e protegidos, a feira, como muita gente ainda chama o espaço, inchou, ficou suja e insegura.


Pepino 2 Isenção das tarifas de água e luz, comercialização ilegal de boxes, apesar de pertencentes ao município, e acúmulo de mais de uma unidade por permissionário completam a banca que o promotor Luciano Pitta quer botar em ordem. A prefeitura sabe que limpar os banheiros, melhorar as redes elétrica e hidráulica, impedir o tráfico de drogas e a prostituição é ‘dúzia de banana’. Caro, ainda mais em período eleitoral, é cobrar os custos de manutenção do equipamento e acabar com a xepa do acumulo de mais de 1 ponto por comerciante.


Sem clic Discretíssima, perto do secreto, é como se pode classificar a assembleia geral da Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro, que renovou por mais 4 anos o mandato da atual presidente, Ana Lúcia Silveira. Realizada dia 9 de maio, segundo a ata, e registrada em cartório em julho, assembleia não teve nenhuma publicidade.


Sem clic 2 Mesmo com a presença confirmada através da assinatura de mais de 20 associados, encontro não teve sequer uma foto, muito menos qualquer registro no site da Cidade do Saber (CDS), instituição gerida pela organização e totalmente bancada pelos cofres da prefeitura de Camaçari. Na contramão da era do selfie e dos registros digitais, dos mais simples aos mais importantes, Coluna também não conseguiu identificar imagens da assembleia nas redes sociais, segundo a ata, realizada na própria CDS.


Sem clic 3 A assembleia também manteve até junho de 2018, a irmã da presidente, Elizabeth Alves da Silveira, na função de diretora administrativa, e Alex Pereira da Silva, como diretor financeiro da instituição, cargo que acumula com o de gestor das finanças do programa Cidade do Saber.


Calote Os empregados contratados pela ONG Associação Hospitalar e Protetora da Infância e Maternidade de Camaçari (AHPIC), para trabalharem na unidade da Fundac, bairro Machadinho, continuam sem ver a cor do dinheiro a que têm direito. Entidade pertencente a familiares da vice-prefeita de Camaçari, Carmem Siqueira (PSD), foi acionada na Justiça do Trabalho por pagar abaixo do salário mínimo e atrasar outras garantias fixadas pela CLT.


Pecado O comandante do 12º batalhão da PM, tenente coronel Pithon, deve evitar o confessionário da Catedral de São Thomaz de Cantuária. Com o 3ª arrombamento só neste ano, aparecer na igreja é penitência certa.


28/7/2014

 





Giroflex

Giroflex Mesmo atrás de 12 cidades baianas e no número 50 da lista nacional do Mapa da Violência 2014, apresentado agora em julho, Camaçari exibe números preocupantes. A lista com dados de 2012 e encabeçada pela pequena Mata de São João, com 41 mil habitantes, mostra o município sede do maior complexo industrial integrado da América Latina no destaque entre os com população superior a 200 mil habitantes.


Giroflex 2 Perde apenas para Itabuna (cerca de 205 mil moradores),  8º na lista nacional e 4º no ranking estadual, com taxa de 109 homicídios por cada 100 mil habitantes.


Giroflex 3 Já Camaçari, com população superior a 250 mil, registra taxa de 81,9 mortes violentas para cada 100 mil habitantes. Os números não são confortáveis e apresentam crescimento, como mostra o estudo. Foram 138 mortes em  2008, 124 no ano seguinte (2009), 144 em 2010, 187 (2011) e 209 no ano de 2012.


Giroflex 4 Na lista dos 100 mais violentos do Brasil, Vitória da Conquista, com 315 mil habitantes, é a que chega mais perto de Camaçari. Ocupa a posição 90 no ranking nacional e a 22ª na lista do estado. 


Minguante A praça Montenegro continua do mesmo tamanho. O que vem reduzindo é a vontade do eleitorado de estacionar por lá, durante manifestações políticas. Mesmo com toda a máquina, festa de lançamento da candidatura do ex-alcaide Luiz Caetano a deputado federal, na manhã de sábado (19), não somou mais de 500 assistentes. Se vale como consolo, plateia foi maior que a manifestação realizada pelo petista no final de maio, quando ensaiou ato de desagravo à Justiça pela sua condenação por improbidade administrativa.


Minguante 2 Outro que amargou assistência ainda menor foi o vereador e candidato a deputado estadual, Antonio Elinaldo (DEM), no 1º sábado de junho. A liderança continua folgada para o padroeiro São Thomaz de Cantuária, morador do coração de Camaçari e campeão absoluto de público do espaço.     


Ajudinha Não saiu do virtual a promessa da prefeitura de Camaçari de assegurar internet grátis em espaços públicos e boa parte da cidade. Com o lançamento do programa federal Cidades Digitais, que só na Bahia vai beneficiar 24 municípios, Camaçari fica ainda mais distante da política de inclusão digital.


Ajudinha 2  Ao optar por deixar o roteador encaixotado prefeitura reforça os provedores de internet. Ganharam ‘terreno limpo e murado’ com a crescente necessidade de web em lares de todos tamanhos e bolsos para instalar seus links e definir os preços  que desejarem.


Flanelinha E a polêmica da ‘rerequalificação’ da praça da Amendoeira, em Arembepe, continua rendendo. Os mudancistas, defensores da volta do estacionamento no espaço, abolido com a reforma de 2011, começam a enfrentar a reação do outro grupo, também formado por moradores e comerciantes da localidade, que querem deixar como está.


Flanelinha 2 Entre o puxa-estica está a prefeitura que prometeu estacionamento na praça do terminal de ônibus, mas não fez sua parte. Com ou sem  mudança do traçado da praça, preço do remendo bancado pelo  contribuinte será conhecido em reunião com prefeitura e comunidade nos próximos dias. 


21/7/2014

 





Embreagem

Embreagem Mesmo com tanque cheio, equipe de apoio nos boxes e carro competitivo, o ex-alcaide de Camaçari espera o sinal verde do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para colocar sua candidatura no circuito ‘5 de outubro’. Segundo o sistema de acompanhamento do TSE, consultado nesta segunda-feira (14), o petista Luiz Caetano está com pedido de impugnação da sua candidatura feito pelo Ministério Público Eleitoral.   


Flanelinha A requalificação da praça das Amendoeiras, em Arembepe, ganha novo capítulo. Com a grita dos comerciantes da região, perdendo vendas com a falta de espaço seguro para clientes estacionarem seus veículos, prefeitura decide mexer no projeto. Proposta que será apresentada quinta-feira (17), ameniza o problema e tira da gaveta a ideia inicial exibida em outdoor, ainda no governo passado.


Flanelinha 2 Com a mudança, as vagas na praça praticamente acabaram. Como compensação a prefeitura prometeu um estacionamento demarcado e seguro numa área próxima ao terminal de ônibus, cerca de 300 metros do coração do famoso povoado. Um sistema de manobrista bancado pelos  restaurantes, para  dar mais conforto aos clientes, completaria o cardápio. Mais de 2 anos se passaram e a área prevista para o estacionamento virou multiuso, com barracas e até parques de diversão.


Flanelinha 3 Sem estacionamento não tem negócio que ande, diz a regra de mercado. Até o banco Bradesco já discute a possibilidade de mudar de endereço por falta de condições de atender sua clientela. A insatisfação dos comerciantes é antiga. Confira a reportagem do Camaçari Agora “Comerciantes pedem mudanças na praça das Amendoeiras”.   


Aposta O ex-presidente do Legislativo de Camaçari, Zé de Elísio (PSD), exibe certidão do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) que informa sobre o andamento do seu pedido de revisão das suas contas de 2012. Com os cálculos reprovados pelo TCM, o atual secretário de serviços públicos da prefeitura foi incluído entre os gestores ‘Ficha Suja’ do colegiado de fiscalização das finanças das prefeituras e câmaras de Vereadores do estado.


Aposta 2  Na lista dos inelegíveis, no seu caso até 2021, Elísio espera agora uma modificação do parecer do relator. O comandante da Câmara, biênio 2011/2012, sabe que a decisão tem quase zero de chance de ser modificada, tal o volume de irregularidades constatadas pela auditoria do TCM. Confira a reportagem do Camaçari Agora


Lupa E o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) finalmente achou o endereço da Cidade do Saber, programa de inclusão da população carente bancado pelos cofres da prefeitura de Camaçari e gerido pela Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro. Depois de quase 8 anos de inaugurada a estrutura recebeu nos últimos 2 meses, 3 visitinhas dos auditores do TCM.


Lupa 2 Quem conhece os intestinos do ‘condado’ da Rua do Telégrafo garante que os fiscais acostumados a esmiuçar contas não terão dificuldades para encontrar gastos excessivos e descontrole com o dinheiro público. Sem fiscalização por parte da ‘viúva’, a prefeitura, responsável pela omissão, ao contrário do que determina o Contrato de Gestão, conta deve ser debitada no cartão do contribuinte.


Lupa 3 Em recente decisão, o TCM pediu ‘extrato completo’ para checar a parceria entre a prefeitura de Valença e o Instituto Nacional de Apoio Técnico (INAT), que só em 2011 recebeu dos cofres municipais pouco mais de R$ 5 milhões. O uso de Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) como mero instrumento para contratação de pessoal sem o devido concurso público tem deixado o TCM de orelha em pé.


14/7/2014

 





Substituição

Substituição Não muda nada na relação do PRB de Camaçari com a gestão municipal. A troca do sisudo Hélio Santos, por Mozart de Oliveira Vivas, na Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), nesta segunda-feira (7), mantém o partido, representado na Câmara pelo vereador Bispo Jair, na conta dos confiáveis 12 votos governistas.


Substituição 2 O alcaide Ademar sabe que perder o Bispo, representante da Igreja Universal no Legislativo, é previsão de cheque-mate na sucessão do presidente Téo Ribeiro (PT), comecinho de 2015. Mesmo com o PRB fechado com  Paulo Souto (DEM) e com candidatos puro-sangue para estadual e federal, não vale apostar. A receita é evitar o risco de transmissão do desastre, ao vivo e em cores.


Substituição 3 Essa não era a solução defendida pelo PT que queria de volta a poderosa estrutura. Mais preocupado com o próprio umbigo, partido sabe que a Sedes controla o cadastro e o ‘etc’ do Bolsa Família e de outros programas sociais praticados no município, todos com grande potencial de conversão em votos. Só com o Bolsa Família listagem chega a cerca de 25 mil titulares.


Adubo Um problema a menos na base governista do prefeito Ademar Delgado (PT). Está devidamente nomeada para o cargo de subsecretária da Mulher, Lidia Grabriele Silva de Souza, cunhada de Binho do Dois de Julho, suplente de vereador do PV. A operação avalizada pelo edil e chefe dos verdes em Camaçari, o vereador doutor Elias Natan, é mais reforço para sua candidatura a deputado estadual.


Lhe disse  Não existe estresse na opção do PSB de Camaçari, fechado com toda a chapa governista encabeçada por Rui Costa. O ex-alcaide e candidato a deputado federal, Luiz Caetano (PT), disse ao Camaçari Agora que a senadora e candidata ao governo do estado, Lídice da Mata, sabe que a legenda nasceu governista e vai continuar na base.


Guinness A UPA da Gleba A é forte candidata a um registro no livro dos recordes por conta do seu histórico de atendimentos negativos. Prometida inicialmente para dezembro de 2011 e depois para abril deste  2014, Unidade de Pronto Atendimento completa 31 meses de promessas (Confira). Continha rápida mostra que meta de realizar 300 atendimentos/dia na unidade bancada pelo dinheiro federal já apresenta um débito de aproximadamente 270 mil pacientes.   


Fastio O PMDB de Camaçari vai marchar com os candidatos do PTN: o ex-prefeito José Tude, para estadual, e o atual estadual João Carlos Bacelar, irmão de Maurício de Tude Bacelar, para o Congresso Nacional. Decisão do empresário Osvaldinho Marcolino, dirigente municipal da legenda, tem aval do deputado federal e candidato a reeleição, Lucio Vieira Lima, presidente estadual do partido. Ou o PMDB anda empanzinado de votos, ou os irmãos Vieira Lima, controladores do PMDB no estado, avaliam farinha pouca.


Despertador O desabamento do viaduto ‘Batalha dos Guararapes’, em Belo Horizonte, com 2 mortes e mais de 20 feridos, é alerta para prefeitos distraídos que deixam assessores, que mais parecem funcionários das empreiteiras, jogarem contra. O alerta é do próprio secretário de obras da prefeitura da capital mineira que reconheceu o vacilo do município ao não fiscalizar a obra executada pela construtora Cowan.


Gulosos O PHS e o PTdoB são nanicos com fome de leão. Segundo lista fornecida pelo Tribunal Superior Eleitoral as legendas estão ao mesmo tempo nas coligações de Paulo Souto (DEM) e Rui Costa (PT).


7/7/2014

 





Socializando

Socializando O PSB de Camaçari deve aplicar o voto camarão nas eleições de outubro. Mesmo amarrados pela lei da fidelidade partidária à candidatura da senadora Lídice da Mata, ao governo do estado, socialistas camaçarienses seguem extraoficialmente com Rui Costa (PT) para o Palácio de Ondina. No mata-mata entre o petista e o democrata Paulo Souto, que se desenha na disputa de outubro, todos os votos são fundamentais, garante uma fonte da Coluna.


Socializando 2 Na disputa por uma vaga na Câmara Federal o ex-alcaide petista é nome líquido e certo no processo de socialização dos votos. Caso não haja intervenção no diretório, possibilidade considerada remota, tal a relação da senadora com o ex-companheiro de PCdoB, Luiz Caetano, PSB municipal completa a ajudinha com Otto Alencar (PSD) para o Senado e Dilma na reeleição. Com 1 vereador e cargos no governo municipal, partido integra a base de apoio a gestão do petista Ademar Delgado.  


Imprevisível Vai ficar para 5 de agosto, 1ª sessão  do Legislativo de Camaçari, portanto depois do recesso de meio de ano, a leitura e instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar irregularidades na Secretaria de Saúde do Município (Sesau), e as causas pelo baixo serviço de atendimento médico prestado a população.


Imprevisível 2 A CPI é mais um bisturi no doutor Vital Sampaio (PSD). Mesmo com a maioria dos 4 votos da comissão formada por presidente, relator e mais 2 membros, governo pode passar aperto. Tudo vai depender da capacidade de questionamento e da articulação da oposição, até agora comportada como bom paciente. 


Imprevisível 3 Sangrando desde o episódio nunca esclarecido da contratação, descontratação, recontratação e depois anulação da parceria com as cooperativas Coopersaúde e Cooba, o titular da Sesau pode ser a maior vítima. Além da reportagem do programa Fantástico (Globo), a Secretaria de Saúde também nunca esclareceu o porquê da velocidade na contratação, muito menos a capacidade da nova parceira do município, a Fesf-Saúde, que mesmo antes de ser oficializada já chamava médicos para trabalhar em Camaçari. Os detalhes estão na Coluna  ‘Receituário’, de 7 de fevereiro deste ano.Confira


Imprevisível 4 Mesmo com grita geral da população, CPI só foi viabilizada graças ao apoio de João da Galinha (PRTB). É dele a 7ª assinatura no requerimento que assegurou o número mínimo de 1/3 dos 19 edis para abrir o instrumento de investigação. O vai e vem de João da Galinha é antigo. Em março a oposição somava 6  assinaturas e não conseguiu convencer o colega. Completam a lista dos defensores da CPI, os oposicionistas do DEM, Antonio Elinaldo, Falcão, Jorge Curvelo e Junior Borges. Também assinaram o pedido, o petebista Zé do Pão e Sesse Abreu (PRTB).  


Condado Continua sem resposta o pedido de afastamento da ‘controller’ da Cidade do Saber (CDS), Maria Luci Dantas Novaes Torreão de Sá, feito pelo sindicato dos trabalhadores Senalba-Ba. Em ofício assinado pelo presidente Armando de Assis Matos, e recebido dia 5 pela direção da CDS, entidade pede a saída da controladora por prática de “assédio moral” contra funcionários. Apesar de classificada como “instrumento dissonante” que precisa ser ”substituído”, diretora segue firme e forte.


Condado 2 O caso da controller é apenas mais um exemplo do modelo de gestão praticado pela Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro, gestora da Cidade do Saber. Mesmo totalmente bancado pelos cofres do município de Camaçari, programa de inclusão da população carente é gerido de forma autônoma e sem fiscalização da prefeitura.


Condado 3 O próprio cargo de ‘controller’ é apenas um dos muitos criados em maio de 2013, pouco menos de 2 meses após a renovação por 2 anos do Contrato de Gestão do programa Cidade do Saber.  Acostumada a não prestar contas, nem ser importunada, direção foi além e também definiu salários, como mostrou a Coluna na sua edição de 6/11 do ano passado. Confira 


Fora do mapa Quadriciclos desfilando na praia e matando as tartaruguinhas, pistas esburacadas, mato e lixo. Esse é o quadro que a prefeitura de Camaçari vem ajudando a pintar em Itacimirim, último ponto do litoral Norte do município. Nem a fama mundial da praia da Espera e suas belezas naturais ajudam. Sequer a ciclovia prometida desde o governo do ex-alcaide foi construída. Sem obras e serviços, Itacimirim enfrenta agora o aumento da violência, com assaltos, roubos e arrombamentos de residências.


1/7/2014

 





Carvão molhado

Carvão molhado Sem fiscalização e com as rédeas soltas, Coordenação de Eventos de Camaçari deu show de incompetência sábado (21), durante a abertura do Camaforró. Acostumada a armar palco e instalar microfone para banda de forró e axé, a estrutura responsável pela organização da festa quase inviabiliza a apresentação da Orquestra Sinfônica de Camaçari, durante a abertura do São João de Camaçari.


Carvão molhado 2  Sem sistema acústico pronto a tempo, orquestra não pode ensaiar no palco principal do Camaforró. O maestro Bira Marques e os músicos penaram e só conseguiram executar parte do belíssimo concerto em homenagem a Luiz Gonzaga.


Carvão molhado 3  Descumprimento de cronograma de montagem da estrutura e problemas com os microfones, comprovados com o abre e fecha das cortinas durante a apresentação, deixaram em apuros a afinada Nadja Meireles. Os problemas se repetiram com a apresentação do sanfoneiro e terminaram vazando pelo sistema de som para o público que compartilhou, sem entender nada, mais uma desafinação da coordenação.


Mestra A instalação do Campus da Universidade Católica do Salvador (UCSal), nas dependências do Colégio São Thomaz de Cantuária, no centro de Camaçari, mesmo taxada de improvisação, virou presente para a cidade. A movimentação de alunos , professores e funcionários pode ser o 1º passo para ajudar a oxigenar a região, cada dia mais decadente e perigosa.


Mestra 2 O funcionamento provisório, enquanto não fica pronta a unidade no Centro Universitário, ao lado do Hospital Geral (HGC), segue às avessas a fórmula bem sucedida aplicada em Salvador que vem conseguindo revitalizar a zona do Comércio, com instalação de faculdades e cursos no turno noturno.


Recuo Parece que não deu certo a tentativa do ex-alcaide de armar torcida para mostrar força durante os jogos do Brasil. A ‘Caetanofest’, no sítio da família, em Arembepe, além de não garantir número significativo no seca-pimenta contra o México, dividiu petistas e aliados. A outra ala preferiu engrossar a ‘Ademarfest’, com direito a telão e tudo, no Inocoop.  Sem o apoio da ‘fifa’,  a saída foi unir forças no jogo contra Camarões.


Polaramine Depois do episódio do ‘guarda-chuva’, o prefeito Ademar Delgado parece que ficou alérgico ao equipamento. Na 1ª noite do Camaforró (21), o alcaide preferiu enfrentar a precipitação do tempo a usar qualquer cobertura.


Esquecidos O ex-vereador e atual secretário de Serviços Públicos de Camaçari, Zé de Elísio (PSD), anda passando longe dos cemitérios do município. O de Monte Gordo está totalmente abandonado. O descaso com a ‘ultima morada’ também pode ser constatado na necrópole da Gleba C.


Opção A candidatura a deputado estadual de Zé Raimundo Hamburguer saiu da chapa de fritura, onde vinha sendo tostada, e será servida ao eleitorado em outubro. A operação salvamento do histórico militante petista tem dedo do prefeito Ademar, mas conta com o aval do governador Wagner que aposta num cardápio mais amplo e alternativo para o eleitorado de Camaçari. 


27/6/2014

 





Fermento

Fermento Se não chover e molhar o carvão pós-junino, como vem acontecendo há pelos menos 1 ano, quando  começou a se falar em mudanças do secretariado, o prefeito Ademar risca o fósforo. A promessa é botar massa para assar com discretas mexidas nos recheios das secretarias de Governo e Educação.


Fermento 2 A receita, considerada pequena e com pouco sabor de mudança de estilo, passa pela transferência do advogado Jeffton Ramos, da subsecretaria de Governo para a pasta das Relações Internacionais. No posto de escudeiro do titular, o todo poderoso secretário Sérgio Paiva, assume Demétrius Moura, atual sub de Educação. Com a saída de Moura, a sub do longínquo chefe da pasta, Valter Lima, passa para o comando do professor Marcio Neves.


Fritura  O candidato Zé Raimundo Hambúrguer não deve ir para a ‘final’ da disputa para deputado estadual. Sem padrinho e apenas com o apoio de parte da militância de Camaçari, sua principal base, vê escorrer pelas mãos a chance que esperava nestes 28 anos de partido.


Fritura 2 Sem o apoio decisivo do companheiro e prefeito Ademar Delgado, e vivendo as dificuldades impostas pelo grupo do ex-alcaide, Luiz Caetano,  interessado em retirar obstáculos para a reeleição da deputada e esposa, Luiza Maia, Hamburguer recolhe a tropa.


Fritura 3 Bombeiros agora preparam compensação para evitar que Hamburguer não deixe o partido, como ameaça, e vire reforço suculento e cheio de calorias na mesa adversária.


Cofre As 14 agências bancárias de Camaçari devem voltar a funcionar das 11h às 16h, provavelmente a partir de setembro. O acordo é fruto da grita do comércio local que perde 1 hora para transações bancárias, por pura vontade imperial dos bancos.


Cofre 2 Com a mudança, o município, maior e mais importante economicamente da Grande Salvador,  sintoniza seu horário com Lauro de Freitas e a capital. Atualmente os 6 bancos instalados no município atendem das 10h às 15h. Sem fiscalização do banco Central, muito menos da prefeitura, agências não cumprem o acordo que assegura a validação para o mesmo dia dos depósitos realizados até às 16h, nos caixas eletrônicos.


Bandeirola A prefeitura esqueceu a decoração junina das ruas do centro comercial de Camaçari. O São João com as mãos no bolso desagradou empresários e deixou a cidade menos animada.


Bandeirola 2 Ruim para uns, bom para outros. Na compensação a cidade aluga telão de led para animar os jogos da Seleção Brasileira. Na 1ª partida a festa verde amarela foi na Gleba C. No jogo de terça-feira (17), contra o México, a festança será no bairro do Inocoop. A opção por bairros, além de não contemplar toda a torcida, dribla as praças Montenegro, Abrantes e até a nova queridinha do poder, a Simpatia, localizadas no centrão e com tradição de  mobilização da cidade.


Arquibancada Por falar em jogo, o ex-prefeito monta torcida caetanista no sitio da família, em Arembepe. A festança, nos moldes 0800, deve reunir nesta terça-feira (17), uma banda do poder. A outra fatia deve optar por outros espaços para não desagradar o treinador titular.    


Cartão Diferente do radialista Marco Antonio, que não larga a Secretaria de Esportes, mesmo em gritante impedimento pela Lei Ficha Limpa, o presidente do PSL de Camaçari faz outro jogo. Fabio Lima entregou o cargo subsecretário de Turismo e mergulha em projetos na iniciativa privada. Passa o posto que ocupava desde janeiro de 2013, para o correligionário, o capitão PM licenciado, Alexandro de Carvalho. 


16/6/2014

 





Bumerangue

Bumerangue  Decididamente, a cadeira de delegado da 18ª Delegacia Territorial de Camaçari é dotada de sistema de ejeção. Com a saída de Bruno de Oliveira, menos de 9 meses no cargo, o posto completa o 5º titular, desde maio de 2010, com o até agora misterioso assassinato de Clayton Leão. A nova substituta é a delegada Taís Rosério, que deixa a Delegacia da Mulher (Deam) da mesma cidade para assumir o comando da problemática DP. No seu lugar entra a ex-delegada da 1ª Delegacia dos Barris, em Salvador,  Florisbela Rodrigues da Rocha.


Bumerangue 2 A grita dos titulares é antiga. Em dezembro do ano passado, o delegado Bruno,  com 3 meses de empossado, disse para toda Camaçari, através de uma rádio local, que a 18ª trabalhava de forma “precária”, “sem equipamentos” e “pessoal”. Na corajosa entrevista, o delegado disse com todas as letras que a unidade que comandava não tinha condições de atender pela segurança de 270 mil habitantes, 60% da população do município (Confira).


Bumerangue 3 Contrariando qualquer manual de segurança, a dança das cadeiras é antiga. Antes de Bruno, a 18ª viu a gestão de 7 meses de Willian Achan. Tempo um pouco maior, 1 ano, ficou o antecessor João Uzzum. Nilton Borba, substituto do delegado Clayton, assassinado numa estrada rural do município, foi o campeão de permanência, com 2 anos e 4 meses.


Bumerangue 4 Para desespero da população e alegria da bandidagem, a ineficiência, fruto da falta de uma política de segurança, continua e se reforça com o desmonte de outras estruturas. O Pronasci, programa do governo federal lançado em 2008, em Camaçari, como o melhor caminho para combater a violência com ações inclusivas e ampliação das medidas de prevenção, perdeu o foco. Uma das pernas do programa, o sistema de monitoramento por câmeras dos principais pontos da cidade, não passa de meia dúzia de imagens.


Bumerangue 5  A violência é uma questão  que envolve  as esferas de poder municipal, estadual e federal, mas Camaçari pode fazer muito mais. Diferente da maioria dos estados brasileiros, Camaçari tem recursos para bancar estudos e mudanças. Precisa apenas criar vontade política e começar atacar o problema de frente e em toda sua plenitude.


Bumerangue 6  A violência, em boa parte consequência do mercado de drogas, não apenas adoece a população. Deixa Camaçari, sede do maior complexo industrial integrado da América Latina, com sintomas crescentes de insegurança para quem quer investir no município.


Moquequinha 7  É como se pode classificar o ato de apoio à Justiça, organizado pelo Democratas de Camaçari, sábado (7), na praça Montenegro. A tentativa de mostrar força eleitoral e apoio da população à sentença que ameaça o futuro do ex-alcaide Luiz Caetano (PT), por crime de improbidade administrativa, não reuniu 30 pessoas. Comandado pelo vereador e candidato a deputado estadual, Antonio Elinaldo, manifestação foi menor que a soma de assessores nomeados pelos 4 vereadores da bancada do DEM no município.


Bravo A sugestão da Coluna, de abrir o Camaforró com a Sinfônica de Camaçari, sacudiu as raízes nordestinas do prefeito Ademar e da diretora do Teatro da Cidade do Saber, Elisângela Sena. A homenagem ao rei do baião, comandada pelo maestro Bira Marques e seu afinado grupo de músicos, está confirmada para o próximo dia 21. O concerto vai permitir ao povão ouvir uma belíssima releitura das músicas de Luiz Gonzaga, ao som de  violinos e outros instrumentos pouco comuns em eventos deste tipo.  


Bravo 2 Postada na edição de 29 de maio, sob o título ‘Resgate’, a nota destacava a belíssimo apresentação da orquestra, com as participações especiais de Nadja Meireles, Adelmário Coelho e Leo da Stakazero (Confira). Que o show do São João de Camaçari abra uma série de apresentações para o povo e no meio do povo. Agora é 'asfaltar' o espaço merecido na mídia junina do estado e até nacional. 


Ioiô Lamentável, a reação da direção da Cidade do Saber (CDS), ao vetar a realização de curso sobre  educação sexual, no último sábado (7), em suas dependências. Mesmo com estatuto e toda a parafernália jurídica exigida pela lei, para dar respaldo na manutenção do evento, programa mantido pelo município e gerido pela Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro, se porta como estrutura sem identidade. Cancelou o mesmo workshop que permitiu em outras 3 ocasiões, nos últimos 2 anos (Confira).


Ioiô 2 A instituição que tem como princípio a inclusão pela educação, não pode ceder a pressões de políticos movidos por ventos moralistas, muito menos grupos desinformados, preconceituosos e interessados no debate raso e desrespeitoso contra os direitos da mulher. Profissionais da área de educação sexual e mulheres que buscam a reafirmação de sua autoestima merecem respeito e o respaldo do poder público.


Sem norte A concessionária responsável pela administração e consequente cobrança de pedágio nas vias Cia Aeroporto (BA-526) e Parafuso (BA-535), continua jogando sem marcação. Domingo (8), a Bahia Norte planejou a instalação de uma passarela, com mudanças no tráfego, mas esqueceu de montar um esquema de liberação da 2ª tarifa. A ação terminou punindo duplamente motoristas que seguiam em direção a Camaçari. 


9/6/2014

 





Biju

Biju  Continua na gaveta o programa de treinamento da população de Camaçari, em caso de acidente no complexo industrial. Enquanto não mexe nos 'dedos', com o anuncio do plano, esperado desde os anos 1980, o Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic) vai em direção ao anel.


Biju 2 O cronograma para a criação de uma legislação municipal de proteção do Anel Florestal começou a ser discutido formalmente nesta quarta-feira (4/6), durante Sessão Especial da Câmara de Vereadores de Camaçari. A meritória proposta ganhou o aval dos edis e deve virar Lei para facilitar a atuação do município e Ministério Público na fiscalização e proteção da área.


Biju 3 O que seria um cinturão verde para reduzir os impactos da poluição das fábricas e limitar o avanço da cidade, o Anel Florestal, hoje não passa de terra ocupada por moradores de baixa renda e até de estruturas produtivas implantados nas suas cercanias com o aval do poder público.


Madrasta As entidades filantrópicas de Camaçari estão em apuros com os atrasos nos rapasses a que têm direito. Prestadoras de serviços do município nas áreas de educação infantil e creches andam aborrecidas com o que chamam de excesso de burocracia da Controladoria da prefeitura. Risco de comprometimento dos projetos com centenas de crianças deixa estrutura branca de medo.


Delay A Subdelegacia do Trabalho em Camaçari precisa com urgência de um ‘Google Maps’. Mesmo com grita geral e denúncias postadas na Coluna de 26 de maio (Confira), sobre assédio moral na Cidade do Saber (CDS), a estrutura encarregada de fiscalizar a CLT continua sem achar o endereço do complexo para uma visitinha. Bancado pelos cofres da prefeitura, outra que faz ouvidos de mercador, o programa é gerido pela Organização Social Instituto Professor Raimundo Pinheiro.


Delay 2  Por falar em visitinha atrasada, quem andou pedindo passagem para inspeções detalhadas nas contas da CDS foi o Tribunal de Contas dos Municípios. O TCM começou a fazer neste 2014, o que deveria ter feito  há 7 anos.


4/6/2014

 





Números

Números Camaçari registrou final de semana movimentado no campo governista. No sábado (31), o ex-alcaide foi para praça pública se defender das acusações impostas pela Justiça, enquanto o deputado Bira Coroa realizou ‘plenária do mandato’ para discutir projetos para mais 4 anos na Assembleia Legislativa. O encontro com a chapa majoritária, puxada pelo candidato a governador, Rui Costa (PT) fechou a programação no domingo (1).


Números 2 Na praça Montenegro, Luiz Caetano reuniu cerca de 300 apoiadores para reforçar sua campanha a deputado federal e espinafrar a oposição. Sentenciado pelo Juiz César Borges, a  devolver recursos públicos, pagar multa e ficar fora das eleições de outubro, por crime de improbidade (Confira), preferiu recalibrar o discurso e abandonou a estratégia de culpar a Justiça.


Números 3 Bateu forte nos adversários, segundo ele desesperados com o seu legado de 8 anos de gestão e o consequente atestado de aprovação da população. Se defendeu das acusações de mau uso do dinheiro público na aquisição de fardamento e mochilas escolares, em 2007. Num grande telão de led exibiu um vídeo produzido pela Fundação Humanidade Amiga (Fhunami), outra acionada pela Justiça, onde aparecem costureiras produzindo o fardamento e festejando o projeto.


Números 4 De todos, foi o deputado Bira Coroa o grande agregador do ‘fds’. Com público superior até ao encontro de domingo, com as presenças dos candidatos Rui Costa, o vice João Leão (PP), e o postulante ao Senado, Otto Alencar (PSD), o candidato a reeleição para a Assembleia Legislativa  botou mais de 500 pessoas num espaço de eventos da cidade.


Números 5 Numa plenária de mandato considerada até pelos adversários como organizada e com conteúdo, Bira reuniu militantes, lideranças políticas, representantes de movimentos sociais de suas principais bases no estado. Destaque para a  significativa representação de grupos religiosos de matriz africana, segmento com forte relação com o parlamentar.


Números 6 A festa de Bira também trouxe para Camaçari o deputado federal Luiz Alberto (PT) e os ex-secretários de estado e candidatos ‘do coração do governador’ à Câmara Federal, Jorge Solla (Saúde), e Robinson Almeida (Comunicação). De olho grande nos potenciais 150 mil votos do maior colégio eleitoral da Região Metropolitana, depois de Salvador, candidatos não esconderam o jogo. “Estou com Bira em outras cidades e em Camaçari, também”. A declaração de Solla, dá bem a dimensão dessa matemática eleitoral que pode ter muitas surpresas nos próximos meses.


Aquecimento A permanência do vereador Téo Ribeiro (PT), por mais 2 anos a frente da presidência do Legislativo de Camaçari não é consenso entre a base aliada. É o que mostra a movimentação nada discreta dos colegas petistas Oziel Araújo e José Marcelino, atual presidente municipal do partido e preterido na disputa de 2013.


Aquecimento 2 Em conversa com a Coluna, pelo menos outro edil se mostra pronto para a missão. Também faz parte da lista o governista Dilson Magalhães (PSC), único com possibilidades de atrair os 4 votos do DEM, 2 do PRTB e 1 do PTB.


Obra-oba Recebido pelo secretário de educação Luiz Valter Lima, sexta-feira (30/5), em Recife, o prêmio conferido a Camaçari, pela União Brasileira de Divulgação (UBD), está longe da unanimidade e da transparência. É o que mostra uma rápida consulta à página da entidade na internet e a notícias relacionadas com a instituição.


Obra-oba 2 Simples e com pouquíssimas informações, o site da UBD exibe quase nenhum detalhe sobre a premiação e os critérios de escolha dos agraciados na categoria ‘Satisfação e Aprovação’ (Confira). Talvez esses sejam os motivos dos questionamentos do  Blog da Terra Santa e do site Elias Junior Notícias.


Obra-oba 3 Criada em 2001, entidade homenageia todos os anos 100 gestores municipais de todo país, através do que chamam de “de pesquisas interativas de Gestão Pública”. O levantamento, ainda segundo a UBD, destaca “as melhores administrações municipais do Brasil, nas esferas de educação, serviços sociais, infraestrutura e saúde”.


2/6/2014

 



Anterior | |1| 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 | Próxima

Encontrado(s): 299 registros

Listando página: 1

Resumo das Novelas



inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2014 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL