Busca:








Chaveiro  Diferente da prefeitura de Camaçari, que nada vê, investigações do Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público do Trabalho (MPT), sobre desmandos na Cidade do Saber e sua ONG gestora, Instituto Professor Raimundo Pinheiro, seguem velozes e devem apresentar novidades nos próximos dias.


Chaveiro 2  A Coluna apurou que inquérito aberto em julho, pelo Ministério Público Federal, já identificou indícios de irregularidades na contratação de produtoras intermediárias de recursos para projetos na Cidade do Saber.


Chaveiro 3  A outra frente de investigações, aberta pelo Ministério Público do Trabalho (MPT),  em agosto do ano passado, começa a quebrar a caixa preta das cooperativas prestadoras de serviços para a  mesma Cidade do Saber. Só nos últimos 5 anos essas cooperativas consumiram dos cofres públicos do município mais de R$ 8 milhões e 500 mil. Os números referentes ao período 2011/2014 foram mostrados na Coluna de 2 de junho de 2015 (Confira).  


Chaveiro 4 Em notificação enviada em março deste ano, o MPT cobra informações sobre todos os contratos de prestação de serviços celebrados com cooperativas, relação dos cooperados dispensados e que continuam trabalhando, funções e até endereços residenciais. Os procuradores federais do Ministério Público do Trabalho também analisam contratos de trabalho e todas as rescisões realizadas nos últimos anos pelo instituto. A Coluna apurou que o MPT já abriu 18 processos investigatórios sobre a Cidade do Saber. Destes, 5 estão sob segredo de justiça.


Chaveiro 5  Acostumada a não prestar satisfações, sequer ao poder municipal, seu grande financiador, direção da Cidade do Saber terá de explicar detalhes sobre contrato com a cooperativa Unitrab. Audiência será na próxima quinta-feira (30), às 14h, na sede do MPT, em Salvador.


Chaveiro 6 Desde sua criação em 2007, o programa Cidade do Saber utilizou serviços das cooperativas CooperTrade (Sociedade Cooperativa de Trabalho Multiprofissionais), Unitrab (União dos Trabalhadores Autônomos LTDA) e Cicoop (Cooperativa de Trabalho de Consultores Independentes). 


Chaveiro 7 A Cidade do Saber também está sendo investigada pelo Ministério Público Estadual (MPE). Primeiro a abrir processo investigatório, MPE começou em janeiro de 2015, com a promotora Juliana Varela Rodrigues de Barros. Desde junho do mesmo ano que as investigações estão com o promotor Geraldo Agrelli Lobo.


Foguetinho O forró do Ademar, festa de aniversário pelos 66 anos do alcaide, foi além do licor e da canjica. Ao lembrar que não ‘mistura’ sua família ‘com a prefeitura’, o aniversariante não disparou, ainda que inconscientemente, apenas em direção ao seu hoje adversário e antecessor. Conviva do poder, presente à festança de sexta-feira (24), garante que pólvora chamuscou mais gente.


Dial  O radialista Roque Santos volta ao microfone da Sucesso FM (93.1) dia 4 de julho. Projeto sem parcerias com políticos é sonho antigo, garante o experiente profissional. O programa Bahia no Ar continua com duas edições de segunda à sexta, das 6h às 8h, e das 12h às 13h.


Fermento Finalmente a prefeitura de Camaçari abandonou a conta ufanista de presenças no Camaforró. Nos anos anteriores os cálculos eram de 80, até 100 mil pessoas por noite. 


Folhinha  Agosto, conhecido como mês do desgosto, pode começar em julho...


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor 


28/6/2016  Atualização às 11h48

 





Números

Números Coluna teve acesso a toda a pesquisa feita pelo Instituto Paraná. Foram realizados 3 cenários com nomes de candidatos (estimulada) e 1 na espontâneo. A pesquisa também quis saber do eleitor a rejeição aos candidatos, a influência das lideranças do estado e do município no processo de escolha do futuro prefeito de Camaçari, e o grau de satisfação do camaçariense com os governos Rui Costa e do presidente interino Michel Temer (PMDB).


Números 2 No cenário (estimulado) com os nomes do vereador Antonio Elinaldo (DEM), do deputado federal Luiz Caetano (PT) e da ex-secretária municipal, Jailce Andrade (PCdoB), o vereador do DEM aparece com 46,6%, o petista tem 29%, e a comunista aparece com 3,8%.


Números 3 Numa outra simulação, desta vez sem Elinaldo e com os nomes do ex-preteito José Tude (PMDB), Caetano e Jailce, o pré-candidato peemedebista aparece com leve vantagem, mas em situação de empate técnico com o petista. Tude soma 35,6% e Caetano 33,1%. Jailce é lembrada por 6,2%. Margem de erro da pesquisa é de 4 pontos percentuais, para mais ou para menos. 


Números 4 No 3º cenário, com os 4 candidatos, publicado na manhã de terça-feira (21) pelo site, Elinaldo aparece com vantagem (37,5%), seguido por Caetano (25,9%),  Tude (17,2%), e Jailce (2,8%). O Camaçari Agora também postou o resultado da  espontânea, quando o eleitor diz o nome sem qualquer estímulo do entrevistador. Elinaldo aparece com 15,6% das intenções de voto, seguido por Caetano (9,2%), Tude, em 3º, com 2,6%, e Jailce com 0,5%. Mostrou a alta reprovação da gestão Ademar Delgado (84,6%). O alcaide do município recebe a aprovação de apenas 12,8%, enquanto 2,6% não souberam ou não opinaram. 


Números 5 A pesquisa realizada entre os dias 15 e 19 de junho, com 610 eleitores, também quis saber do eleitor em qual dos candidatos ele não votaria de jeito nenhum. O quesito ‘rejeição’ mostra o ex-prefeito Caetano na liderança, com 41,3%. Jailce aparece em 2º, com 32,3%, Tude em 3º (21,5%), e Elinaldo com a menor rejeição (15,7%).


Números 6   A pesquisa também mostra a influência das duas grandes lideranças hoje no estado na sucessão em Camaçari. Segundo o levantamento, o apoio do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), é tido como positivo para 60% dos que responderam a questão, enquanto o governador Rui Costa (PT) aparece com 25,1%. O 3º nome é o prefeito Ademar Delgado (Sem partido) que aparece com apenas 6,9% de influência positiva no processo eleitoral de outubro.


Números 7   O eleitor também foi perguntado sobre  a presença dessas lideranças e seu apoio negativo. O prefeito Ademar soma 46,6%, o governador aparece com 18,4%, e o prefeito da capital com 6,4%. 


Números 8 Sobre o governo Rui Costa, 53% aprovam a gestão do petista, enquanto 40% desaprovam, e 7% não souberam responder.


Números 9 Sobre o governo interino do presidente, 60,3% dos eleitores de Camaçari disseram que desaprovam a gestão Michel Temer, enquanto 27,2% aprovam, e outros 12,5% não souberam responder.


Números 10  A pesquisa também mostrou que a saúde é a maior preocupação do eleitor de Camaçari, com 41,3% das citações. A educação aparece em 2º(15,9%), a segurança pública (10,5%), a geração de emprego e renda (8%).  Já o  sistema de transporte não recebeu nenhuma citação dos entrevistados. Levantamento encomendado pela Rede Record foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob nº BA-00826/2016.


Número 11 O instituto Paraná  também perguntou aos entrevistados sobre o interesse, neste momento, sobre o processo eleitoral de outubro. O percentual de ‘nada interessado’  foi de 35,7%, os que se mostraram ‘pouco interessado’ somaram 29,8%. Soma representa 65,5%. No universo dos 31,1% dos quemostraram grau de interesse, 9,5% se declararam ‘muito interessados’, enquanto 21,6% se mostraram ‘interessados’.  Os que não souberam informar somaram 3,3%.


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor  


22/6/2016 Atualização às 8h45

 





Festão

Festão  É como se poderia classificar o lançamento da pré-candidatura a prefeita de Camaçari, da ex-secretária de governo, Jailce Andrade (PCdoB). A noite de sexta-feira (17), na casa de eventos Seven, mostrou que a máquina da prefeitura, mesmo com problemas de direção, consegue sensibilizar aliados. Ato reuniu lideranças dos 10 partidos da coligação, populares, servidores e os sempre presentes ocupantes de cargos comissionados. Agora é aguardar como se comporta o bloco na rua.


Festão 2  Apesar da presença dos representantes de todas as legendas aliadas, apenas o PCdoB usou o microfone. Aquele era o momento das lideranças partidárias assumirem publicamente o compromisso  com Jailce. Com certeza, não foi surto de rouquidão, muito menos questões como tempo para a fala de todos.


Festão 3  As quase 2 horas de discursos foram usadas pelo partido da candidata. Falaram a secretária estadual de políticas para mulheres, Olívia Santana; o deputado e presidente da legenda no estado, o deputado federal Daniel Almeida; a também congressista e pré-candidata a prefeita de Salvador, Alice Portugal. Até o suplente de deputado e atual secretário do trabalho, Álvaro Gomes, teve direito a microfone. As ùnicas exceções foram o alcaide Ademar (sem partido) e sua vice, Carmen Siqueira (PR).


Festão 4  Sem desrespeitar a lei física que determina a impossibilidade de 2 corpos ocuparem o mesmo lugar de forma simultânea, Coluna fez as contas tomando por base as dimensões do local. Mesmo longe dos 4 mil alardeados pelos organizadores, público estimado em cerca de 1.100 pessoas, superou com folga o encontro realizado pelo ex-prefeito e concorrente de Jailce na base governista, o deputado federal Luiz Caetano (PT), na semana anterior, no mesmo espaço.


Festão 5  Com organização profissional, evento reuniu belas moças, responsáveis pelo receptivo e pela gentil e quase irrecusável aplicação de preguinhas da candidata no peito dos convidados. Não faltou nem equipe de coladores de perfurado, propaganda instalada no pára-brisa traseiro dos veículos.


Festão 6 Até a STT (superintendência de trânsito e transportes do município), pouco presente nos horários de pico da cidade, deu plantão na avenida Eixo Urbano. Chegou a fechar trecho da via, medida nunca adotada na região acostumada com grandes eventos. Nem o show do grupo ‘As Coleguinhas’, no último dia 12, com público recorde de cerca de 3.500 pessoas, segundo a produção da casa de espetáculos, exigiu tal medida.


Maratona  Ramon Cruz não é mais o presidente municipal do PR. Posto agora é da cirurgiã dentista Cristiane Bacelar. A atual presidente do PR Mulher e pré-candidata a vereadora chega com vontade e força para garantir uma vaga no legislativo. A doutora Cristiane é irmã do deputado federal e comandante da legenda no estado, João Carlos Bacelar. Com lideranças na sede e orla, que podem surpreender os medalhões, PR aposta na reeleição dos vereadores Doutor Elias Natan e Gilvan Souza, e na recondução ao Legislativo da atual vice-prefeita e ex-vereadora por 4 mandatos, Carmen Siqueira. 


Top  O ex-prefeito José Tude (PMDB) é o destaque da edição de junho da revista Nossa Metropole, principal publicação impressa em circulação no município. Fala de seus planos, caso volte ao poder, e sobre a força extra dada à sua postulação com a ascensão do chefão da legenda, Geddel Vieira Lima, ao posto de ministro chefe da secretaria de governo do presidente interino Michel Temer. O pré-candidato ao 4º mandato também foi destaque principal da última edição de 2015, em dezembro.  


Lembranças Nesses dias de promessas de recuperação e transformação da antiga estação de trens de Camaçari em espaço memorial, vale cobrar o andamento do Projeto Memorial Camaçari. Capitaneado pela Câmara de Vereadores, proposta lançada em 2015 busca resgatar a história do município, que completa 258 anos dia 28 de setembro, com campanha de doação de imagens, fotografias ou documentos antigos relacionados à cidade. 


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor  


20/6/2016

 





Marcação

Marcação O Ministério Público Estadual (MPE) de Camaçari quer saber quanto vai custar o Camaforró 2016 e as demais festas juninas bancadas pelos cofres da prefeitura. Assinado pelo promotor Geraldo Agrelli Lobo, ofício ao prefeito Ademar solicita ‘informações detalhadas’.


Qualificação   Camaçari vai ganhar cursos de especialização nas áreas de direito, enfermagem, fisioterapia e administração. As aulas, com previsão  de início em agosto, serão ministrados por professores da  Universidade Católica (UCSAL). Projeto é realizado em parceria com sindicato patronal do comércio  do município (Sincomércio). 


Qualificação 2 Instalação de um campus da UCSAL no município é promessa antiga, mas nunca avançou por falta de apoio da prefeitura. A Coluna apurou que UCSAL estuda a instalação do curso de medicina em Camaçari, já no próximo ano.


Marcação 2 Recebido pela prefeitura dia 10, documento pede atenção especial para o fornecimento de dados referentes à contratação de shows artísticos, infraestrutura, propaganda e patrocínio, tudo com as respectivas  documentações comprovatórias.  


Gaze A ONG Instituto de Gestão e Humanização (IGH) e a Redesaúde Cooperativa de Trabalho  foram as vencedoras dos 3 lotes da licitação para escolha de prestadores de serviços terceirizados de  gestão de unidades de saúde e contratação de médicos para o sistema municipal de Camaçari. O IGH venceu o lote 2, o mais gordo, com valor anual de pouco  mais de  R$ 12 milhões e 400 mil. Vai gerir o sistema de plantões médicos em unidades de saúde.


Gaze 2  Já a Redesaúde, antiga Coopersaúde, ficou com os demais lotes. O lote 1, com  remuneração anual de R$ 2 milhões e 250 mil, contrata médicos para as USFs (unidade de saúde da família) e UBS (unidade básica de saúde). E o lote 3, com valor  de quase R$1 milhão 380mil, também por 12 meses, vai fornecer médicos especialistas.


Gaze 3 Caso não haja contestações, o resultado oficial será divulgado na segunda-feira (20). Com a vitória, o IGH, que já detinha o contrato de gestão da UPA da Gleba A, no valor de R$ 1 milhão e 500 mil, passa a somar pouco mais de R$ 2 milhões e 500 mil em contratos com o município.


Gaze 4 Como mostrou a Coluna, nas notas 'Merthiolate', a publicização do processo de escolha por menor preço, realizada na manhã de  quarta-feira (15), foi postada no site da prefeitura na tarde do último dia 2, coincidentemente horas após divulgação de reportagem sobre o atraso na licitação da substituta da Fundação Estatal Saúde da Família (Fesf-SUS). Contratado de forma emergencial e sem licitação, o IGH terminou se beneficiando com a prorrogação do contrato mensal de pouco mais de R$ 1 milhão, até julho (Confira).


Resgate  Só depende da caneta do alcaide Ademar Delgado a recuperação e transformação da antiga estação de trens de Camaçari em espaço memorial. Projeto de resgate do marco zero da cidade aguarda a ordem de execução. Projeto prevê área para exposições, um café onde funcionava o Bar do Regis, iluminação cênica, ajardinamento do entorno e até um acesso pela passarela que hoje passa por cima da via férrea.


Resgate 2 Mesmo sob a guarda da prefeitura desde o 1º semestre de 2015, só agora o município mostrou vontade de viabilizar recuperação de importante prédio histórico do município. Realizado por técnicos da secretaria de desenvolvimento urbano (Sedur), mas nunca desengavetado pelo governo, ‘trem’ só começou a andar após conversa do editor com o prefeito (Confira).


Resgate 3 Revitalização do centro de Camaçar é cobrança antiga do Camaçari Agora (Confira). Agora é iniciar uma campanha imediata para doação ou comodato de objetos e imagens da cidade para formar o acervo do espaço.


Prejú Com 88 dias de greve completados nesta quinta-feira (16), servidores de Camaçari fazem as contas e calculam uma perda significativa com a proposta da prefeitura de pagar a inflação (10,67%) em 3 parcelas. Projeção para um servidor com salário mensal de R$ 1.200,00 mostra que ele terá direito a R$ 24,00 mensais com o reajuste de 2% proposto pelo governo. Entre janeiro e setembro a soma é de R$ 216,00. Valor representa uma perda de quase R$ 800,00, caso o servidor recebesse a inflação total e retroativa ao começo do ano. Perda avança com o pagamento da 2ª parcela (4%) em outubro e os restantes 4,67% em dezembro.


Patente O ex-prefeito de Camaçari, José Tude, assume a presidência do diretório municipal do PMDB. Passagem do cargo de Oswaldinho Marcolino para o ex-prefeito e pré-candidato ao 4º mandato acontece nesta sexta-feira (17), a partir das 18h, no plenário vereador Osvaldo Nogueira, da Câmara de Camaçari. Ato, muito mais midiático, apenas oficializa os poderes de Tude, comandante de fato, da legenda no município. 


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor  


16/6/2016

 





Derrapagem

Derrapagem Os estudantes atendidos pelo programa transporte universitário, turnos matutino e vespertino, devem ficar sem condução a partir do 2º semestre. A Coluna apurou que o corte por enxugamento nos gastos e estimado em 50% no serviço, vai obrigar quem estuda em escolas e universidades da Grande Salvador e mora em Camaçari, a usar o caro e ineficiente sistema de transporte coletivo.


Derrapagem 2  A barbeiragem na gestão do programa é antiga. Contrato com a Lis Transportes e Turismo LTDA, com valor mensal de R$ 1 milhão e 200 mil, está vencido desde março. Serviço com mais de 70 roteiros beneficia cerca de 3 mil estudantes.


Reposição Os 47 servidores concursados da Câmara de Camaçari terão direito a aumento de 10% em duas parcelas. A 1ª, retroativa a março, será de 7%. A 2ª parcela, de 3%, engorda o contracheque de julho Projeto entrou em pauta nesta terça-feira (14) e deve ser votado o mais breve possível.


Reposição 2 Fora do  projeto de reajuste,  assessores parlamentares e donos de cargos de confiança na gestão do Legislativo também querem recomposição da inflação. Grupo formado por 300 nomeados começa a se mexer.


Reposição 3 O problema são as contas de somar dos aumentos nos 2 grupos. Enquanto os concursados, com número 6 vezes menor e valor de folha de pouco mais de R$ 201 mil, os 300 cargos de confiança representam um custo de R$ 1 milhão e 801 mil, portanto 9 vezes os gastos com afolhja dos concursados. Os números são de maio de 2016 do Tribunal de Contras dos Municípios (TCM).


Esperança  A pré-candidata a prefeita, Jailce Andrade (PCdoB), promove ato político sexta-feira (17), a partir das 18h, num espaço de eventos da avenida Eixo Urbano (linha do trem). Festa lança oficialmente a marca e o slogan ‘Renovar é pra já’. Criada pela agência Engenhonovo, campanha da comunista segue tendência nacional. Trocou o vermelho do partido por tons de verde. Frente de apoio a Jailce é formada pelo seu PCdoB, PSB, PR, PMN, PRB, Rede, Pros, PEN, PTC e PRP.


Esperança 2 Tendência também vem sendo seguida pelo adversário petista. Desde o ano passado que Caetano mandou para o armário as camisas vermelhas e passou a usar tons claros e peças brancas na campanha.


Slackline  A capacidade de equilíbrio do deputado estadual Bira Coroa (PT), entre Ademar e Caetano,  está incomodando aliados do atual prefeito. Cobram do alcaide uma posição sobre o malabarismo político do agora não tão companheiro. Coroa apoia e sobe no palanque do ex-prefeito, mas não abre mão dos cargos e benefícios na máquina municipal controlada pelo hoje adversário do seu candidato e fiador da concorrente Jailce Andrade.


Slackline 2  Ávidos por mais espaço, listam ao menos 2 postos: as subsecretarias de desenvolvimento econômico (Sedec), e de ordem pública (Seop), sobre a guarda de aliados do parlamentar. Conta é maior e inclui nomeações em escalões inferiores e o reconhecimento artístico com a inclusão da banda Cactus, ligada a familiares de Coroa, nas grades de eventos bancados pelos cofres do município. 


Tempero  Vai ficar para dezembro a inauguração do restaurante Popular de Camaçari. Projeto financiado pelo governo federal se arrasta desde 2010. Inaugurar antes do pleito de 2 de outubro é ajudar a quebrar ainda mais o microempresário do centro da cidade, com resultados eleitorais desastrosos para o alcaide e sua candidata.


Tempero  2 Data pós-eleições municipais, apesar das condições técnicas para inaugurar o programa antes de 2 de outubro, empurra o problema para o sucessor. Adiamento também demostra falta de um cardápio capaz de definir publico alvo sem prejudicar o já esquálido comércio de alimentos. Projeto promete fornecer comida boa por R$ 3,00 para até 1.500 pessoas/dia.


Exemplo  A prefeitura de Camaçari não passou de uma anfitriã impecável do encontro sobre ‘Controle da Administração Pública em Ano Eleitoral’. Realizado durante todo o dia de ontem (13), na Cidade do Saber, conhecida pelo festival de irregularidades nunca apuradas pela gestão do alcaide Ademar Delgado (sem partido), evento reuniu gestores públicos do estado, governo federal, servidores e técnicos.


Exemplo 2 Integrante da Rede de Controle de Gestão Pública, Camaçari não tem se mostrado aderente ao processo de transparência e controle. Levou baixa “Ranking da Transparência” do Ministério Público Federal (MPF), como mostrou a Coluna (Confira).


Exemplo 3  ‘Imposição da Lei de Responsabilidade Fiscal para ano eleitoral’ e ‘Contratações para festejos populares por inexigibilidade’, temas debatidos durante o encontro, devem ter provocado calafrios nos gestores municipais.


Mimetismo  Nesses dias de delação e pula-pula, a Coluna relembra um velho sucesso do final dos anos 1970, interpretado pela bela e afinada cantora baiana, Diana Pequeno. É a música ‘camaleão’, do folclore pernambucano. Longe do poder do lagarto de mudar de cor, apenas como defesa e sobrevivência digna e honesta no mundo animal, letra fala da capacidade de outro bicho (Confira).


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor  


14/6/2016

 





Martelo batido

Martelo batido A candidatura a prefeita de Jailce Andrade (PCdoB), com o ex-vereador e ex-titular da secretaria de serviços públicos (Sesp), Zé de Elísio (PMN), na vice, é para valer e vai ter retratinho na urna, dia 2 de outubro. Fonte da Coluna assegura que não existe meio de caminho para o prefeito de Camaçari, Ademar Delgado (sem partido), como insinua o PT. A decisão, comunicada pelo alcaide ao aliado, conta como apoio incondicional de Jailce.  


Martelo batido 2  Caso ceda, por conta de um acordão estadual com o governador Rui Costa (PT), em favor da chamada unidade na base governista, o PCdoB vai ‘pelado’ para o colo do candidato Luiz Caetano. Para quem não sabe, ‘pelado’ no dicionário eleitoral significa zero de logística para candidatos a vereador e ‘otras cositas más’.


Fosco  A gestão do prefeito Ademar Delgado continua longe da transparência sobre seus atos e ações disponibilizadas para a população. É o que mostra o Ranking da Transparência do Ministério Público Federal (MPF) que coloca Camaçari em 63º na lista dos 417 municípios baianos. Com cerca de 300 mil habitantes e uma das maiores receitas do país, Camaçari obteve nota 6,7. Distante da lista dos 20 melhores, Camaçari perde feio para cidades como Conceição do Coité e Souto Soares, aprovadas em 1º lugar na lista de transparência com nota 9,3.


Fosco 2 Se serve de consolo, lista dos municípios com população acima dos 250 mil habitantes, mostra Camaçari empatada com Feira de Santana. Mas, perde feio para Vitória da Conquista, 5ª no ranking com nota 9, e para Salvador, 3º lugar com pontuação 9,1.


Fosco 3 Um dos exemplos desse descompromisso com a transparência na coisa pública é o pedido de informações sobre os gastos da Cidade do Saber com a contratação de cooperativas (Confira). Pedido com base na Lei Federal de Acesso à Informação completou 1 ano em março e continua sem resposta. Na época, o secretário de governo, responsável direto pelo encaminhamento da resposta, era o advogado Sérgio Paiva, que tinha como subsecretária, depois titular do cargo até o mês passado, a atual pré-candidata a sucessão do alcaide Delgado, Jailce Andrade (PCdoB).


Beijinho no ombro A Sra Ana Lucia Alves da Silveira, diretora geral da Cidade do Saber, continua se lixando para a Câmara de Vereadores de Camaçari. Convocada a prestar esclarecimentos sobre os gastos do programa gerido pela ONG Instituto professor Raimundo Pinheiro, bancados pelos cofres do município, a gestora não botou os scarpins no plenário, como previa a convocação para a sessão desta quinta-feira (9). Condenada pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) a develver, com recursaos próprios, aos cofres públicos pouco mais de R$ 770 mil (Confira), gestora mandou carta dizendo que não é obrigada a comparecer e que a entidade é particular.


Beijinho no ombro 2 Decisão colocou mais uma vez em cheque a capacidade constitucional de fiscalização dos gastos públicos da Câmara do município. Convocação foi feita por 15 dos 19 vereadores. Confira a lista dos vereadores que tiveram seu pedido desrespeitado: Jackson Josué, Otaviano Maia, Professora Patricia e Téo Ribeiro,pelo PT. Antonio Elinaldo, Falcão, João da Galinha, Jorge Curvelo e Junior Borges, da bancada do DEM. Oziel Araújo e Sessé Abreu (PSDB), Zé do Pão (PTB), Bispo Jair (PRB), Pastor Neilton (PSB), e Wilton de Ferrinho (PMN). Requerimento não foi assinado pelos vereadores Elias Natan e Gilvan (PR), Oto da Farmácia (PSB), e pelo presidente do Legislativo, José Marcelino (PT).


Beijinho no ombro 3 Também convocados, os secretários Camilo Pinto, da fazenda (Sefaz), e Zi Chagas, da administração (Secad), nada disseram.  Informaram apenas que repassam os recursos e pagam parte das despesas. Trasferiram para as pastas de educação (Seduc), esportes (Sedel) e cultura (Secult) a responsabilidade direta. De forma elegante, mandou a Câmara de Vereadores procurar  a controladoria do município (CGM). 


Contenda  Uma disputa nada abençoada movimenta os bastidores da secretaria de desenvolvimento social (Sedes). No cargo de titular pasta, entre janeiro de 2013 e julho de 2014, substituído por Mozart Vivas até janeiro, e reintroduzido na função em fevereiro deste ano, Hélio Santos pode perder novamente o posto.


Contenda 2 Racha entre filiados do PRB, partido ligado à Igreja Universal, controlador da Sedes desde o início da gestão Ademar Delgado, prejudica a já esquálida gestão da estrutura responsável por programas sociais de ajuda a população carente, como a Casa da Criança e outros benefícios bancados pelos cofres do governo federal.


Pediátrico  O titular da secretaria de saúde de Camaçari (Sesau) deixou o plenário da Câmara de Vereadores do município, na manhã de terça-feira (7), muito mais tranquilo do que quando entrou. A coluna não perguntou as razões ao doutor Washington Couto. Nem precisava.


Pediátrico 2  Convocado pelo vereador oposicionista Junior Borges (DEM), para prestar esclarecimentos sobre o serviço Samu-192, o titular da Sesau não sofreu nenhuma agulhada. Comportados como enfermeiras boazinhas, os vereadores oposicionistas seguiram o roteiro da sessão ministrando apenas gotinhas.


Pediátrico 3  Ignoraram a seringa necessária sobre o processo de escolha, sem licitação, do Instituto de Gestão e Humanização (IGH), e sua presença no município com contratos que somam mais de R$ 2 milhões e 500 mil mensais.


Pediátrico 4  “Somos questionados frequentemente pelos cidadãos e não temos explicações concretas. Por isso as convocações serviram para que estejamos embasados para responder as dúvidas da população com propriedade,”. A fala aspeada e grifada acima é do vereador Junior Borges que, ao lado de seus pares, preferiu continuar sem “explicações concretas” sobre o contrato entre a prefeitura e o IGH.


Pediátrico 5  Coluna de quinta-feira (2) questionou procedimentos fora da rotina para a contratação do IGH (Confira). No Camaçarico de terça-feira (7), novas informações colocam ainda mais dúvidas sobre o processo de escolha (Confira).


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor  


9/6/2016

 





Último apito

Último apito A transformação da antiga estação de trens de Camaçari em centro de cultura, com espaço para exposições e pequenos eventos pode virar realidade ainda na atual gestão municipal. Em conversa com o editor da Coluna, na tarde de sexta-feira (3), o alcaide Ademar Delgado (sem partido) se mostrou interessado no projeto e pediu pressa a auxiliares  diretos. 


Último apito 2 Durante o encontro testemunhado por membros do Conselho Municipal de Cultura, Delgado prometeu o início imediato de estudos e preparação de um projeto de restauração do marco zero da cidade. O alcaide foi ainda mais longe ao expor o cochilo da secretaria de cultura (Secult) com tão importante projeto e 'vizinho de porta' do órgão que deveria zelar pela preservação do que ainda resta de patrimônio histórico no município. Disse que não sabia que o histórico imóvel estava desde o ano passado sob a guarda do município, como mostrou a Coluna (Confira). 


Último apito 3 Confissão de Delgado também pega em cheio o Conselho de Cultura. Estrutura municipal com verba própria e, em tese, autonomia para realizar investimentos em eventos e projetos municipais, precisa por em pauta sua participação  no projeto  da  estação.   


Último apito 4  A edição do livro sobre a história de Camaçari é outra importante definição. Trabalho de pesquisa coordenado pela historiadora e servidora municipal, Ana Claudia Oliveira, continua inacessível para estudantes e pesquisadores carentes de informações sobre a cidade sede do maior complexo industrial integrado do Hemisfério Sul. Com produção estimada em R$ 60 mil, importante documento para Camaçari nem entra na fila do Conselho de Cultura. Continua atrás de prioridades com gastos maiores, como promoção pequenos eventos comemorativos de 1 dia. 


Merthiolate  O festival de coincidência envolvendo a contratação da ONG Instituto de Gestão e Humanização (IGH), pela prefeitura de Camaçari, parece que não acaba. Postada no final da manhã de quinta-feira (2), a Coluna mostrou a prorrogação do contrato com o IGH, sem licitação e em caráter de emergência, por mais 2 meses, ampliando assim para 180 dias a prestação do serviço terceirizado de contratação de médicos  (Confira).  


Merthiolate  2 Estranhamente, o que deveria ter sido realizado ainda no final do ano do passado, ou começo deste ano, já que a prefeitura sabia da situação financeira da Fundação Estatal Saúde da Família (Fesf-SUS), só virou decisão na mesma quinta-feira à tarde, portanto horas após a postagem da Coluna.  


Merthiolate  3 Com valor total de R$ 17.182.402,56, definido pela prefeitura como ideal pela remuneração dos serviços, contrato terá duração inicial de 12 meses, podendo se prorrogado por mais 4 anos, totalizando 60 meses (5 anos). Apresentação das propostas e definição dos vencedores será no próximo dia 15. Vence quem apresentar o menor preço.  


Merthiolate  4 Ainda de acordo com esse mesmo edital, contrato dividido em 3 lotes e valor mensal total de pouco mais de R$ 1 milhão e 400 mil permite a contratação de até 3 empresas. O ‘lote 1’ soma pouco mais de R$ 2 milhões e 400 mil para contratação de médicos para as USFs (unidade de saúde da família) e UBS (unidade básica de saúde). O ‘lote 2’, quase R$ 13 milhões, paga plantonistas de unidades. Já o ‘lote 3’ tem valor de quase R$ 2 milhões e remunera médicos especialistas. 


Merthiolate  5 O atual contrato emergencial com o IGH é de pouco mais de R$ 1 milhão e 500 mil, portanto  quase 10% mais caro que o valor mensal esperado para o vencedor da licitação.  


Validade Eleitor de Camaçari continua recebendo alimento velho. Denúncia do vereador e pré-candidato a prefeito de Camaçari, Antonio Elinaldo (DEM), sobre superfaturamento nas obras do rio Camaçari, é notícia velha. Resultado da auditoria da Controladoria Geral da União (CGU), usada como base para a informação mandada por sua assessoria, na manhã desta terça-feira (7), foi divulgado pelo Camaçari Agora em maio do ano passado sob o título ‘CGU identifica superfaturamento nas obras do rio Camaçari’. Reportagem exibe, inclusive, a íntegra do relatório de 112 páginas da CGU (Confira).


Validade 2 A prática do  debate  com temas seletivos tem sido regra na política de Camaçari. Denúncias feitas pelo Camaçari Agora e por outros veículos da imprensa de Camaçari não entram nessa agenda de discussão. Os contratos na área da saúde, o abandono da Casa da Criança, os desmandos na gestão da Cidade do Saber, os gastos da Câmara de Vereadores com pessoal, a licitação do lixo, o transporte universitário, a falta de um programa de mobilidade urbana. Nada desses temas passam pela agenda dos candidatos.


Validade 3 Outro exemplo dessa política de oferecer quentinha à população foi dado no último sábado (4). O ex-prefeito e candidato ao 4º mandato, deputado federal Luiz Caetano (PT), lançou seu Programa de Governo Participativo (PGP). Colocar o cidadão como ‘protagonista’ de decisões sobre obras e futuro de Camaçari também foi sua vontade quando lançou no seu 2º governo (2005/2008), e nunca executou de forma satisfatória, o Orçamento Participativo (OP).


Validade 4 O candidato peemedebista e também postulante ao 4º mandato de alcaide, José Tude, não foge à regra ‘fast food’. Apresenta obras das suas 3 gestões,  promete avançar, mas não entra de forma consistente no debate sobre a Camaçari do futuro.


Reminiscências Quem passou para ‘beijar a pedra’ no Mug bar, centro de Camaçari, foi o ex-governador e ex-ministro Jaques Wagner (PT). Visita aconteceu sábado (4), após ato político promovido pelo ex-alcaide Caetano. Regado à cerveja e uma cachaça branquinha, encontro com o proprietário Nilson relembrou os velhos tempos de sindicalista do pólo petroquímico. 


Reminiscências 2 Velho cliente do MUG bar, o ‘galego’ , como é chamado pelo ex-presidente Lula, disputou e perdeu a eleição de 2000 para o ex-prefeito José Tude (PMDB).   


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor  


7/6/2016

 





Resposta

Resposta Depois de quase 4 anos sem responder qualquer questionamento sobre gastos com o dinheiro do contribuinte, inclusive desrespeitando a Lei de Acesso à Informação, a prefeitura de Camaçari resolve invocar o legítimo ‘Direito de Resposta’ para esclarecer supostos equívocos publicados na Coluna de 2 de junho de 2016, sob o título ‘Assepcia’. Sempre acostumado com a informação e a verdade dos fatos, o Camaçari Agora pública abaixo o documento, na íntegra, enviado a esse editor pela assessoria da prefeitura, às 12h40 de sexta-feira (3/6). Em seguida faz os devidos esclarecimentos, como manda o bom jornalismo.


"PREFEITURA ESCLARECE


Advogado é consultor do


IGH bem antes da UPA 


Maldade com interesses políticos eleitoreiros. É como se pode classificar a notícia divulgada por um veículo de comunicação de Camaçari que, sem apresentar qualquer prova, acusa a ex-secretária de Governo, Jailce Andrade, de ter proporcionado facilidades ao irmão, advogado Joel Sobral Andrade, através do IGH, empresa que administra a UPA da Gleba A/Gravatá.


Sem ouvir a Prefeitura e muito menos a ex-secretária de Governo, que inclusive ontem (02/06) se desincompatibilizou do cargo para disputar a eleição municipal de outubro próximo, o veículo de comunicação afirma, equivocadamente, que o advogado é presidente da IGH e teria assumido o cargo depois de a empresa vencer a licitação que a autorizou coordenar a gestão da UPA. Tudo inverdade.


Na realidade, o advogado Joel Sobral Andrade nunca foi funcionário do IGH e apenas presta serviços de consultoria jurídica à empresa desde 2012, quer dizer, mais de dois anos antes da licitação, ocorrida em novembro de 2014, quando o secretário da Saúde ainda era Vital Sampaio e a ex-secretária de Governo, Jailce Andrade, ocupava o cargo de subcontroladora-geral do Município.


A Coordenação de Comunicação da Prefeitura já enviou pedido de direito de resposta ao veículo que publicou a notícia sem checar, como manda o bom jornalismo, e se não obtiver resultado a Procuradoria Geral do Município irá recorrer à Justiça para esclarecer a realidade dos fatos. "


Resposta 2 Num total desconhecimento dos fatos, o texto também postado no começo da tarde de sexta-feira (3/6), no site oficial do município, tenta confundir a opinião pública, que a prefeitura deveria respeitar e informar com toda a transparência, como manda a Lei. São gritantes os equívocos e desconhecimentos da assessoria do prefeito de Camaçari, Ademar Delgado (sem partido), sobre o caso IGH, denunciado pela Coluna Camaçarico de quinta-feira, 2 de junho (Confira).


Resposta 3 Sem nominar o Camaçari Agora, tratado apenas como “veículo de comunicação de Camaçari”, o Direito de Resposta da prefeitura diz no seu 2º parágrafo: “o veículo de comunicação afirma, equivocadamente, que o advogado é presidente da IGH e teria assumido o cargo depois de a empresa vencer a licitação que a autorizou coordenar a gestão da UPA. Tudo inverdade.” 


Resposta 4 Camaçari Agora garante que é ‘tudo verdade’ e prova que não existe equívoco. Ata da reunião extraordinária da assembleia geral do IGH, de 29 de janeiro de 2015, comprova a eleição de Joel Sobral de Andrade, irmão da agora ex-secretária e pré-candidata a prefeita de Camaçari, Jailce Andrade  (PCdoB), no cargo de presidente do conselho de administração da ONG Instituto de gestão e Humanização (IGH).


Resposta 5 No mesmo parágrafo a nota atribui ao Camaçari Agora a informação de que Joel Andrade assumiu o cargo “depois de a empresa vencer a licitação que a autorizou coordenar a gestão da UPA.”  Mesmo citando o advogado como presidente, o site não detalhou essa coincidência. Disse apenas que o IGH é presidido pelo irmão da secretária. Logo, quem expos a situação e o consequente reforço sobre as suspeitas de favorecimento da doutora Jailce foi a própria prefeitura.   

 







Resposta 6 O raciocínio é simples. Se o IGH venceu a licitação em novembro de 2014, e o irmão caçula da ex-secretária de governo foi eleito em janeiro de 2015, ele assumiu o posto de presidente 2 meses depois de vencer a licitação da UPA, como disse a própria prefeitura. Clique e confira a ata completa da reunião extraordinária da assembleia geral do IGH


Resposta 7 Aberta com o jargão comum aos acusados sem respostas convincentes, nota classifica as informações postadas na Coluna como “Maldade com interesses políticos eleitoreiros.”  Ainda no seu 1º parágrafo a nota da prefeitura acusa o Camaçari Agora de não apresentar provas e atribuir a Jailce Andrade participação num esquema que facilitou a contratação do IGH para gerir a UPA da Gleba A. 


Resposta 8 O Camaçari Agora reafirma o que chamou de “coincidências condenáveis e longe do zelo pelos princípios constitucionais da moralidade e da impessoalidade”. Na época da licitação da UPA da Gleba A (novembro de 2014), a Sra. Jailce ocupava o cargo de subcontroladora da controladoria geral do município (CGM). Mesmo com função de passar o pente fino nas contas e interesses da municipalidade, a doutora Jailce parece que não considerou estranho que a ONG ligada a seu irmão participasse da licitação.


Resposta 9 Como também não considerou risco de conflito de interesses a contratação do IGH, sem licitação e em caráter emergencial, 2 meses depois do contrato com a UPA (janeiro de 2016), para substituir a Fef-Sus na gestão terceirizada de médicos para o município. Nesse período a Sra Jailce Andrade já havia assumido a secretaria de governo, cargo considerado como o 2º mais poderoso na hierarquia municipal, e aparecia como o provável nome escolhido pelo prefeito Ademar para a sua sucessão.


Resposta 10 Equívocos prosseguem no 3º parágrafo da nota, quando a prefeitura afira que: Na realidade, o advogado Joel Sobral Andrade nunca foi funcionário do IGH e apenas presta serviços de consultoria jurídica à empresa desde 2012, quer dizer, mais de dois anos antes da licitação, ocorrida em novembro de 2014,”


Resposta 11   Diferente da nota da prefeitura e da declaração da já ex-secretária ao Camaçari Agora, na tarde de quinta-feira (2), o Sr. Joel Andrade não é apenas um advogado contratado pelo IGH. Ele é um dos 17 associados da ONG, como mostra documento obtido pela Coluna (Confira).


Resposta 12 Coluna lembra que antes de assumir a presidência do conselho de administração do IGH, o Sr. Joel Andrade ocupava a presidência do conselho fiscal da mesma ONG. Em entrevista à própria revista do IGH, na sua edição nº 2 (abril-2015), página 31, Joel Andrade, identificado como ‘coordenador de licitações’, fala em crescimento dos negócios do IGH e nas boas perspectivas de crescimento do instituto em "pelo menos 30% por ano" (Confira).


Resposta 13 Cabe ao leitor tirar suas conclusões.


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor  


2/6/2016

 





Assepsia

Assepsia A crescente gestão terceirizada dos serviços municipais de saúde em Camaçari, bancada pelos cofres da prefeitura, continua um curativo malfeito e com graves prejuízos para a população. O mais recente sinal de descuido vem do próprio núcleo de poder e considerado  de total confiança do alcaide Ademar Delgado (sem partido).


Assepsia 2 O que parece ser um contrato normal, entre poder publico e prestador de serviço, mostra uma série de coincidências condenáveis e longe do zelo pelos ‘princípios constitucionais da moralidade e da impessoalidade’. Responsável pelo gerenciamento da UPA da Gleba A e pela contratação de médicos para unidades municipais, a ONG Instituto de Gestão e Humanização (IGH), tem como presidente o irmão da titular da secretaria de governo (Segov), Jailce Andrade (PCdoB). O também advogado Joel Sobral de Andrade é hoje o responsável por 2 contratos terceirizados que somam mais de R$ 2 milhões mensais.


Assepsia 3 Presença do IGH em Camaçari não é nova. Vem de novembro de 2014, quando assumiu a gestão da UPA da Gleba A, inaugurada no mês seguinte e com custo mensal do contrato em cerca de R$ 1 milhão e 500 mil. Na época a atual secretária de governo ocupava o cargo de subchefe da controladoria do município (CGM).


Assepsia  4 A Coluna mostrou o estranho processo que terminou com a vitória do IGH. Foi desclassificada por não preencher os requisitos do edital de Seleção Pública 001, de 23 de agosto de  2014. Recorreu, teve recurso negado e continuou inabilitado. Sem vencedor, uma nova seleção é aberta.


Assepsia  5 Diferente da 1ª seleção, que disputou com o Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa, Tecnologia e Inovação na Gestão Pública (INTS), o IGH teve mais sorte neste 2º processo. Como informou a Coluna, simplesmente não apareceu concorrente para a disputa realizada no dia 7 do mesmo mês (Confira)


Assepsia  6 A participação do instituto na lista de recebedores de recursos de Camaçari só fez crescer. No começo deste ano o IGH foi escolhido para substituir a Fundação Estatal Saúde da Família (Fesf-SUS) no fornecimento de médicos para unidades de saúde do município.


Assepsia  7 Contrato emergencial e sem licitação quase dobrou o caixa do IGH com recursos de Camaçari. Pouco mais de R$ 1 milhão passou a ser pago mensalmente pela gestão de serviços médicos realizados por profissionais contratados pelo instituto.


Assepsia 8 Mais uma vez o receituário da terceirização com baixa transparência ganha a providencial  ‘pomada retardadora’. O contrato emergencial de 4 meses (até maio), assinado em meados de janeiro, com o afastamento da Fesf-Sus, ganhou mais 2 meses de prorrogação (até julho), como mostra o Diário Oficial do Município nº 672, edição 14 a 20 de maio de 2016  (Confira).


Assepsia  9 Sem licitação anunciada, o IGH deve permanecer por mais 2 meses, portanto até meados de setembro, como permite o contrato emergencial. Conta bate em 8 meses, o equivalente a quase R$ 8 milhões e 200mil.  


Assepsia  10 Fontes ouvidas pela Coluna garantem que o processo de contratação poderia ter sido realizado ainda nos primeiros meses deste 2016. Mesmo sabendo, desde o ano passado, da incapacidade financeira da Fesf-Sus, prefeitura preferiu adiar o processo. O Camaçari Agora informou sobre a quebradeira da Fesf-Sus nas notas  ‘Procedimento’ 1, 2, 3, 4, 5 e 6 da Coluna de 8 de janeiro (Confira).


Assepsia  11 É antigo esse ’receituário’ ministrado pela prefeitura de Camaçari na gestão da saúde. Tem o aval dos alcaides antecessores, mas ganhou velocidade e abrangência com o governo de Delgado.


Assepsia 12 Foi assim com a escolha da Fesf-Sus, ligada ao ex-secretário de saúde do município na gestão do ex-prefeito Luiz Caetano (PT), Carlos Trindade. Como mostrou a Coluna de 7 de fevereiro de 2014, mesmo vencedora do processo de escolha através do pregão presencial, a Coopersaúde terminou sendo substituída pela Fesf-Sus. Fundação foi contratada por processo de inexigibilidade, quando não ocorre disputa e o município escolhe quem ele quer para realizar o serviço (Confira).


Assepsia  13 Processo que se poderia classificar de pouco higienizado do ponto de vista da moralidade com o dinheiro do contribuinte, precisa de explicação de quem quer comandar Camaçari a partir de janeiro de 2017. Cabe à doutora Jailce, que também foi secretária de desenvolvimento social (Sedes) e secretária de governo (Segov) na gestão do hoje adversário na disputa de outubro, deputado federal Luiz Caetano, explicar o porquê de tantas coincidências. 


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor  


2/6/2016

 





Saleiro

Saleiro  O alcaide de Camaçari parece que gosta de uma panela de pressão. Despreocupado com o tempero e, muito menos, com os riscos da temperatura no cozimento, Ademar Delgado (sem partido) promete botar o Restaurante Popular para funcionar ainda no seu governo.


Saleiro 2  Com a mesma panela que planeja fornecer até 1.500 refeições diárias ao custo de R$ 3,00 por prato, Delgado assa o já apertado comércio popular de alimentos no centro de Camaçari. Sem apresentar estudo sobre o impacto dessa ação na economia da cidade, gestão  municipal pode ampliar ainda mais a crise no setor, além de não resolver de forma satisfatória o problema de quem tem fome e não pode pagar.


Saleiro 3 Mesmo com indicativo de bom apetite para a população, sob regime forçado pela crise econômica, Restaurante Popular é cardápio indigesto para o comércio. Já em fogo baixo pela falta de gás em todos os setores da economia, microempresários devem perder ainda mais clientes.


Saleiro 4 Prometido para o final de 2010, restaurante chega numa outra conjuntura econômica e política. Traz também um histórico de mais de 5 anos de paneladas com o dinheiro do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS).


Temperatura O PCdoB não só garante a candidatura Jailce Andrade até as eleições de 2 de outubro, como acredita que a secretária de governo da gestão do alcaide Ademar Delgado (sem partido) será a única na disputa pela base do governador Rui Costa (PT). Segundo o atual subsecretário de cultura, Joelson Macedo, um dos capas pretas do PCdoB em Camaçari, o deputado federal Luiz Caetano (PT), postulante ao 4º mandato de prefeito, ‘não vai ser candidato’.


Temperatura 2 Macedo desmente o ex-secretário municipal de relações institucionais (Serin) e de esportes (Sedel), do governo Ademar, o atual presidente do PT no município, Anderson Santos, de que o PCdoB negocia a retirada do nome de Jailce. O dirigente comunista considera ‘desespero’ dos caetanistas a divulgação de informação que ele considera falsa sobre o realinhamento do partido à candidatura ex-prefeito petista.


Temperatura 3 Foi um ‘péssimo articulador’, quando ocupou a Serin, disse Macedo à Coluna. Os dirigentes dos partidos da base aliada não esqueceram os 2 anos de Santos à frente da pasta de articulação política, completa. 


Temperatura 4  Não foi só o PCdoB que criticou a fala de Anderson Santos. Companheiro de partido e com bom trânsito entre as correntes internas da legenda, ouvido pela Coluna, acredita que Santos exagerou na dose. Ao expor o aliado histórico com a informação sobre conversas, que podem estar no patamar que citou, ou em grau sem comprometimento da candidatura Jailce, e normal do debate político entre integrantes da mesma base, o presidente do PT criou um ‘desgaste desnecessário’ que aumenta ainda mais a pressão. 


Temperatura 5 A desfiliação de Carla Mendes, ex-presidente do PT de Camaçari, oficializada nesta  segunda-feira (30), não será a última. Desembarque de quadros históricos e com tradição de organização e formulação, como Carla, que teve o PT como seu único abrigo partidário, deve prosseguir nos próximos dias.


Nova fase Uma grande festa política, com dezenas de lideranças e muito foguetório, é o que prometem os organizadores do ato de desincompatibilização da secretária Jailce Andrade, do cargo de secretária de governo. Manifestação pró candidata a prefeita acontece na manhã de quinta-feira (2), no Teatro Cidade do Saber (TCS).


Prontidão Quem também se desincompatibiliza, no mesmo dia, local e horário, é o secretário de serviços publicos, Zé de Elísio (PMN). Fora do prazo para disputar uma cadeira de vereador, só resta ao ex-presidente do Legislativo de Camaçari as opções de cabeça de chapa ou uma vice. 


Vitrine  O ponto da antiga loja da rede Esplanada, na avenida Eixo Urbano vai virar Varejão das Fábricas. A 12ª loja da rede mineira especializada em cama, mesa, bando e tecidos vai gerar 30 empregos diretos.  


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor


31/5/2016

 





Conexão

Conexão Quem vai substituir Jailce Andrade (PCdoB) na secretaria de governo? Solução para a vaga com a desincompatibilização do cargo, prevista para o começo da próxima semana, tem dado dor de cabeça ao alcaide Ademar Delgado (sem partido). Os nomes mais cotados por ordem alfabética são: Joelson Macedo (PCdoB), subsecretário da cultura (Secult); Raimundo Blumetti (sem partido), titular do turismo (Setur); e Zi Chagas, atual secretária de administração (Secad). Até o ex-secretário Carlos Silveira (PSOL) chegou a ser sondado, mas declinou. Provavelmente, não quer a responsabilidade de apagar a luz. 


SOS Natureza A prefeitura precisa abrir os olhos e garantir a preservação dos milhões de metros quadrados da APP (área de proteção permanente) localizada entre o antigo emissário submarino e a região conhecida como ‘planeta água’, orla de Camaçari. Começam a pipocar invasões com respaldo de gente grande. Além dos sem moradia, fonte ouvida pela Coluna garante que tentativas de ocupação contam com o apoio de gente do ‘colarinho branco’, e até policiais. 


Suspiro A Sra. Ana Lúcia Alves da Silveira, presidente da ONG Instituto professor Raimundo Pinheiro, gestora da Cidade do Saber, é mesmo uma pessoa de sorte. Condenada pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) a ressarcir aos cofres públicos, com recursos da sua própria bolsa, pouco mais de R$ 852 mil, como mostrou o Camaçari Agora (Confira), apresentou recurso e conseguiu reduzir condenação  para R$ 779 mil. 


Suspiro 2 Graças ao cochilo dos auditores do TCM, a gestora da Cidade do Saber, programa bancado pelos cofres de Camaçari, escapou de somar a esse débito a módica quantia que pode chegar a cerca de R$ 1 milhão. È que a auditoria datada de julho de 2014, base para a condenação da gestora, averiguou apenas parte dos recursos repassados em 2012 para a Cicoop (Cooperativa de Trabalho de Consultores Independentes). Como mostrou a Coluna, em outubro do ano passado (Confira), técnicos também ignoraram os repasses feitos no mesmo ano à cooperativa Unitrab (União dos Trabalhadores Autônomos LTDA). 


Suspiro 3 Risco de baque na bolsa da gestora se mostra ainda maior com a soma dos R$ 249 mil referentes aos meses de março, abril e novembro de 2012, pagos à Cicoop e não computados pelo TCM, que também não viu os repasses para a cooperativa Unitrab. Contratada para realizar serviços consultoria, cursos e treinamentos, a Unitrab, que sequer aparece na auditoria do TCM, recebeu em 2012, da Cidade do Saber, R$ 779 mil. Resumindo: R$ 779 mil (da condenação) + os R$ 249 mil (referentes aos 3 meses da Cicoop que o TCM não identificou) + os R$ 770 mil da Unitrab (que não entraram na auditoria). Caso não apresente comprovações destes  pagamentos, baque na bolsa da gestora pode chegar a R$ 1 milhão 788 mil. 


Imagem  As agências de propaganda Leiaute e Tempo continuam atendendo a conta da prefeitura de Camaçari. O valor teto do contrato, entre junho deste ano e o mesmo mês de 2017, é de R$ 14 milhões. Serviços incluem criação de peças publicitárias, pesquisas e outros instrumentos de avaliação da gestão do alcaide Ademar Delgado (sem partido), até dezembro, e nos primeiros meses da gestão do futuro prefeito, quando será feita nova licitação. 


Imagem 2 O aditivo do contrato por mais 12 meses foi publicado na página 49 do Diário Oficial do Município nº 672 (14 a 20 de maio de 2016 ). Leiaute e Tempo são detentoras da conta da prefeitura desde 2005, início do 2º governo do hoje deputado federal Luiz Caetano (PT), e candidato a voltar ao posto pela 4ª vez. 


Alvejante  Petista histórico acostumado com o ritual da militância e seus sinais exteriores, anda intrigado com o guarda-roupa do companheiro e agora deputado federal Luiz Caetano. Sente falta das vistosas camisas vermelhas que o ex-prefeito e candidato usava com frequência. Garante que a troca pelo estilo mais light, com predominância do branco, começou em 2015. Lembra o ato de sábado (21) passado, na praça Montenegro, quando mais uma vez Caetano fugiu do vermelho.


Sem consenso A eleição de sábado (21) para escolha dos 9 conselheiros representantes das artes e movimentos sociais do Conselho de Cultura de Camaçari ainda apresenta pendências. A Coluna apurou que votação do conselheiro para o segmento ‘patrimônio material e imaterial’, deve ser anulada. Jorge ‘Pica Pau’, o mais votado, disputou o 3º mandato, proibido pelo estatuto da entidade. Votação para representante do segmento ‘livro e literatura’ também sofre questionamentos. Pedido de apuração do processo de habilitação de eleitores já está no Ministério Público Estadual (MPE).


Palestra O deputado federal Helder Salomão (PT-ES) fala sobre ‘A força dos pequenos negócios’, segunda-feira (30), a partir das 18h, no Teatro Cidade do Saber (TCS). Além da palestra do ex-prefeito da cidade capixaba de Cariacica, e membro da frente municipalista da micro e pequena empresa, encontro terá apresentações da ‘cases’ de sucesso de empresários de Camaçari. Evento, com entrada franca, tem a chancela oficial da Associação Comercial e Empresarial de Camaçari (ACEC) e Clube dos Dirigentes Lojistas (CDL).


Sem poesia O empresário José de Lima, o Chitãozinho, que faz dupla com o irmão Xororó, esteve em Camaçari, mas não cantou. Veio fazer o pré-lançamento de um condomínio de cerca de 2 mil moradias, padrão classe média, no antigo Espaço Alpha, região próxima ao Hospital Geral de Camaçari (HGC). Estimado em cerca de 500 milhões de reais, investimento anunciado na última quarta-feira (25), vai ganhar o nome de ‘Evidências’, canção de sucesso da dupla sertaneja paranaense, sócia do empreendimento. Negócio em Camaçari segue a fórmula de parceria do grupo paulista Exsa com outros artistas, como o rei Roberto Carlos.  


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php  


João Leite – Editor


27/5/2016

 





Foco

Foco   O texto do Professor Caio Crente, colunista do Camaçari Agora, expõe números preocupantes e que comprometem o futuro da cidade e a sobrevivência política dos 19 atuais vereadores. Com número ampliado para 21 cadeiras, a partir de janeiro, Legislativo não se destaca negativamente, apenas pela extravagância com casta de 53 assessores com salário praticamente igual aos vereadores. Despesas maiores que os legislativos de Conquista e Feira de Santana, cidades com população superior, mostram que alguma coisa está fora da ordem na Câmara de Camaçari.


Foco 2 Infelizmente, o Legislativo de Camaçari não tem demonstrado fragilidade apenas na condução das suas contas e no bom exemplo de parcimônia com o dinheiro do contribuinte. Também tem recuado da sua missão constitucional de fiscalizar o Executivo e suas ‘pernas administrativas’, todas bancadas pelo cofre público.


Foco 3 Não se ouviu uma voz contra o transporte universitário, prestes a parar por falta de base legal e descontrole nas renovações do contrato mensal de mais de R$ 1 milhão. Grita dos professores e servidores completam o quadro de descontrole da gestão e se mostram longe de uma solução. Distante da condição de piloto dos debates,  vereadores de Camaçari não fazem diferente com outros gastos da municipalidade. Câmara põe máscara e fica longe do cheiro da licitação do lixo, estimada em cerca de R$ 50 milhões por ano.


Foco 4  Vereadores também seguem sem conseguir intermediar melhorias para o problemático Hospital Geral de Camaçari (HGC). Município se prepara agora para um novo e ainda mais complexo processo de terceirização da saúde com a formação de consórcios de municípios. E, mais uma vez, a Câmara está distante de um debate sobre essa nova modelagem de gestão do dinheiro do contribuinte. Basta lembrar a atuação da Fesf-Sus, mais recentemente, e da Cooba e Coopersaúde, denunciadas pelo programa global Fantástico, para rememorar que o descontrole no setor é antigo.


Foco 5 A omissão com o futuro dos jovens de Camaçari é outro pecado. A Casa da Criança segue abandonada, enquanto a Cidade do Saber é exemplo clássico desse misto de medo e omissão dos vereadores. Convocada pela Câmara a apresentar números e esclarecimentos, direção da ONG Instituto Professor Raimundo Pinheiro, gestora do projeto, simplesmente disse não. Ao negar informações ao Legislativo, a Cidade do Saber mostra que está acima da lei. O que deveria ser um simples ato administrativo da presidência do poder, solicitando o fornecimento de documentação, vai parar no colo da já sobrecarregada Justiça.


Foco 6  Omissão, que se poderia classificar de vassalagem da Câmara em relação à Cidade do Saber, é antiga. Fazendo o coro do silêncio com os governistas, vereadores da oposição nunca exerceram sua missão. Sequer botaram os pés no  complexo instalado no bairro da  Bomba. Amparada constitucionalmente como fiscalizador dos atos e gastos do Executivo, Câmara de Vereadores de Camaçari é agente corresponsável no ‘Contrato de Gestão’. Está lá na clausula 3ª (Das obrigações e das responsabilidades das partes). No ítem referente às obrigações da ONG, a alínea ‘g’ diz: “Fornecer, sempre que solicitado pelo Poder Executivo Municipal, Câmara Municipal, Tribunal de Contas dos Municípios e Ministério Público, os demonstrativos financeiros inerentes às atividades desenvolvidas pela entidade, nos prazos e moldes solicitados, de forma a permitir o acompanhamento, a supervisão e o controle das atividades.”


Foco 7 Tudo isso, ou, nada disso, parece ser suficiente para a Câmara seguir jogando sem preocupação com sua imagem. Parafraseando o craque Garrincha, os vereadores esquecem que precisam combinar com o eleitor como será a partida do dia 2 de outubro.


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite – Editor


24/5/2016

 





Socorro dobrado

Socorro dobrado O risco de morte nas unidades de saúde de Camaçari não é mais exclusividade de pacientes que buscam socorro. Médicos e pessoal de apoio também estão na lista dos ameaçados. Sem segurança, muito menos estrutura médica e pessoal suficientes para prestarem atendimento rápido e eficiente, profissionais terminam expostos a reações de familiares de pacientes. O último registro grave de acompanhantes desesperados com a precariedade dos serviços ocorreu semana passada na unidade de Abrantes. Médico precisou se refugiar numa das salas da unidade ao ver parente de paciente exibir arma de fogo.


Liturgia do cargo O vereador José Marcelino (PT) precisa exercer no plenário a sua função de presidente do Legislativo de Camaçari. Permitir ofensas pessoais, seja de integrantes da bancada do governo ou da oposição, é colocar a Câmara no mesmo nível de mesa de bar. O Decoro Parlamentar precisa ser respeitado. Com a temperatura esquentando, na medida em que se aproximam as eleições, a intervenção enérgica da Mesa Diretora da Casa é fundamental para não transformar o plenário vereador Osvaldo Nogueira num ringue de MMA.


Estratégico  Sábado (21) é dia de escolha de parte do Conselho de Cultura de Camaçari. Mesmo com 10 dos 23 votos do colegiado, prefeitura sabe que as 9 cadeiras em jogo representam peso real e legítimo no Conselho. Fecham a lista dos indicados, com 4 votos, sendo 1 de cada, a Câmara de Vereadores, a ONG Instituto Professor Raimundo Pinheiro (gestora da Cidade do Saber), o Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic), e a Associação Comercial e Empresarial de Camaçari (ACEC). Colégio eleitoral com cerca de 300 votos, formado por servidores e representantes da comunidade, previamente habilitados, promete movimentar o dia no Teatro Alberto Martins (TAM).


Estratégico 2 Diferente dos votos chapas-brancas do colegiado, escolhidos pela vontade da gestão municipal, legitimidade nas ações do conselho só se materializa com o aval dos segmentos artístico de dança, teatro e música, produção audiovisual e novas mídias, livro e literatura, patrimônio material e imaterial, e movimentos sociais.


Estratégico 3 Responsável por parte do financiamento das atividades culturais no município, o Conselho de Cultura é o gestor do Fundo de Cultura de Camaçari (FCC), que desde 2012 já recebeu dos cofres públicos mais de R$ 5 milhões. Financiou a reforma do antigo Teatro Magalhães Neto, hoje Alberto Martins, bancou quase que todos os custos do Festival de Cultura e Arte, que neste ano de 2016 completa a sua 5ª edição, além de outros investimentos, como Dia da Capoeira, Dia dos Mestres da Cultura Popular, Dia do Teatro e Dia do Rock. Calendário comemorativo, que neste ano inclui o Dia do Reggae, neste sábado (21), pode ficar ainda mais amplo, caso seja aprovada a proposta de criação do Dia da Fotografia.


Estratégico 4 O gargalo continua sendo o Edital de Apoio Cultural. Mesmo com recursos disponíveis em caixa e esperados desde 2012, financiamento de projetos de artistas e grupos culturais não saiu do papel. Estimado em cerca de R$ 500 mil por ano e capacidade de atender quase 30 projetos, o famoso Edital continua com sua formatação final presa nas gavetas da burocracia da prefeitura e secretaria de cultura (Secult) guardiã e, na prática, gestora dos recursos do FCC.


Apoio  É nessa lista de despesas do caixa do Fundo de Cultura que estão sendo gastos, senão todo o investimento, parte no processo de  tombamento do terreiro de candomblé Unzó Tatêto Lembá, como patrimônio material e imaterial de Camaçari. O Camaçarico apurou que despesas com tombamento superam R$ 100 mil.


Apoio 2  Só com a contratação de atrações para a festa testemunhada pelo prefeito Ademar Delgado, no último dia 10, foram gastos pouco mais de R$ 24 mil. É o que mostra o contrato com a produtora Oceano Eventos ME, através da modalidade inexigibilidade, quando não se faz necessária a realização de concorrência. O extrato do contrato e o termo de inexigibilidade estão na edição do Diário Oficial nº 671 (7 a 13 de maio), páginas 39 e 40 (Confira).


Apoio 3  O pagamento dos outros cerca de R$ 80 mil, em tramitação na burocracia municipal, correspondem às despesas com o projeto de pesquisa e documentação que embasou o processo de tombamento municipal coordenado pela secretaria de cultura (Secult). O importante espaço religioso de preservação da matriz africana fica localizado na Via Cascalheira (BA-331).


Golpe O sonho da kareteca Júlia Beatriz, e de toda a Camaçari que aposta no futuro, pode ficar no passado, caso a atleta não consiga o apoio para participar em junho, do Sul Americano de karatê (Colômbia), e do Pan Americano (Equador), em agosto.


Golpe 2 Bia, considerada uma das melhores do Brasil na sua categoria, é Filha do mototaxista Claudinei Nascimento e da professora Ana Maria Araújo. A carateca de 13 anos precisa de R$ 33 mil para custear passagens, alimentação e hospedagem. As doações podem ser feitas através de transferência ou depósito bancário em conta poupança de Júlia B. A. D Nascimento (Caixa Econômica, Agência 3206, Operação 013, Conta Poupança 20250-0). Mais informações: (71) 99362-9956.


Militância  A secretária de governo e pré-candidata a prefeita de Camaçari, pelo PCdoB, Jailce Andrade, é a estrela da plenária do seu partido, nesta sexta-feira (20), a partir das 18h, no Espaço Cozidinho. Encontro reúne os pré-candidatos a vereador, filiados e simpatizantes da legenda.


Apostas  A escolha de Anderson Santos para o lugar do vereador José Marcelino, na presidência do PT de Camaçari, movimentou até o passado petista. Enquanto os atuais companheiros acreditam em avanços pela juventude e capacidade de articulação de Santos, até porque pior do que está não pode ficar, ex-petistas jogam água fria e dizem que escolha é tiro no pé.


Estafeta  E a agência dos Correios de Camaçari, fechada desde segunda-feira (9), após arrombamento no final de semana, só deve reabrir em junho. Unidade está instalada a menos de 300 metros da Prefeitura, do Fórum, do Ministério Público Estadual e da Câmara de Vereadores.


Estafeta 2 A alternativa mais próxima para serviços considerados simples é a agência de Dias D’Avila, distante cerca de 20 quilômetros. Para enviar Sedex-10, postagem que chega até às 10 da manhã do dia seguinte, só em Salvador. Demora na reativação da agência Camaçari atinge clientes de todos os tamanhos e necessidades, até empresas instaladas do maior complexo industrial integrado do Hemisfério Sul.


Confira todas as Colunas acessando o link http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite – Editor


20/5/2016   Atualização às 13h30

 





Superbonder

Superbonder  Depois do ‘banho-maria’ de quase 2 meses, o PT de Camaçari escolheu sábado (14), o ex-secretário de esportes da gestão Ademar, Anderson Santos, para substituir o vereador e presidente do Legislativo, José Marcelino, no cargo de presidente do diretório municipal. Decisão de deixar comando da legenda e cuidar da sua reeleição foi antecipada em março pela Coluna (Confira). Peneira petista deixou de fora o atual vice, Angelo Mário, Demétrius Moura, e os ex-presidentes do diretório, Fabão Pereira e a deputada Luiza Maia.


Superbonder 2 Ligado à corrente  Esquerda Popular Socialista (EPS), comandada pelo federal Valmir Assunção, Anderson não terá tarefa fácil. Vai precisar de muita química para reaproximar a militância, apartada do debate interno e desestimulada com os rachas, omissões e decisões monocráticas capitaneadas pelo atual deputado federal Luiz Caetano. 

 







Transparência  A defesa da atuação livre dos profissionais de imprensa e da liberdade de informação, sem pressões de grupos políticos, empresariais e demais entidades, prática ainda comum em Camaçari, pautam a Associação dos Jornalistas de Camaçari.


Transparência 2 Após meses de encontros, entidade realizou sua assembleia de fundação, com aprovação de estatuto e definição de diretoria, conselho fiscal e comissão de ética, domingo (15/05), no Teatro Alberto Martins (TAM). Associação é formada por jornalistas diplomados e estudantes de jornalismo com atuação na imprensa do município. Confira quem é quem na nova entidade.


Presidente – Lenielson Pita – Coordenadoria de Comunicação da Prefeitura
Vice-presidente – Soraia Alencar – Assessoria da Secretaria de Esportes
Secretária de Finanças – Fernanda Melo – Free Lancer 
Secretário de Comunicação – André Damasceno – Jornal O Executivo, Assessoria da Limpec
Secretária-Geral – Camila São José – Jornal O Executivo
Secretário de Aperfeiçoamento Profissional – Romero Mateus – Assessoria do deputado Bira Coroa 
Secretária Jurídica – Francis Amaral – Assessoria do deputado Luiz Caetano
Secretária de Estudos Socioeconômicos – Anami Brito – Assessoria do vereador Jackson 
Secretária de Eventos – Maryane Meira – Portal Bahia No Ar
Conselho Fiscal 1º Titular – Eliane Cunha – Assessoria da Prefeitura de Camaçari
Conselho Fiscal 2º Titular – Daniel Fonseca – Assessoria do vereador Junior Borges
Conselho Fiscal 1º Suplente – Gil Santana – Portal Rota News
Conselho Fiscal 2º Suplente – Emile Lira – Assessoria da Prefeitura de Camaçari
Comissão de Ética Titular – Lenison Nascimento – Assessoria do vereador Otaviano Maia
Comissão de Ética Titular – Vânia Vigo – Site Portal Abrantes
Comissão de Ética Titular – Raquel Santana – Assessoria do vereador Wilton de Ferrinho
Comissão de Ética 1º Suplente – João Leite – Editor do site Camaçari Agora
Comissão de Ética 2º Suplente – Tâmara Paixão – Repórter da TV Câmara


Sem pressa  Depois de garantir a instalação da Comissão de Inquérito (CI), o vereador Jorge Curvelo (DEM) continua sem avançar na sua aparente vontade de investigar os desmandos na Cidade do Saber. Paradinha, do mesmo jeito que nasceu, a ‘CPI’, como gosta de chamar, ganha mais um sonolento capítulo.


Sem pressa 2  Depois de ter seu pedido de documentação ignorado pela direção da ONG Instituto Professor Raimundo Pinheiro, gestora da Cidade do Saber, o presidente da CPI bateu na porta da Justiça. Espera desde o final de março que seu Mandado de Segurança, exigindo a entrega da documentação pela ONG, seja acatado pela Vara da Fazenda Pública de Camaçari.


Pescoço grosso O vereador e pré-candidato a prefeito de Camaçari, Antonio Elinaldo (DEM), entrou em nova fase e já comanda a maioria das ações da sua campanha. Foi sua a decisão de realizar duas edições semanais do seu ‘Camaçari de Verdade’. Tese de assessores sobre a manutenção de apenas uma reunião ampliada por bairro foi rechaçada pelo candidato que, a depender da agenda, pode criar até um 3º encontro semanal.


Se ligue  O show ‘Nadja Meirelles canta os Gonzagas’, sábado (14), no Teatro Cidade do Saber (TCS), é produto de 1ª qualidade para a grade de programação e presença no palco principal do Camaforró 2016. 


Se ligue 2  Mesmo em fim de mandato e histórico de quase nenhuma mudança no jogo comandado pelas produtoras e seus representantes chapas-brancas, alcaide tem como mostrar o último passo. Prestigiar os bons artistas da terra é o caminho para quebrar a cadeira cativa das limonadas no São João de Camaçari.


Caiu na rede  Continua subindo a temperatura  nos grupos de debates das redes sociais sobre política e sucessão municipal em Camaçari. Mesmo distante 137 dias do domingão da urna, termômetro já apresenta graus muito acima na comparação com o mesmo período do pleito passado.


Caiu na rede 2   Vilão para uns, mocinho para outros, o agora popular WhatsApp é o principal palanque eletrônico das eleições 2016. Aplicativo disponível na maioria dos celulares vem reforçar o não menos eficiente Facebook.


Cidadania O Ministério Público Federal na Bahia quer saber sua opinião e sua contribuição para reforçar a atuação do MPF-BA no combate a corrupção que resulta em desvio de dinheiro público. Além de opinar sobre o trabalho dos procuradores, o cidadão pode enviar contribuições. Basta preencher o formulário que está disponível no  endereço eletrônico  www.mpf.mp.br/ba/consulta-publica-2016 (Confira)


João Leite – Editor


17/5/2016

 





Descarrilhada

Descarrilhada A antiga Estação de Trens de Camaçari segue o malvado e burro roteiro de destruição patrocinado pelo governo municipal. Sem projeto e, muito menos, vontade política de recuperar o ‘marco zero’ da cidade, prefeitura segue fora dos trilhos quando assina e não cumpre documento se responsabilizando pela recuperação e revitalização do histórico imóvel.  


Descarrilhada 2 Cópia do ‘Termo de Compromisso’, que a Coluna teve acesso, mostra que o município nunca cumpriu o acordo assinado no 1º semestre do ano passado com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), dono do espaço.


Descarrilhada 3 Na contramão da política de preservação e revitalização de todo o centro da cidade, prefeitura ampliou a imagem de decadência do espaço quando tapou portas e janelas com blocos e sequer realizou as obras emergenciais. Documento de cessão do espaço para utilização pelo município exigia a recuperação imediata do telhado da estação para evitar mais danos à estrutura provocados por infiltrações. 


Descarrilhada 4 Sem realizar sequer a prevenção, o projeto de utilização do espaço ficou ainda mais distante. Responsabilidade da ‘vizinha de porta’ da estação, a secretaria de cultura (Secult) segue sem  apresentar projeto. Omissão na luta de resgate de importante marco da memória e da cultura da cidade tem o aval do Conselho de Cultura. Mesmo com autonomia institucional, colegiado  formado por entidades e grupos representantes da sociedade organizada funciona como uma espécie de departamento da Secult.


Descarrilhada 5 Quase 3 anos depois da saída do Bar do Regis, permissionário e espécie e guardião do espaço contra depredações, a estação só ampliou sua destruição. A antiga parada dos trens Pirulito e Marta Rocha segue longe de ganhar destinação “compatível a sua estrutura e valor cultural”, como destaca trecho do documentoque a Coluna teve acesso.


Descarrilhada 6 Em fim de gestão, o alcaide Ademar Delgado (sem partido) mantém o triste roteiro de abandono do ‘marco zero’ de Camaçari. Crachá de maquinista municipal desatento tem longo percurso. Foi usado pelo seu antecessor e ex-aliado, Luiz Caetano (PT), e pelos adversários e também gestores municipais Helder Almeida (DEM) e José Tude (PMDB).


Espiguinha Festejado como o maior São João da Grande Salvador e um dos grandes do Brasil, o  Camaforró deve encolher e ganhar status de festa municipal. A dureza financeira de Camaçari, segundo a prefeitura, pode cortar pela metade o orçamento do arrasta-pé. Tendência é que a festança no grandioso Espaço Camaçari vire coreto na praça da Simpatia.


Espiguinha 2 Longe dos cerca de R$ 6 milhões gastos em 2015 com as mais de 50 atrações e 3 dias de festa, edição deste ano terá apenas duas noites, menor número de artistas e estrutura mais modesta para shows. Tamanho da fogueira deve ser definido até final do mês. 


Torniquete  O transporte universitário de Camaçari pode ganhar freio de arrumação. Contrato com a Lis Transportes e Turismo LTDA está vencido desde março, data do último termo aditivo do contrato com valor mensal de R$ 1 milhão e 200 mil. Serviço é responsável pela condução de cerca de 3 mil estudantes entre Camaçari e faculdades da capital e demais cidades da região.


Diversidade  O plenário vereador Osvaldo Nogueira, da Câmara de Camaçari, experimentou uma noite de quarta-feira (11) movimentada. O que seria uma tranquila sessão especial para discutir a “Valorização da Família Tradicional” acabou em desunião.


Diversidade 2 Solicitado pelo vereador Oziel Araújo, ex-PT e agora no PSDB, encontro de evangélicos e defensores do núcleo familiar tradicional terminou prejudicado pela reação de integrantes do movimento LGBTT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros). 


Diversidade 3 Reação de intolerância, instrumentalizada por militantes do PT, terminou atingindo a liberdade de expressão e de opção que tanto pregam e defendem. Ação tresloucada atingiu até eleitores evangélicos da sua própria base aliada.


Diversidade 4 Também pecadores, organizadores da sessão não poderiam ignorar os riscos do evento na noite do julgamento do impeachment. Para um adversário ferido pelo já sacramentado destino da presidente Dilma, aliada e garantidora de toda uma estrutura de poder que começa a se desmontar, o ato terminou virando fagulha.


Em alta O PMN de Camaçari está de sede nova e cheio de gás. Legenda comandada pelo secretário de serviços públicos, Zé de Elísio, não está para brincadeira e promete eleger representante para a Câmara de Vereadores. José Alves, o popular ‘Boquinha’, é nome mais bem posicionado na bolsa de apostas do partido.  


João Leite – Editor  


13/5/2016

 





Container

Container  A disputa pelos quase R$ 83 milhões para remuneração do serviço de coleta do lixo, entulho, limpeza pública e operação do aterro sanitário de Camaçari continua provocando abalroamentos entre os ‘grandes compactadores’ do setor. O que parecia ser uma decisão tranquila, processo de escolha de novas empresas, aberto mês passado, agora segue sob um aterro de questionamentos jurídicos.  


Container  2  Licitação realizada dia 26 de abril foi dividida em 2 lotes e duração do contrato de 12 meses. O serviço é executado desde 2010 pelo Consórcio  Abrantes Ambiental, formado pelas  empresas Revita Engenharia S.A. e Jotagê Engenharia, Comércio e Incorporações Ltda. A Coluna apurou que o atual contrato tem valor anual de cerca de R$ 50 milhões. 


Container  3  Com a decisão da Justiça, em caráter liminar, a prefeitura resolveu anular a licitação e vai realizar um novo processo. Impetrado pela empresa Simões Filho Serviço e Comércio Auto Peças LTDA-EPP, Mandado de Segurança foi julgado parcialmente procedente pelo juiz da 1ª Vara  da Fazenda Pública de Camaçari, Cesar Augusto Borges de Andrade. Decisão do magistrado suspende o processo e também determina a separação do serviço de operação e manutenção do Aterro Sanitário, incluído no Lote 1 da licitação. 


Container  4 O custo de todo sistema  de  lixo de Camaçari está subdimensionado,segundo apurou o Camaçari Agora. Especialista ouvido pela Coluna estima que o valor real para remuneração de todo o serviço, inclusive do aterro sanitário de Camaçari, ultrapassa os R$ 100 milhões, portando 30% a mais que os R$ 83 milhões previstos na licitação. 


Container  5 Só com as cerca de 4.500 toneladas/mês de resíduos coletados no município, o aterro tem custo mensal em torno de R$ 200 mil (R$ 2 milhões e 400 mil por ano). Ainda segundo essa mesma fonte, esse valor está abaixo do real, já que não inclui os rejeitos vindos de outras cidades da região, também atendidas pelo aterro. 


Container  6 Com valor total de R$ 57.719.889,84, conforme Ata de 26 de abril deste ano e referente a Concorrência nº 004/2016, o Lote 1 foi vencido pela Sustentare Saneamento SA, que apresentou proposta de preço pelo serviço de R$ 48 milhões 780 mil. Valor ficou cerca de R$ 1 milhão mais barato que o apresentado pela Viverde Serviços Ambientais LTDA (R$ 49 milhões 762 mil), 2ª colocada. O 3º  lugar no Lote 1 ficou com a Jotagê Revita (R$ 55 milhões e 100 mil). A Construtora Marquise SA ficou em último lugar com a proposta de pouco mais de R$ 57 milhões. Com 8 itens, o Lote 1  abrange  a coleta residencial e serviços de limpezas de ruas, além da gestão do Aterro Sanitário do município. 


Container  7 Já no Lote 2 da mesma Concorrência, com valor de R$ 24.885.491,76, para serviços de coleta de resíduos de construção, entulhos e trabalhos de roçagem, a vencedora foi a Torre Empreendimentos Rural e Construções LTDA, com o preço de R$ 19 milhões 437 mil. A proposta da Torre ficou quase R$ 3 milhões abaixo do preço apresentado pela empresa Sustentare Saneamento SA, 2ª colocada nesse Lote e vencedora no Lote 1. A Viverde Serviços Ambientais LTDA, ficou em 3º lugar  com uma proposta de pouco mais de  R$ 5 milhões  mais cara que a vencedora. 


Ex-...  Maurício Bacelar (PTN) deve tentar uma vaga na Câmara de Vereadores de Camaçari. Decisão do irmão do deputado federal e comandante da legenda na Bahia, João Carlos Bacelar, preocupa pré-candidatos do partido. Consideram que a entrada de Maurício, que andou ensaiando ser o vice numa chapa com o deputado e ex-prefeito Luiz Caetano (PT),  desequilibra o jogo.


Nem tanto Já a postulação à vereança da irmã do deputado e pré-candidato ao 4º mandato de prefeito, Luiz Caetano, oficialmente não estressa mais os vereadores da bancada petista. Depois de muita choradeira pelos cantos, e até ameaças de rompimento, vereadores mudam o discurso. Dizem que Soledade Caetano vai ter boa votação e fortalece a legenda.


Nem tanto 2 Petistas, governistas e até a oposição ouvidos pela Coluna apostam em 4 o número de vereadores eleitos pelo PT no pleito de outubro. Confirmada a previsão, menor que os 6 de 2012, dança das cadeiras pode desalojar mais de 2 dos atuais candidatos a reeleição. Além da própria Soledade, novos nomes podem surpreender, dizem essas mesmas fontes. Bancada atualmente é formada pelos vereadores Jackson Josué, José Marcelino, Otaviano Maia, Professora Patrícia e Teo Ribeiro. 


João Leite – Editor  


10/5/2016

 





Vizinho distante

Vizinho distante Depois de cochilar na decisão fundamental de dotar os conjuntos habitacionais do programa federal Minha Casa, Minha Vida (MCMV), de estrutura mínima, como escola, posto de saúde, creche, segurança e transporte decente, a prefeitura de Camaçari acorda e promete mudar o foco e ensaia reação. Montou “grupo de trabalho” e promete implantar o “projeto Prefeitura Itinerante” para suprir carências imediatas.


Vizinho distante 2 Num claro atestado da falta de planejamento na implantação dos equipamentos necessários para manutenção da qualidade mínima de habitabilidade dos milhares de moradores, em especial dos  conjuntos localizados na Estrada da Cetrel e Jardim Limoeiro, a atual gestão subestima até a inteligência do leitor.


Vizinho distante 3 Justifica o atraso na implantação dos serviços, justamente usando os motivos pelos quais não poderiam postergar tão importantes e fundamentais medidas. Em nota postada no site da prefeitura a secretária de governo e pré-candidata a prefeita, na sucessão e apoiada pelo alcaide Ademar Delgado (sem partido), Jailce Andrade (PCdoB), diz que o atraso ocorreu  “Em função da localização de alguns empreendimentos” (Confira).


Vizinho distante 4 Movimentação governista se oficializa justamente na semana posterior ao encontro do ex-prefeito e deputado Luiz Caetano (PT), com moradores do programa, sexta-feira (29/). Com a proposta de um novo projeto de governança, o pré-candidato ao 4º mandato de alcaide de Camaçari, se apresenta como se não tivesse nenhuma responsabilidade pelos projetos habitacionais garantidos ainda na sua gestão e inaugurados pelo seu antecessor e hoje adversário político.


Vizinho distante 5 Descuido com a implantação de estrutura básica para garantir moradias dignas é documento antigo. Escritura atestando o descaso geral com  a vida de  milhares de  moradores conta com o carimbo da sempre desarticulada, distraída e pouco contributiva oposição.


Meia sola  Depois de anos abandonada, a Casa da Criança e do Adolescente (Cica) começa a sofrer reforma na sua estrutura. Conservador e até discriminatório, projeto de melhorias pilotado pela secretaria de desenvolvimento social (Sedes), mas avalizado pelo alcaide e o seu chamado núcleo duro,   mantém a Cica no passado ao não assegurar a instalação de computadores. Desprezam a importância da ferramenta na melhoria das aulas e nas perspectivas de futuro desses meninos e meninas, muitos em situação de vulnerabilidade social.


Meia sola 2  Abandono denunciado pela Coluna, em março do ano passado (Confira), começa a ser corrigido com projeto básico de pintura, troca de telhado, do piso e recuperação das instalações elétrica e hidráulica. Pais, alunos e profissionais do espaço também esperam a retomada do curso de balé, a regularização funcional dos atuais educadores, pendurados no Reda, a instalação de equipamentos de segurança para as aulas práticas nas oficinas, e a implantação de um programa de complementação alimentar de qualidade. 


Resposta  O titular da secretaria de saúde de Camaçari (Sesau), Washington Couto, prefere ficar longe da polêmica. Não vai comentar as acusações de perseguição política a funcionários e uso inadequado de recursos públicos, feitas pelo seu antecessor, Vital Sampaio. Denúncias foram publicadas na noite de quarta-feira (4/5) pelo Camaçari Agora (Confira).


Alô Limpec  A famosa ‘capsula do tempo’, enterrada pela Jac Motors, em novembro de 2012, numa área  da estrada da Cetrel (BA-530), pode virar lixo e, consequentemente, passível de ser removida. Com a decisão da montadora chinesa de abandonar o projeto inicial de construção de carros numa área de  6 milhões de metros quadrados, e optar pela instalação de uma modesta linha de finalização de veículos, em outro espaçomenor no município, monumento vira estorvo. Previsão da montadora era só exumar o veículo em 2032. Alerta sobre risco ambiental foi feito pela Coluna em maio do ano passado (Confira). 


Trena A direção do Clube Social informa à Coluna que a área coberta do clube tem exatos 880 metros quadrados. Com essa dimensão, ainda segundo a gestão do outrora famoso e disputado espaço de encontro das famílias da Camaçari, não dá para colocar mais de 1 mil pessoas sentadas no recinto.


João Leite – Editor  


5/5/2016

 





Bandeirosos

Bandeirosos  A descontrolada gestão da Cidade do Saber continua operando com ‘bandeira livre’. Mesmo em crise financeira por má gestão, com cortes de recursos, demissões de educadores e redução de cursos oferecidos para estudantes de Camaçari, o programa gerido pela ONG Instituto professor Raimundo Pinheiro, mas bancado pelos cofres do município, gastou quase R$ 63 mil com despesas de taxi em 5 meses.

 



Anterior | |1| 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 | Próxima

Encontrado(s): 470 registros

Listando página: 1

Resumo das Novelas



inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2016 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL