Busca:

  Notícia
 
Camaçarico 18 julho 2022


Números Camaçari fica ainda mais próxima da lista de cidades que poderão ter eleições em dois turnos no pleito de 2024. É o que mostram projeções feitas pela Coluna, com base nos números oficiais de votantes e o seu crescimento nas últimas 5 eleições (2012/2014/2016/2018/2020), e para o pleito deste ano.   


Números 2 De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), município que tinha 146.187 eleitores no pleito de 2012, soma agora 191.507 aptos a votar em outubro. Esses 45.326 a mais nos últimos 10 anos, representa um crescimento de 31%.


Números 3 Aplicada a média de crescimento de 5,5% no eleitorado nos últimos 6 pleitos, Camaçari somaria em 2024 pouco mais de 10 mil novos eleitores, ultrapassando assim os 200 mil votantes necessários para poder escolher o futuro prefeito em eleições de dois turnos.  


Números 4 Segundo os números oficiais do TSE, município saltou dos pouco mais de 146 mil em 2012, para 151.938 em 2014, 5.751 a mais e um crescimento de 3%. Dos quase 152 mil aptos no pleito de 2014, Camaçari  passou para 158.125, portanto 6.187 novos votantes  e um aumento de 4,1%.


Números 5 Crescimento registra salto maior entre os pouco mais de 165 mil eleitores aptos de 2018, para 179.126 de 2020. Foram 13.721 a mais, o equivalente a 8,3%.


Números 6 Entre 2020 (179.126 eleitores) e este ano de 2022, com 191.507 aptos, Camaçari somou 12.381 novos eleitores, um aumento de 6,9%.


Números 7 Nesse período de 6 eleições o crescimento do eleitorado, nunca inferior a 3,9%, entre 2012 e 2014; e de 8,3% entre 2018 e 2020, registrou uma média de 5,5%.


Números 8 Ainda segundo dados do TSE, divulgados na sexta-feira (15), Camaçari é o quarto município em número de eleitores. Fica atrás de Salvador (1.983.198), Feira de Santana (424.521), e Vitória da Conquista (250.908), cidades que já decidem seu gestor em   duas votações, caso não exista vencedor com metade mais um dos votos válidos no primeiro turno.


Números 9 A Bahia tem 11,2 milhões de eleitores aptos a votar nas eleições de outubro. Estado é o quarto colégio eleitoral, atrás de São Paulo (34.667.793), Minas Gerais (16.290.870) e Rio de Janeiro (12.827.296). Em todo o país são pouco mais de 156 milhões de eleitores. 


Elástico O caso envolvendo os vereadores Professora Angelica (PP) e Dentinho do Sindicato (PT), acusado pela colega de assédio moral, sexual e racismo (Confira), segue em stand-by. Início do processo de definição, independente qual seja o caminho, só deve começar a andar em agosto, com o fim do recesso parlamentar.


Elástico 2 O vereador tem até o começo da próxima semana, dia 25, para apresentar sua defesa contra as acusações da colega. Segundo apurou a Coluna, a defesa do petista ainda não definiu se ganha tempo e usa o prazo final ou se apresenta sua contestação nos próximos dias.


Elástico 3 Desgaste da imagem do vereador petista, independente de ser comprovada ou não sua inocência, se ampliou com a exibição do vídeo em que o parlamentar aparece arrancando a marcação do nome da colega da bancada do plenário (Confira).


Elástico 4 Um ritual legal, até o desfecho do caso, deve prosseguir com a instalação da comissão especial, já que a Câmara de Camaçari não tem comissão de ética. Os 5 membros da comissão, 3 titulares e 2 suplentes, serão escolhidos pelo presidente do Legislativo, Junior Borges (União Brasil), que ainda não sinalizou nenhum movimento. Comissão, com maioria governista por serem os elinaldistas donos de 18 das 21 cadeiras do Legislativo, deve discutir e apresentar seu parecer num prazo que varia de 10 a 13 dias, de acordo com a interpretação do Regimento.


Elástico 5 A conta é simples. A defesa, que deve ganhar tempo e só apresentar sua versão no último dia do prazo, na próxima semana, dia 25. Num segundo momento vem a decisão pela formação da comissão, que não sai antes da primeira semana após a volta dos trabalhos, no dia 2 de agosto. Completam essa soma o prazo dos trabalhos da comissão especial que apura as denúncias.


Elástico 6 Arriscar a finalização desse processo para antes da segunda quinzena de agosto é apostar numa velocidade que o Legislativo não costuma exibir quando se trata de questões relacionadas aos seus pares.


Reprovado O PSOL de Camaçari manda nota para Coluna onde cobra posicionamento do alcaide Antonio Elinaldo (União Brasil), sobre a greve dos professores da rede municipal. Movimento iniciado na semana passada reivindica melhoria na qualidade do ensino e a reposição salarial de 33,24%.


Reprovado 2 Nota também acusa a gestão municipal de não usar os 25% destinados à educação. Ainda segundo o PSOL, o corte promovido no ano passado representou uma perde de cerca de R$ 30 milhões para o desenvolvimento de projetos nas escolas e a consequente melhoria para alunos, professores e servidores. As creches, prometidas desde 2019, também são lembranças feitas pelo PSOL.


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


18/7/2022 Fechamento: 14h40


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 

Mais Notícias

Bahia passa a boiada e desmata o equivalente a 417 campos de futebol por dia
Bahia é o 2º estado com mais beneficiados pelo auxílio-gás
Lula informa R$ 7,4 milhões em bens e Alckmin apenas R$ 1 milhão
Baiano Isaquias conquista o mundial de canoagem de 500 metros
Camaçari inicia nesta segunda-feira campanha de multivacinação
ACM Neto oficializa candidatura a governador e promete mudança
Propaganda eleitoral começa dia 26 e Lula terá o maior tempo
A Bahia tem 1 advogado para cada 276 habitantes
Ana Coelho é a candidata a vice-governadora na chapa de Neto
Saques na poupança em julho superam depósitos e batem recorde


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2022 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL