Busca:

  Notícia
 
Coluna Camaçarico

Passe O presidente do Legislativo de Camaçari, vereador Flavio Matos (UB) ganhou um presentão do alcaide Antonio Elinaldo. Candidato a prefeito pelo grupo governista, aguardando apenas o anúncio oficial, Matos terá de desenrolar o imbróglio que virou o projeto do novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU).


Passe 2 Questionado na Justiça e reconhecido pelo seu debate acelerado e prejudicial para a cidade, por ambientalistas e especialistas em questões urbanísticas, projeto está na agenda para ser aprovada a toque de caixa pelo Legislativo, ainda neste ano. Prazo de 15 dias, para os debates entre os vereadores e votação de um projeto com cerca de 5 mil páginas, é reconhecido como curto até por governistas ouvidos pela Coluna.


Passe 3 Cheio de furos, como vem mostrando a Coluna desde o início (Confira), o projeto do PDDU precisa de mais tempo para ser debatido, tal a sua complexidade e o volume de estranhezas exibidas pelo Camaçarico (Confira).


Passe 4 Legitimar o erro do alcaide, que não entende nada sobre o assunto, e se assessora por técnicos com pouca intimidade sobre o tema, é jogar a bola para fora do campo. Atropelar um debate que precisa ser amplo, principalmente para quem quer ser prefeito, é tudo que Flávio Matos não pode fazer. Ampliar essa agenda de discussões é mostrar posição e desejo de contribuir de forma efetiva para a cidade que deseja governar. Fazer diferente é bola nas costas e perda de preciosos gols na corrida eleitoral.  


Bola Por falar em passe e jogada que não faz gol, o três vezes alcaide e atual vice-prefeito, José Tude (UB), insiste é seguir no campo. Mesmo sem condições de prosseguir no jogo e sabedor que o nome governista na disputa pela prefeitura de Camaçari será seu correligionário de legenda, o vereador Flavio Matos, como anotou a Coluna (Confira), Tude não tira as chuteiras. Vai esperar o anúncio oficial, provavelmente dia 16, numa grande festa política no Clube Social. Ou entrega as chuteiras antes, como última jogada.


Pecadores A pouco mais de um mês da procissão do padroeiro de Camaçari, dia 7 de janeiro, e distante 24 dias para o início do novenário em louvor a São Thomaz de Cantuária, festejado  dia 29 próximo, a prefeitura segue sem dar sinais de que vai recuperar a abandonada praça Desembargador Montenegro. Além da catedral, principal templo católico do município, logradouro localizado no coração da cidade, também é referenciado pela antiga estação de trens, hoje museu municipal. Pisos destruídos, iluminação precária, bancos e mesas precisando de reforma formam um cenário de abandono do principal e um dos mais antigos espaços de convivência da cidade.


Pecadores 2 Ao descuidar da praça da catedral, a secretaria de infraestrutura (Seinfra), comandada pela doutora Joselene Cardim, só atesta e expõe a falta de planejamento gestão do alcaide Elinaldo (União). Sem prazo para a realização de uma reforma que o local merece, só resta promover um remendo, para que mais pessoas não se acidentem nos buracos e mobiliário danificado da praça. 


Pecadores 3 Descompromissada com a história da cidade e apartada do calendário que precisa compatibilizar obras com as principais datas do comércio, a Seinfra não consegue sair do buraco que construiu com sua incompetência. Com a chegada do mês do Natal e das compras de final de ano, e consequente movimento intenso no centro, qualquer  serviço de recuperação só vai ajudar a piorar o que já não está bom para lojistas e população.


Pecadores 4 Com um calendário que se arrasta por mais de 6 anos, proposta de requalificação do centro antigo de Camaçari nunca saiu do papel. De real apenas a reforma da antiga estação de trens, hoje Museu Camassary. Não se concretizou a promessa de recuperação do antigo cinema e do histórico casarão, antiga sede dos três poderes. Marcas da história de Camaçari viraram escombros, como registrou a o Camaçari Agora em 2019 (Confira).


Pecadores 5 Demolidos, quando deveriam ser restaurados, o cinema deu lugar a uma construção que nunca fica pronta, enquanto que o terreno do casarão centenário virou um depósito de documentos. Batizado como arquivo público, estrutura está longe das modernas instalações necessárias para preservação de documentos.


Pecadores 6 Sempre apostando na desinformação e omissão, inclusive dos adversários, que nada fizeram pela preservação desse patrimônio, e hoje querem voltar ao poder, a gestão do alcaide Elinaldo aposta no esquecimento e consequente aprovação e reconhecimento da sua gestão, como a que fez a requalificação do centro antigo, com um projeto fake de preservação do patrimônio.


Pecadores 7 Descuido não fica na Montenegro. Se estende por todo o centro. Principal zona de comércio da cidade, região que abrange a praça Abrantes e o centro comercial, conhecida como Feira de Camaçari, não recebeu a requalificação que precisava, com mudança do piso, reordenamento do trânsito, iluminação e paisagismo.


Calibre  Camaçari contou 21 assassinatos no mês de novembro. Número, que pode ser maior, é resultado da apuração paralela da Coluna, já que os registros oficiais seguem sem divulgação pela secretaria de segurança pública (SSP-BA).


Calibre 2 Soma dos 11 meses de 2023 chega a 215 assassinatos. Na comparação com o mesmo período dos últimos 7 anos, 2023 só perde para 2017 com 235 mortes violentas. 


Calibre 3 O penúltimo mês do ano também registrou mais crimes violentos letais intencionais (CVLI) que o mesmo período dos anos de 2022 (5), 2021 (10), 2020 (20) e 2018 (14).


Calibre 4 Na comparação com novembro de 2022, com 5 registros, houve um aumento de mais de 300%. Novembro deste ano também superou setembro e outubro. Ficou abaixo de maio, junho, julho e agosto. 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


5/12/2023 Fechamento: 12h02


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 

Mais Notícias

Facção baiana Bonde do Maluco cresce com aliança com o PCC
Colunistas
Brasil tem 72 facções criminosas em atuação nos presídios
Espécies exóticas invasoras causam prejuízo ambiental e econômico
Colunistas
PIB do Brasil cresce 2,9% em 2023 e chega a R$ 10,9 trilhões
Colunistas
Brasil ultrapassa 1 milhão de casos e Bahia registra 7ª morte
Desemprego fica em 7,6% e soma 8,3 milhões sem trabalho
Amazônia bate recorde de focos de incêndio em fevereiro


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2024 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL