Busca:

  Notícia
 
Camaçarico 25 maio 2018


New friend A escolha da ex-prefeita de Candeias, Maria Célia de Jesus Magalhães Ramos (DEM), para a subsecretaria de desenvolvimento social de Camaçari (Sedes), como antecipou o Camaçarico (Confira), passou longe da nomeação de aliado com viés técnico, prática normal e aceita na estrutura partidária.


New friend 2 A Coluna apurou que a Amiga Ju, como é conhecida, não passa de uma operação de troca de apoio eleitoral da ex-alcaidina de Candeias com candidatos da sua base política nas eleições de outubro. A garantia foi dada pelo próprio alcaide de Camaçari, durante reunião com técnicos da Sedes, semana passada, quando apresentou a nova colaboradora. Antonio Elinaldo disse para todos ouvirem que a correligionária partidária ficaria até dezembro.


New friend 3 Além da Amiga Ju, pacote inclui mais 2 assessores, sendo uma assistente social e um outro técnico. Conta rápida mostra que município não deve gastar menos de R$ 20 mil mensais com os 3 novos reforços. Multiplicado por 8 meses (maio/dezembro), trio vai gerar uma despesa para os cofres públicos acima dos R$ 160 mil.


New friend 4  Movimento do alcaide, mesmo com prejuízo para sua imagem, ao abraçar um político ficha-suja, ou ‘ex’, sé é que existe essa classificação no novo momento da política brasileira, visou agradar exclusivamente aliados tamanho 'G'. Ao informar que o reforço tinha prazo de validade, coincidentemente até o fim período eleitoral, com uma quebra de mais 2 meses, Elinaldo mostra contradição na sua pregação de que é ele quem controla e está preocupado com a construção de uma nova Sedes, desmontada de forma perversa pelos seus antecessores e alimentada no processo de desaparelhamento até a presente data. 


New friend 5 Atitude de trazer uma companheira de legenda apenas para fins eleitorais exibe um condenável esquecimento sobre o varejo paroquial da política. Ao prosseguir atendendo pedidos espúrios que desgastam seu já abalado currículo de gestor, Elinaldo de forma direta e sem arrodeios, também impõe um preço altíssimo aos acordos políticos e às lideranças locais, indispensáveis na construção de sua vitória acachapante no já longínquo e meio esquecido pleito de 2016.


2º cartão   A condenação do ex-prefeito Luiz Caetano (PT), quarta-feira (23), pelo Tribunal de Contas do Municípios (Confira), por usar recursos públicos para apoiar o Camaçari Futebol Clube não é a 1ª infração no campo futebolístico, segundo entendimento do TCM. Em decisão de junho de 2016 o mesmo tribunal condenou o ex-gestor a pagar multa de R$ 3 mil por repasse de R$ 100 mil, em 2011, ao Sport Clube Camaçariense, outra equipe do futebol profissional.


2º cartão 2 Levantamento do TCM mostra que o 3 vezes alcaide de Camaçari aparece como o artilheiro absoluto em condenações, ressarcimentos e multas. São pouco mais de R$ 8 milhões e 500 mil de devoluções por gastos considerados pelo tribunal incompatíveis com a legislação que regula a contabilidade com o dinheiro  do contribuinte. Conta nunca paga, graças aos recursos da Lei, soma R$ 9 milhões com os R$ 371 mil em dívidas referentes a multas. 


Pecadores Quem vai precisar de muita oração, bênçãos e incensos com banca de advogados é o vereador Adalto Santos (PSD). Aliado do governo demista do alcaide Antonio Elinaldo, o pessedista é considerado pecador e merece a excomunhão, com a perda do mandato, pelo entendimento dos cardeais municipais do partido, comandado na Bahia pelo senador Otto Alencar. 


Pecadores 2 Mesmo nascido sob o pecado original da duplicidade ideológica, se é que se pode assim chamar o conjunto de interesses distintos, a depender da conjuntura local, o PSD tem como comandante nacional o ex-prefeito de São Paulo e atual ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do governo do emedebista Michel Temer, Gilberto Kassab.


Pecadores 3 Ação, que já cumpriu as formalidades legais definidas pelo estatuto da legenda, segue agora para o Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Excomungar Adalto do mandato não será tarefa fácil para seus acusadores que enfrentam o experiente e traquejado advogado Ademir Ismerim no comando da banca do vereador ligado à Igreja Católica.


Pecadores 4 PSD de Camaçari tem histórico de vai e vem. Foi presidido por Roquinei Cabeceira, empresário do setor de transportes, que perdeu o comando da legenda para Adalto. Com a ida para os braços do governo Elinaldo, o vereador foi defenestrado e viu seu adversário Roquinei, personagem ligado ao ex-prefeito e deputado federal Luiz Caetano (PT), retomar as chaves da comissão provisória municipal. 


Pecadores 5 Interessado direto na inquisição, o 1º suplente de vereador Sinho do Boxe, arruma as luvas na expectativa de convocação para a luta no plenário vereador Osvaldo Nogueira. Batizado Adenaelson dos Santos Pereira, o professor Sinho já tentou vaga na disputa legislativa de 2012. Foi candidato a vereador pelo PCdoB e somou exatos 444 votos. Desta vez, pelo PSD, Sinho conquistou 766 votos, 51 a menos que o companheiro Adalto, eleito para a última das 21 vagas na Câmara.


Lula lá  Camaçari fica fora do mapa dos atos de lançamento da pré-candidatura do ex-presidente Lula à presidência da República. A Coluna apurou que nenhuma programação foi definida para o próximo domingo (27) no município. Petistas  pegam a Via Parafuso e engrossam a manifestação que acontece pela manhã na Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (UFBA), durante o Congresso Estadual da Juventude do PT.


Pas de Deux Depois da estranha interrupção da cessão do Teatro Cidade do Saber (TCS), em 2017, para a realização do festival de dança Ballace, a secretaria da cultura (Secult)  resolveu voltar a acolher um dos mais importantes encontros de dança do país. Com essa 13ª edição, o Ballace, que já trouxe para o palco do TCS bailarinas como a internacional Ana Botafogo, devolve a Camaçari o título de ‘capital brasileira da dança’.


Pas de Deux 2 Encontro entre a próxima quinta-feira (31) e o dia 3 de junho (domingo) vai além das cerca de 1 mil pessoas entre jovens bailarinas e bailarinos, professores, coreógrafos. Retoma a tradição de Camaçari no palco da dança e aquece a economia da cidade com aumento do movimento nos restaurantes,  hospedagens e lojas. Felizmente a gestão da Secult corrigiu o passo e reativou o dueto com a produção do festival.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


25/5/2018

Mais Notícias

Maurício Bacelar é o novo diretor da Agência de Defesa Agropecuária
Assassino de Moa do Katendê vai a juri popular em setembro
Governo gastou R$ 1,6 bilhão com vantagem para servidor
Levy deixa o BNDES depois de críticas do presidente Bolsonaro
Construção de anexo do TJ-BA fica mais cara e sobe para R$ 68 mi
Rodrigo Maia diz que governo Bolsonaro é usina de crises
Ballace exibe performances afro e batalha de estilos livres
Novas gravações mostram Moro orientando procuradores
Greve geral fecha a Via Parafuso e acessos ao polo industrial
Lula quer voltar ao poder para rever e refazer as coisas


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2019 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL