Busca:

  Notícia
 
Camaçarico 16 de abril 2020


Paradeira  Os empresários de ônibus de Camaçari já foram pedir seu quinhão de ajuda para conter o estrago nos torniquetes causado pelo Covid-19. Mesmo mais fortes e com mais gordura para queimar, setor que soma mais de 140 veículos e cerca de 600 empregados, foi atendido primeiro.  Nessa articulação de conversas, coordenada pelo secretário de governo (Segov), José Gama, segmentos mais frágeis e com necessidades de sobrevivência maiores, como os mototaxistas e taxistas, ainda não estão nessa agenda.


Paradeira 2 Só os autônomos das duas rodas reúnem cerca de 800 profissionais cadastrados na prefeitura. Somados aos mais de 400 taxis, entre comuns e especiais, segmento representa mais de 1.200 chefes de família que estão com suas atividades restritas, mas que precisam de soluções para continuarem sobrevivendo.


Paradeira 3 Lista dos profissionais liberais motorizados que precisam de ajuda avança com os motoristas autônomos do serviço de transporte escolar. São cerca de 80 profissionais que estão sem receber remuneração com a suspensão das aulas nas escolas públicas e privadas do município. Sem a renda mensal que não ultrapassava os 3 salários mínimos, pouco mais de R$ 3 mil, esses profissionais também querem ter uma conversinha com o alcaide. 


Movimento  Por falar em mobilidade, o ´ligeirinho`, serviço de transporte de passageiros em Camaçari, que apesar de clandestino, conta com o apoio mascarado da prefeitura, segue seus roteiros sem nenhuma preocupação com a segurança nesses tempos de pandemia. Mesmo contrariando normas da Organização Mundial de Saúde (OMS), serviço segue sem fiscalização e reunindo passageiros num mesmo veículo, prática que só ajuda a ampliar a possibilidade de propagação do coronavírus.  


Vacina  E o alcaide Antonio Elinaldo parece que resiste à ideia, que já contaminou seus colegas de Salvador, Simões Filho e Feira de Santana. Todos já decidiram cortar seus salários como forma de gerar mais receita para o combate ao Covid-19. Medida mais ampla, defendida pelo Camaçari Agora, com cortes nos salários de secretários e subsecretários, vem sendo discutida pelo governo municipal desde o mês passado, como informou o Camaçarico (Confira). 


Vacina 2 Muito mais que ampliação de recursos no combate ao avanço do coronavírus no município, medida também sinaliza solidariedade e esforço, que já vem sendo imposta à população de forma ainda mais impactante, com perda de emprego e um cenário pessimista para os próximos meses.


Contaminação A nomeação da enfermeira Norma Duplat, esposa do atual titular da secretaria de saúde de Camaçari, o médico obstetra Luiz Duplat, para uma das assessorias do vereador e também médico, o ortopedista Elias Natan (PSDB), ex-secretário da Sesau até o final de março, é o que se poderia chamar de caso grave de contaminação na máquina pública.


Contaminação  2 Ao realizarem o que se poderia chamar de ´procedimento` sem o uso das máscaras, luvas e outros requisitos indispensáveis para a assepsia na gestão da coisa pública, os doutores Duplat e Natan exibem sinais de perigosas segundas intenções.


Contaminação 3 Num momento grave e delicado de pandemia do coronavírus, onde milhares de vidas dependem de suas ações, tudo que a Sesau não precisa e não pode realizar é movimentos que mirem apenas questões pessoais e políticas.


Contaminação 4 Nesse processo de descuido com o ambiente limpo da gestão pública, a Câmara de Vereadores, através do seu presidente e aliado do governo municipal, também dá a sua contribuição. O demista Jorge Curvelo demostrou inabilidade ao permitir a compensação financeira da aliada, que ficou impedida de continuar no cargo comissionado que ocupava na secretaria, com a ascensão do marido, ex-subsecretário e agora titular da pasta.


Contaminação 5 Mesmo sabendo que a nomeação nos gabinetes dos 20 companheiros de Parlamento é um direito do titular da cadeira, Curvelo, oficialmente e responsável pela burocracia da nomeação da nova assessora, teria de adotar medidas mínimas de higiene política.


Contaminação 6 Apesar da missão de guardião da coisa pública e defensor da gestão do aliado e amigo, o alcaide Antonio Elinaldo (DEM), Curvelo preferiu deixar o vírus se espalhar. Sequer usou o condenável, mas comum expediente de mascarar a atípica e perigosa situação com a nomeação da esposa do aliado em outro gabinete no Legislativo.


Contaminação 7 Nesse momento de pandemia pelo Covid-19, que exigem todos os cuidados e ações, principalmente receita austera de transparência na gestão de recursos extras que chegam à casa dos milhões, um ambiente de dúvidas não ajuda. Muito pelo contrário, só amplia os riscos. Cabe agora ao ´doutor` Elinaldo conter o avanço desse vírus.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


16/ 4/2020

Mais Notícias

Milícias formam parceria com polícias e igrejas, diz estudo
Camaçari registra 4 novos casos de Covid-19 em 24 horas
Mega Sena acumula e paga R$ 45 milhões no sorteio de quarta
Mulheres perdem participação no mercado com a pandemia
Camaçari registra 6 novos casos de Covid em 24 horas
Preços dos alimentos básicos vão continuar subindo até final do ano
Camaçari registra 8 novos casos de Covid-19 em 24 horas
Rede terá de pagar R$ 2 mi a vítimas de incêndio em Camaçari
Arembepe e seus 460 anos de história
Lista de artistas candidatos nestas eleições aumenta 70%


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2020 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL