Busca:

  Notícia
 
Camaçarico 16 de abril 2020


Paradeira  Os empresários de ônibus de Camaçari já foram pedir seu quinhão de ajuda para conter o estrago nos torniquetes causado pelo Covid-19. Mesmo mais fortes e com mais gordura para queimar, setor que soma mais de 140 veículos e cerca de 600 empregados, foi atendido primeiro.  Nessa articulação de conversas, coordenada pelo secretário de governo (Segov), José Gama, segmentos mais frágeis e com necessidades de sobrevivência maiores, como os mototaxistas e taxistas, ainda não estão nessa agenda.


Paradeira 2 Só os autônomos das duas rodas reúnem cerca de 800 profissionais cadastrados na prefeitura. Somados aos mais de 400 taxis, entre comuns e especiais, segmento representa mais de 1.200 chefes de família que estão com suas atividades restritas, mas que precisam de soluções para continuarem sobrevivendo.


Paradeira 3 Lista dos profissionais liberais motorizados que precisam de ajuda avança com os motoristas autônomos do serviço de transporte escolar. São cerca de 80 profissionais que estão sem receber remuneração com a suspensão das aulas nas escolas públicas e privadas do município. Sem a renda mensal que não ultrapassava os 3 salários mínimos, pouco mais de R$ 3 mil, esses profissionais também querem ter uma conversinha com o alcaide. 


Movimento  Por falar em mobilidade, o ´ligeirinho`, serviço de transporte de passageiros em Camaçari, que apesar de clandestino, conta com o apoio mascarado da prefeitura, segue seus roteiros sem nenhuma preocupação com a segurança nesses tempos de pandemia. Mesmo contrariando normas da Organização Mundial de Saúde (OMS), serviço segue sem fiscalização e reunindo passageiros num mesmo veículo, prática que só ajuda a ampliar a possibilidade de propagação do coronavírus.  


Vacina  E o alcaide Antonio Elinaldo parece que resiste à ideia, que já contaminou seus colegas de Salvador, Simões Filho e Feira de Santana. Todos já decidiram cortar seus salários como forma de gerar mais receita para o combate ao Covid-19. Medida mais ampla, defendida pelo Camaçari Agora, com cortes nos salários de secretários e subsecretários, vem sendo discutida pelo governo municipal desde o mês passado, como informou o Camaçarico (Confira). 


Vacina 2 Muito mais que ampliação de recursos no combate ao avanço do coronavírus no município, medida também sinaliza solidariedade e esforço, que já vem sendo imposta à população de forma ainda mais impactante, com perda de emprego e um cenário pessimista para os próximos meses.


Contaminação A nomeação da enfermeira Norma Duplat, esposa do atual titular da secretaria de saúde de Camaçari, o médico obstetra Luiz Duplat, para uma das assessorias do vereador e também médico, o ortopedista Elias Natan (PSDB), ex-secretário da Sesau até o final de março, é o que se poderia chamar de caso grave de contaminação na máquina pública.


Contaminação  2 Ao realizarem o que se poderia chamar de ´procedimento` sem o uso das máscaras, luvas e outros requisitos indispensáveis para a assepsia na gestão da coisa pública, os doutores Duplat e Natan exibem sinais de perigosas segundas intenções.


Contaminação 3 Num momento grave e delicado de pandemia do coronavírus, onde milhares de vidas dependem de suas ações, tudo que a Sesau não precisa e não pode realizar é movimentos que mirem apenas questões pessoais e políticas.


Contaminação 4 Nesse processo de descuido com o ambiente limpo da gestão pública, a Câmara de Vereadores, através do seu presidente e aliado do governo municipal, também dá a sua contribuição. O demista Jorge Curvelo demostrou inabilidade ao permitir a compensação financeira da aliada, que ficou impedida de continuar no cargo comissionado que ocupava na secretaria, com a ascensão do marido, ex-subsecretário e agora titular da pasta.


Contaminação 5 Mesmo sabendo que a nomeação nos gabinetes dos 20 companheiros de Parlamento é um direito do titular da cadeira, Curvelo, oficialmente e responsável pela burocracia da nomeação da nova assessora, teria de adotar medidas mínimas de higiene política.


Contaminação 6 Apesar da missão de guardião da coisa pública e defensor da gestão do aliado e amigo, o alcaide Antonio Elinaldo (DEM), Curvelo preferiu deixar o vírus se espalhar. Sequer usou o condenável, mas comum expediente de mascarar a atípica e perigosa situação com a nomeação da esposa do aliado em outro gabinete no Legislativo.


Contaminação 7 Nesse momento de pandemia pelo Covid-19, que exigem todos os cuidados e ações, principalmente receita austera de transparência na gestão de recursos extras que chegam à casa dos milhões, um ambiente de dúvidas não ajuda. Muito pelo contrário, só amplia os riscos. Cabe agora ao ´doutor` Elinaldo conter o avanço desse vírus.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


16/ 4/2020

Mais Notícias

Mercado brasileiro da maconha medicinal movimenta R$ 40 milhões
Bahia está entre os estados com mais incêndios florestais
Camaçari registra 8 novos casos de Covid-19 em 24h
Uso da bicicleta como transporte aumenta com a pandemia
Governo do Estado libera festa paga para até 1.100 pessoas
Camaçari registra 9 novos casos de Covid-19 em 24h
Camaçarico 21 setembro 2021
PT diz que Lula foi inocentado até em ações não julgadas
Concessionárias de rodovias querem aumento das tarifas de pedágio
Brasileiro sonha com carro elétrico mas preço continua impeditivo


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2021 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL