Busca:

  Notícia
 
Camaçarico 12 de dezembro de 2017


Cofre  Pode chegar a cerca de R$ 330 milhões (US$ 100 milhões) o volume de recursos que o governo do alcaide Antonio Elinaldo (DEM), conseguirá para obras de infraestrutura e requalificação de Camaçari. Esse é o teto do crédito de financiamento que a prefeitura do município negocia com o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF).


Cofre 2 Acordo com o organismo formado por 19 países da região e que tem por finalidade o desenvolvimento sustentável e a integração regional na América Latina, tem costura do ex-senador e ex-ministro Waldeck Ornelas.


Cofre 3 Com negociações adiantadas, graças a arrumação das contas municipais, previsão é de que a duplicação do viaduto do Trabalhador com total redesenho da avenida Jorge Amado, entrada da cidade, seja uma das primeiras obras desse pacote.


Pule  A escolha da advogada Janete Ferreira, para o comando da secretaria de desenvolvimento social e cidadania (Sedes) é mais uma incógnita do governo Elinaldo. A ex-vereadora e ainda dirigente da massa falida da Empresa de Limpeza Pública de Camaçari (Limpec), assume depois de 12 meses de paradeira da Sedes com a gestão da ex-primeira dama Simara Ellery.


Pule 2 Com a indicação da ex-vereadora (2005/2008), conhecida apenas pela polêmica proposta de criação de uma área exclusiva para prostitutas, batizado de ‘putódromo’, o alcaide faz mais uma aposta eleitoral, quando deveria trazer para si a gestão da Sedes, recolocando nos trilhos a descarrilada política pública, regida pela Lei da assistência social.


Pule 3 Relegada a 3º plano no seu 1º ano de gestão, descuido com a Sedes só ampliou o fosso da desigualdade que já vinha sendo cavado pelos governos anteriores de Ademar Delgado, ex-petista e agora sem partido, e pelo seu antecessor e criador, o atual deputado federal Luiz Caetano (PT).


Pule 4 Filha do ex-deputado estadual e empresário  Ferreira Ottomar,  Janete é mais um sinal da orientação partidária numa pasta que deveria ser referência de política pública.  Mesmo sem um currículo desabonador, a doutora Janete não apresenta credenciais para tão sensível  missão de comandar sem a interferência política, como acontece hoje e se registrou no passado, uma secretaria de apoio e inclusão de crianças, jovens e adultos carentes, como preconiza o Sistema Único de Assistência Social (SUAS).


Pule 5  A desmontada Casa da Criança, o Cras da Via Cetrel, pronto e sem funcionar desde 2016, a evasão de profissionais de psicologia e assistência social para a secretaria de saúde, em busca de melhores salários. Completa esse conjunto de problemas que não exigem uma mera aposta na 'dezena', o desaparelhamento de toda a rede de serviços e programas coordenados pela Sedes.


Pule 6 Definir um nome para a subsecretaria, com a saída de Claudia Gomes, reconhecidamente pouco compromissada e dividida entre os contracheques de Camaçari e Salvador, vira aposta ainda mais complicada. Mas, nem tudo está perdido. A Coluna apurou que o ex-vereador Pedrinho de Pedrão, atual comandante do Cras de Nova Vitória, o maior do município, está fora das apostas para o cargo.


Pule 7 O alcaide precisa fazer o jogo certo. Afinal, quem perde com uma Sedes movida a interesses políticos é a população de Camaçari. Elinaldo anda esquecido e aposta na pule dos acordos da política. Mas, a Coluna relembra ao alcaide que o seu hoje ex-grupo social dos excluídos foi o seu maior apostador nas urnas. Agora, o prêmio no milhar precisa ser pago, senão a banca perde credibilidade e não vai ver nem mais uma fezinha no próximo sorteio eleitoral.


Pule 8 A mexida no 1º escalão da gestão Elinaldo, como antecipou o Camaçarico (Confira), segiu a velha regra da acomodação dos aliados. Deslocamento de Simara Ellery, da Sedes para a secretária de relações institucionais (Serin), pasta extinta, graças ao acordo de Elinaldo com o ex-alcaide Ademar, é agora ressuscitada para abrigar a esposa do ex-prefeito Humberto Ellery. Todos negam, mas a missão de dona Simara será limitada, já que a articulação política é feita pelo núcleo duro da gestão, comandado pelo ex-prefeito Helder Almeida, titular da pasta de governo (Segov).    


Tomada  Quem promete botar a cabeça de fora e disputar uma vaga na Assembleia Legislativa é o empresário Sandro Rocha. Ex-braço direito do vereador e futuro secretário de habitação, Júnior Borges (DEM), Rocha garante que está conectado e sem risco de curto-circuito na voltagem encabeçada por Rogério da Luz, candidato a governador pelo PRTB. Sandro Rocha aposta numa boa votação em Camaçari, território com 3 nomes fortes: o ex-prefeito e atual vice, José Tude (PMDB); o candidato a reeleição Bira Coroa (PT), e o presidente do Legislativo Municipal, vereador Oziel Araújo (PSDB). Lista seria maior, caso a deputada Luiza Maia (PT) continuasse no páreo.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite - joaoleite01@gmail.com (Editor)


12/12/2017

Mais Notícias

Polícia recupera instrumentos musicais de Caetano Veloso
Prefeitura proíbe metrô de cortar bambuzal do aeroporto
Números de acidentes e mortes em rodovias caem em 2017
Servidor da Câmara e do Supremo recebem 13º antecipado
Governo Temer deve gastar R$ 30 bi para aprovar Previdência
Caixa quer aumentar para R$ 87 mil o salário de diretores
Camaçarico 19 de janeiro de 2018
Testemunha do caso Transpetro é assassinada em Candeias
Moro acaba regalias de Cabral com transferência para Curitiba
O Supremo Federal e o polêmico sorteio dos processos


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2018 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL