Busca:

  Notícia
 
Reflexões sobre o Dia do Médico


Luiz Duplat é médico obstetra e subsecretário de Saúde de Camaçari

Ontem (18/9), recebi vários cumprimentos pessoais e mensagens via telefone, WhatsApp e Instagram, pela passagem do “Dia do Médico”, data que no Brasil se homenageia o trabalho do médico que deve ser por vezes curar, muitas vezes aliviar e sempre consolar o paciente e seus familiares, mesmo com as dificuldades de falta de recursos e estrutura em muitos estabelecimentos de saúde do Brasil.


Durante à noite, fiz uma reflexão sobre a questão do trabalho médico e o bom exercício da medicina, que exige uma boa relação médico paciente, estabelecida através de confiança, responsabilidade e sinceridade, com direitos e deveres do paciente e do médico.


Sei que o diagnóstico certo é a primeira etapa para o paciente receber o tratamento correto. Mas, também sei de que a cada sete diagnósticos realizados, um está errado. Médicos são humanos e podem falhar. Medicina é difícil, principalmente por ser uma ciência, uma arte e ter uma magia. 


Você pode ajudar o seu médico a fazer diagnósticos corretos, tomando determinadas atitudes durante uma consulta. Veja como: conte de forma verdadeira a sua historia, relatando suas queixas, seus sintomas, se realizou alguma cirurgia, se já teve algum internamento, quais medicações está usando. Fale sobre suas preocupações e suas expectativas. Confirme se o médico compreendeu toda sua história, assim como se ele realizou o exame do seu corpo, se verificou sua pressão arterial, contou sua pulsação, auscultou seu coração e seus pulmões, principalmente se for sua primeira consulta. Quando ele solicitar exames, tire suas dúvidas: porque tantos? São necessários? Eles vão ajudar no meu diagnóstico ou no meu tratamento? Qual a urgência para realizar esses exames? Onde realizar? Importante você entender seu diagnóstico, então faça perguntas para saber o que você tem e seguir as orientações recebidas. Caso não se sinta seguro com as respostas, procure uma segunda opinião, principalmente se não melhorar ou piorar o seu quadro. Cada pessoa é a principal responsável pela sua saúde.


Previsto na Declaração de Genebra 1948, revista em 2017, o juramento médico diz que o médico não pode ter preconceitos em relação à classe social, cor da pele, política, religião ou orientação sexual de seus pacientes. Quantas vezes ouvimos queixas de pacientes que sequer tiveram seus rostos olhados pelo médico durante uma consulta? 


O médico deve ter um olhar além da doença física ou mental. Deve procurar entender cada aflição e responder os questionamentos  numa linguagem clara para que seus pacientes e familiares entendam. O médico não deve superestimar a tecnologia, que a cada dia apresenta equipamentos sofisticados, porém inanimados. Nada substitui o toque humano que transmite confiança e segurança em todos que recebem o toque, o contato físico. O médico deve se emocionar de forma sincera com a evolução clínica e conquistas do seu paciente, assim como sofrer com cada perda.


Também sei que nos dias de hoje o médico para exercer a profissão necessita obedecer a protocolos clínicos e que a relação médico paciente foi estabelecida pela legislação como uma relação de consumo, sujeita a inúmeras ações judiciais, além de enfrentar a precariedade do vínculo trabalhista nos seus contratos com cooperativas, organizações sociais e outros tipos de empresas. 


Enfim, o médico deve lutar pela vida de outros, como se fosse a sua, pois desta forma, estará honrando a tradição da medicina. O médico deve saber que não existem doenças e sim doentes, e é fundamental para a prática médica, assim como gostar de gente e aplicar todo seu conhecimento com atenção, tranquilidade e respeito em todo e qualquer atendimento de pessoas que o procuram profissionalmente.


Luiz Duplat duplat.luiz@hotmail.com Instagram @drduplate é médico obstetra e do programa Saúde da Família e subsecretário de Saúde de Camaçari

Mais Notícias

Camaçari registra 8 novos casos de Covid-19 em 24 horas
Casamento ou troca de alianças!!??
Eleitor quer shippar Neto e Lula
Baianos são contra a realização do Carnaval no começo de 2022
Camaçari registra 2 novos casos de Covid-19 em 24h
Camaçarico 2 dezembro de 2021
Número de meninos e meninas de 6 a 14 anos fora da escola cresce 171%
Netinho deve se candidatar a federal com o apoio de Bolsonaro
Lula tem ao apoio de metade dos baianos para voltar ao Planalto
Camaçari registra 9 novos casos de Covid-19 em 24 horas


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2021 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL