Busca:

  Notícia
 
Coluna Camaçarico 22 de dezembro de 2014


Talhadeira Mesmo festejada como padroeira da inclusão pela arte e esporte, a Cidade do Saber (CDS) apresenta cada vez mais intensas características de ‘santa do pau oco’, marca do pode tudo dos tempos do Brasil-Colônia. Com inegável serviço de fortalecimento da cidadania e apoio a jovens carentes de Camaçari, programa mantido pelos cofres da prefeitura do município continua longe da transparência e respeito ao princípio da lisura com a coisa pública.


Talhadeira 2 As denúncias são antigas e só agora, 7 anos depois, começam a ser apuradas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Em edital publicado no Diário Oficial do Estado, edição 18/12,  tribunal notifica o ex-prefeito Caetano e dá prazo de 20 dias para “tomar conhecimento, e, querendo se pronunciar”, com a “apresentação de razões e documentos” sobre a auditoria.  


Talhadeira 3 Pela 1ª vez averiguando as contas da CDS, auditores constataram o que a Coluna mostra com mais abundância que ouro e pedra preciosa escondidos em corpo de santo de madeira. Em março o Camaçarico denunciou a manobra da direção da CDS, que rasgou a CLT e criou o chamado ‘Aviso pós-Prévio’, ao comunicar aos empregados, em meados do mês, que eles estavam de Aviso Prévio desde o começo de março.  


Talhadeira 4 A farra das demissões desmotivadas de funcionários, inclusive dos diretores, e a imediata recontratação de todo o quadro, representou um prejuízo de mais de R$ 1 milhão. Os recursos gastos com pagamentos desnecessários de direitos trabalhistas como férias, 13º proporcional, Aviso Prévio e até multa rescisória representaram cerca de 10% do orçamento da estrutura. (Confira)


Talhadeira 5 Os desmandos avançam e vão desde a contratação de parentes para prestação de serviços, uso de cooperativas, até aumento de cargos e salários de diretores sem o aval da prefeitura.


Talhadeira 6 O descaso com o bem público é tão grande que sequer o diretor financeiro da CDS se afastou do cargo para assumir a função de auditor do município. Aprovado em concurso público da prefeitura e empossado no 2º semestre deste ano, Alex Persil é exemplo de onipresença no Centro Administrativo e na Rua do Telégrafo.


Talhadeira 7 Numa estranha coincidência, trabalhos do TCM se intensificam justamente no período de renovação do contrato com a Organização Social Instituto Raimundo Pinheiro, previsto para março de 2015. Até lá, o prefeito Ademar Delgado (PT) terá de decidir se renova o Contrato de Gestão com o instituto ou adia para definir novos caminhos. Pode aproveitar e abrir qualificação para novas entidades municipais poderem se habilitar a gerir o programa Cidade do Saber. 


Movimento O prefeito Ademar começa a costurar apoios entre as correntes do seu partido na disputa pela reeleição de 2016. Negocia acordo com o deputado Valmir Assunção, líder da Esquerda Popular Socialista (EPS), uma das tendências do PT.  


Pendura O Tribunal de Contas dos Municípios merece uma multa por divulgar informações imprecisas. No seu parecer de 3 de dezembro, sobre as contas do prefeito de Camaçari, o TCM apresenta como condicionantes a cobrança de dívidas, com multas e ressarcimentos aos cofres públicos, de ex-prefeitos e ex-gestores de empresas do município (Confira).


Pendura 2 Os mais de R$ 27 milhões, divulgados na última edição da Coluna, não batem com a relação de ‘Multas e Ressarcimentos’ por município, também disponibilizada no site do TCM, onde os mesmos ex-gestores de Camaçari são listados com valores diferentes. (Confira)


Pendura 3  O Camaçari Agora espera a atualização dos números pelo TCM. Informação pode demorar. Tribunal entra em recesso e só retoma atividades em janeiro de 2015.


22/12/2014

Mais Notícias

Pesquisa mostra crescimento na aceitação de Luciano Huck
Camaçarico 23 de novembro 2017
MP pede o bloqueio de R$ 3 milhões dos bens de Helder
Aposentadoria integral só com 40 anos de contribuição
PF prende casal de ex-governadores do Rio de Janeiro
Juiz Marcelo Bretas diz que a Lava Jato é eterna
Brasil gasta 30% da Previdência com aposentadoria dos mais ricos
MP cobra R$ 3,1 mi de ex-vereador por pagamentos irregulares
ONU considera retrocesso a proposta de proibir o aborto no Brasil
Banco Mundial defende fim do ensino gratuito para os mais ricos


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2017 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL